quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Por 5 x 2 TSE diz que Jackson Lago não é inelegível e confirma seu registro


O TSE acabou agora há pouco de colocar finalmente uma pá de cal na situação da impugnação do ex e futuro governador Jackson Lago: por 5 votos a 2 o TSE confirmou o registro do velhinho, para a alegria geral da maioria do povo maranhense.

A tese vencedora no julgamento foi a de que a hipótese de inelegibilidade a que se refere o art. 1.º, inciso I, alínea “d” (os que tenham contra sua pessoa representação julgada procedente pela Justiça Eleitoral, em decisão transitada em julgado ou proferida por órgão colegiado, em processo de apuração de abuso do poder econômico ou político, para a eleição na qual concorrem ou tenham sido diplomados, bem como para as que se realizarem nos 8 (oito) anos seguintes) é de interpretação restrita por ser restritiva de direitos. 

No bom português isso significa que esse impedimento jurídico somente ocorrerá quando o candidato tiver contra si uma ação de impugnação judicial eleitoral. No caso do Jackson Lago, Roseana Sarney tomou seu mandato num Recurso Contra a Expedição de Diploma. 

Foram vencidos os ministros Ricardo Lewandowski e Aldir Passarinhos que entederam que a palavra representação, constante da hipótese do art. 1.º, inciso I, alínea “d” deveria ser interpretada de forma ampliativa  e deveria abarcar qualquer espécie de ação judicial eleitoral contra abuso de poder político e econômico. 

A Ministra Carmem Lúcia acolheu esta tese, mas divergiu dela no que concerne ao prazo. Para ela o prazo deveria ser de 3 anos e não de 8 anos como diz a nova regra de modo que no resultado seu voto desproveu o recurso, isto é, manteve a decisão do Tribunal do Maranhão.

O advogado Marco Aurélio Gonzaga Santos, um dos advogados da Coligação o “O Povo é Maior” , disse  por telefone a este jornalista que "o resultado do julgado é favorável a Jackson Lago não apenas no resultado do julgamento, mas principalmente no conteúdo da decisão, pois  deu-se com base exclusivamente em interpretação da letra da lei ficha limpa sem enfrentar qualquer questão constitucional." 

No bom português Marco diz que “a decisão do TSE por versar conteúdo de mera interpretação de lei complementar federal não desafia Recurso Extraordinário para o STF”. 

 “Não se discute se a lei vale para essas eleições ou para as próximas, se a lei da ficha limpa é constitucional ou inconstitucional. O que se decidiu foi que na hipótese do art. 1.º, inciso I, alínea “d” somente gera inelegibilidade quando o candidato for condenado por abuso de poder político ou econômico em Ação de Investigação Judicial Eleitoral (representação eleitoral)”.

Mas  o resultado disso tudo é que o TSE faz Justiça com Jackson Lago, que agora é candidato e quem quiser vencê-lo terá que ganhar no voto. Alô Roseana! “Agora Inês é morta”.

(Fotos da maior carreata da história de Imperatriz-29/09/2010. Parecia que o povo de Imperatriz advinhava o resultado do julgamento do TSE e comemorou antecipadamente.)

Queda de Helicóptero: Até aqui Deus nos livrou


Foto: Sidney Rodrigues
 Estou em Porto Franco, onde aqui, juntamente com Valéria aguardávamos a chegada do Helicóptero que como muitos já sabem caiu em Imperatriz hoje pela manhã nas imediações do Conjunto Nova Vitória. A aeronave, tipo Robison R44, era pilotada por Luís Flávio Quinta, que morreu na hora.

Esses  dias a aeronave têm servido aos candidatos Valéria Macedo e  Hélio Santos e vez por outra ao Dr. Jackson Lago. Hoje estava combinado que o helicópero desceria aqui em Porto Franco no Estádio Panelão por volta das 10:00h quando iríamos para o interior de Sítio Novo, com  paradas nos povoados Paciência e Santa Maria. Inicialmente tínhamos marcado uma viagem hoje, saindo de Imperatriz para Carolina, Balsas e Riachão em que  estaria Valéria Macedo, este jornalista e um cunhado de Valéria o Félix Queiroz, presidente do CDL de Estreito, mas por desencontros de agenda da candidata acabou sendo adiada.

Dia 28 estivemos em Dom Pedro, Gonçalves Dias, zona rural de Sítio Novo e Campestre, sendo que na areonave estiveram Deoclides, Valéria e o esposo dela, Marco Aurélio. Eu e outros companheiros fomos de carro durante a noite aguardá-los em Dom Pedro.

Estou indo para Imperatriz onde tenho fotos e mais detalhes sobre este sinistro que está deixando dúvidas na cabeça do povo e que já começam a fazer especulações, como por exemplo, o de ter  havido sabotagem visando tirar a vida do Dr. Jackson Lago. Seria nesse momento uma atitude irresponsável entrar por esse raciocínio, antes de qualquer investigação para se saber o que realmente ocasionou o acidente.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Em debate marcado por ataques, Roseana foi a grande derrotada


O debate da noite desta terça-feira (28), promovido pela TV Mirante, com os cinco postulantes ao governo do Estado não teve um candidato que se sobressaiu mais do que o outro a ponto de ser considerado como vencedor.

No entanto, a candidata do PMDB Roseana Sarney foi a que teve o pior desempenho durante as quase duas horas de discussões que envolveram temas como saúde, segurança, saneamento básico, educação, infra-estrutura, turismo, entre outros.

Por estar na frente em todas as pesquisas de intenções de voto – mesmo o cenário apontando a disputa da eleição em segundo turno – Roseana foi o alvo principal dos adversários. A peemedebista começou o debate respondendo as primeiras perguntas de forma bem calma e segura.

Quando começou a ser questionada sobre as promessas de campanhas não cumpridas nos seus governos anteriores e das atuais que ainda não finalizaram e estão em fase de “conclusão”, Roseana mostrou-se nervosa, insegura e tensa. Ela apresentou por seguidas vezes dificuldade na fala, irritação e um pouco de despreparo em alguns assuntos diante da artilharia pesada dos concorrentes.



A filha do senador José Sarney chegou a esquivar-se de fazer perguntas para Jackson e Flávio e por várias vezes usou a palavra ‘equivocada’ ao se defender dos ataques dos concorrentes. Em alguns instantes, teve que recorrer ao amontoado de papeis para auxiliá-la nas respostas. 

Veja alguns pontos que acabaram desestabilizando a peemedebista no debate.

Saúde

Ao ser perguntada pelo candidato Flávio Dino (PCdoB) sobre seu plano de governo para a área da Saúde, Roseana Sarney disse que investiria na construção de hospitais, lembrou que fez a entrega do primeiro na cidade de Lago dos Rodrigues e que estava concluído a construção de mais 71 em todo o Estado. Na réplica, Dino retrucou afirmando que a realidade da saúde maranhense estava apenas no terreno do discurso. “Hospital não é fazer apenas parede e telhado. É preciso aparelhá-lo também”, alfinetou o comunista. Segundo ele, Roseana investe em saúde menos do que o Piauí (R$ 104 per capita contra R$ 151) e gasta cinco vezes mais com publicidade do que com ensino técnico.

Educação

Roseana abordou conquistas do seu governo no setor educacional, citando a realização de concursos para contratação de professores e no aumento dos salários. Flávio Dino reelembrou os poucos investimentos de Roseana nos dez anos em que administrou o Estado e falou que o seu atual governo investiu cinco vezes mais em propaganda do que educação.

Governos anteriores

Perguntada pelo candidato Jackson Lago (PDT) por que o Maranhão não avançou nos seus dez anos de governo (ela ocupou o cargo de 1994 a 2002 e a partir de abril de 2009), Roseana contou que na época não contava com o apoio do governo federal como existe hoje por parte do presidente Lula. “O orçamento na época era de R$ 100 milhões, fiz tudo dentro do possível”, disse a candidata. Flávio rebateu: “Nessa mesma época você tinha o apoio do presidente Fernando Henrique Cardoso”, ao que ironizou: “Você reconhece que quem faz é o presidente Lula e não você, ou seja, ele realiza e você apenas coloca a placa. O Lula já fez tudo, falta você”, espinafrou o comunista. Roseana tentou desconcertar na tréplica: “O Fernando Henrique não olhava para o Maranhão como o Lula olha”.
Estado rico

Sobre a declaração de Roseana em um trecho de uma das suas citações confirmando que o Maranhão é um estado pobre, Flávio disse que, ao contrário da sua afirmação, o Maranhão é um estado muito rico em riquezas naturais e da sua gente. “O que explica os piores indicadores sociais são os 10 anos de seu governo e os 50 anos de seu grupo político”, satirizou.

Italuis e Gautama

O candidato do PSOL Saulo Arcangeli perguntou sobre o destino dos recursos federais oriundos dos supostos contratos irregulares que financiaria as obras do projeto de duplicação da adutora Italuís II firmados entre a Caema e a construtora Gautama sendo os recursos repassados e as obras até hoje não executadas. Roseana pediu respeito da parte do seu oponente e disse que “deixou o processo em andamento” quando saiu do governo. “Me respeite. Sou uma mulher séria”, reclamou.
Infra-Estrutura
Instigada pelo candidato Marco Silva (PSTU) sobre seus planos para a área de infra-estrutura, Roseana reafirmou que continuará, por exemplo, com seu programa de construção de estradas ligando vários municípios onde ainda não existe asfalto. Nervosa, chegou a errar a pronúncia da palavra engloba. “a infra-estrutura engroba…” Diante do deslize, o esquerdista arrematou: “Ela foi mal orientada pelo Duda Mendonça, não ensinou direito para ela”. brincou.

Oligarquia Sarney

Depois de sofrer ataques de todos adversários, que criticaram durante vários momentos os anos que a família Sarney está no poder no Maranhão, Roseana reagiu: “Sou mulher e governadora. Todo mundo vem para cima da gente. Na próxima vez, vou chamar o Zé Sarney para vir aqui então”, desabafou.

Privatizações da Cemar e BEM

Marco Silva (PSTU) querendo saber se Roseana não sentia remorso pelas demissões ocorridas depois das privatizações da Cemar e do Banco do Estado em seu governo, ela respondeu que não pois nenhum servidor foi demitido e, aqueles saíram, foram incluídos no Plano de Demissão Voluntária (PDV). Silva discordou, ratificou as demissões e frisou que muitos funcionários tiveram problemas inclusive alguns com transtornos psicológicos.
Fotos da TV: Josué Moura.

Leia mais sobre o debate no blog do Marcos Nogueira.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Jackson em Imperatriz, nesta quarta-feira, 29

Jackson fala aos feirantes em Grajaú, 
depois de uma grande carreata, sábado 25.
No mesmo dia  Jackson vai à João Lisboa, Amarante, Itinga, Açailandia, Porto Franco e Estreito.

O candidato a governador da Coligação O povo é maior, Jackson Lago, realiza nesta quarta-feira em Imperatriz, o que promete ser a maior carreata desta eleição. Confira a programação da visita do candidato que inclui também a região tocantina:

Quarta-feira,29-09-2010, Jackson desembarca no aeroporto de Imperatriz as 07:00h, concede entrevistas e vai para João Lisboa, onde entra em carreata pela rua principal, toma café na feira e faz um corpo a corpo nas imediações; Em seguida Jackson Lago vai para Amarante com possíveis paradas em Senador La Roque e Buritirana (falta confirmar essas paradas); Em Amarante faz carreata, comício relâmpago em local ainda não confirmado e depois vai para Itinga/Açailandia onde almoça, faz um rápido descanso e depois retorna para Imperatriz, onde participa da carreata (breve publico o roteiro) que terá concentração e saída as 16 horas na Avenida Bernardo Sayão, proximo ao 50 Bis. Por volta das 19 horas Jackson faz carreata em Porto Franco e finaliza sua campanha com um grade comício regional em Estreito.

Clik em cima da foto e veja o trejeto por onde vai passar a carreata de Imperatriz:
Uma grande mobilização está sendo preparada pelos prefeitos Sebastião Madeira (Imperatriz), Deoclides Macedo (Porto Franco) e Ildemar Gonçalves (Açailandia) para esta última visita de Jackson Lago antes da eleição à região tocantina, onde a poulação pede a presença do "vein", quer abraçá-lo e demontrar que vai responder positivamente nas urnas, jogando a última pá de cal na sepultura da oligarquia, fazendo a justiça no voto e colocando  novamente o governdor que o povo quer, para comandar os destinos de nosso estado.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Vereador Buzuca não apóia Roseana e diz que não poderia ficar contra o povo de Imperatriz

Arrolado numa lista de vereadores do PSDB que teria se bandeado para o lado da candidata a governadora Roseana Sarney, o vereador José Carneiro (PSDB), o popular "Buzuca", veio finalmente à público para explicar que não mudou de lado , mas continua com Jackson Lago.

Buzuca já havia subido na tribuna da Câmara para dizer que não está com Roseana, mas só agora deu uma entrevista sobre o assunto. Foi no programa "Imperatriz 24 Horas" do apresentador Connor Farias, na TV Capital, afiliada local da RedeTV.

"Realmente, eu fui convidado por alguns colegas para nos juntarmos ao grupo da governadora que teria um compromisso com a Câmara no sentido de relizar um conjunto de obras na cidade. Inicialmente até achei a idéia boa, mas depois senti a reação negativa da população a esse gesto, então ví que não poderia ficar contra o povo, principalmente aqueles que me elegeram", disse Buzuca, no entanto negando que  tenha havido aliciamento dos vereadores com oferta de dinheiro como foi amplamente dito na cidade.

Buzuca mostra que apesar de um certo vacilo e a falta de compreensão do que é ser partidário, não é burro, sabe que em Imperatriz o coração do povo bate 12, que por essas bandas a filha de Sarney está  de mal a pior e que seria um tiro no pé uma mudança de lado com argumento tão fraco como esse de "compromisso com a Câmara para a realização de obras".

Me diga: Algum governador teve mais compromisso com Imperatriz do que Jackson Lago? Alguém tem alguma dúvida de que agora seria diferente? Precisa vereador mudar de lado, trair seus eleitores e seu partido para Roseana poder trabalhar em Imperatriz? Oras, como diz o Connor Farias, "me compre um bode"!

Caro Buzuca, parabéns por ter criado juízo...



quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Roberto Rocha faz caminhadas em Imperatriz,gov. Lobão, Ribamar Fiquene e Porto Franco

O candidato ao senado pela coligação O Povo é Maior, Roberto Rocha (PSDB), participou ontem de uma ampla agenda de visitas à região tocantina que incluiu caminhadas em Imperatriz, Gov. Lobão, Ribamar Fiquene e caminhada/comício Porto Franco, num ritmo puxado com apenas uma parada curta para almoço.

Como acompanhei pessoalmente calculo que a caravana, que foi acompanhada por candidatos a deputados estaduais e federais, percorreu a pé mais de 25 quilômetros, realizou 6  comícios relâmpagos e um grande comício de encerramento da maratona, em Porto Franco.

Sem muito esforço constata-se que Jackson Lago, Roberto Rocha, José Reinaldo e Edison Vidigal, são os preferidos do eleitorado da região tocantina maranhense.




Tudo começou em Imperatriz, por volta das 7:00h. Roberto Rocha desembarcou em Imperatriz, no aeroporto concedeu entrevistas á imprensa depois participou de um café da manhã na casa do prefeito Sebastião Madeira(PSDB), reuniu com lideranças, depois participou de  uma grande caminhada pelo centro da cidade, Mercadinho com finalização na região da cidade conhecida como "quatro bocas" na confluência da rua Ceará, com Avenida Bernardo Sayão onde aconteceu um comício improvisado.

"Conclamamos o povo de Imperatriz para além de votar em Jackson Lago que já está no coração de todos nós, apoiarmos também os senadores da nossa coligação. Aqui está o nosso senador Roberto Rocha, um jovem que tem competencia e coragem para ser um verdadeiro representante da nossa gente no senado da república. Ele é daqui do sul do Maranhão, é jovem, é corajoso e tem vontade política, requisitos importantes para ser um contraponto ao conservadorismo ali existente, defendendo idéias novas que muito vão ajudar o Maranhão e o Brasil", afirmou o prefeito Madeira pedindo votos também para os candidatos a deputado  estadual e federal ali presentes.

"Carlinhos Amorim, Valéria Macedo, Fernando Antunes, Edmilson Sanches e Hélio Santos são daqui, estão perto de nós e nos ajudarão a melhorar a nossa região, trazendo os recursos  e lutando pela implementação das políticas públicas que trarão mais dignidade para nossa gente", concluiu Madeira.

Do evento que agitou toda manhã de ontem de Imperatriz, participaram além do prefeito Madeira, os prefeitos Deoclides Macedo (PDT) de Porto Franco e Ildemar Gonçalves  de Açailandia, os candidatos a deputado estadual Valéria Macedo, Carlinhos Amorim e Bebeto Telles, todos do PDT, os candidatos a deputado federal Edmilson Sanches, Hélio Santos (PSDB) e Fernando Antunes (PDT), além de militantes dos candidatos Weverton Rocha(PDT), Telma Pinheiro, Carlos Brandão (PSDB) e Ribamar Alves (PSB).

"Agradeço a maneira calorosa com que fui recebido pelos imperatrizenses em toda essa caminhada,  o carinho dos nossos companheiros da nossa coligação, o que me dá a certeza de que seremos vencedores, que o Maranhão inteiro está se levantando para no voto, dar o troco à aqueles que teimam em se perpetuar no poder ás custas de manobras judiciais. Vamos à vitória e que Deus nos abençoe!, disse Roberto Rocha.
Depois, em companhia de Valéria Macedo e Hélio Santos, Roberto Rocha seguiu para o município de Gov. Lobão, fez caminhada na sede do muicípío e nos  povoados  Bananal e Ribeirão da Roça. As 15:00h Roberto, Valéria e Hélio caminharam em Ribamar Fiquene, nos povoados Arraia e Lageado Velho.


Por volta das 19:hs, a caravana de Roberto, Hélio e Valéria realizaram em Porto Franco uma grande caminhada iniciada no centro que atravessou os bairros Vila Lobão, Vila Carmelina e Expansão, culminando com um grande comício na confluencia dos bairros citados, no tradicional "Pé de Mirindiba".
Além de Roberto, o prefeito de Porto Franco Deoclides, Valéria, Hélio e o prefeito de Açailandia Ildemar Gonçalves foram os principais oradores da noite.

"Em Porto Franco, toda região tocantina, sul do Maranhão , no Maranhão inteiro, o povo não vê a hora de ir às urnas para mostrar   ao resto do país, que aqui a soberania popular é maior e vai fazer justiça no voto, elegendo senadores da oposição como  Roberto Rocha e reconduzindo o Dr. Jackson ao Palácio do Leões para o Maranhão voltar ao rumo do desenvolvimento e da Justiça Social", disse o prefeito de  Porto Franco Declides Macedo.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Roberto Rocha faz caminhada nesta quarta-feira,21, em Imperatriz

O candidato ao senado pela coligação o Povo é Maior, Roberto Rocha, realiza nesta quarta-feira uma caminhada pelo centro de Imperatriz. Roberto desembarca as 7:00h na cidade, toma café na casa do prefeito Madeira e depois as 08:00h vai para a Praça de Fátima, de onde sairá a caminhda, que além do prefeito Madeira, do candidato a  vice-governador, Pastor Porto, também participam os candidatos a deputado estadual, Valéria Macedo(PDT), Carlinhos Amorim(PDT), Bebeto Telles (PDT), entre outros e os candidatos a deputado federal Fernando Antunes (PDT) e Edmilson Sanches (PSDB).

IMPERATRIZ NÃO É FANTÁSTICA


* Por Edmilson Sanches


Foto aérea de Imperatriz (Josué Moura)
Duas historinhas.

1) Um profissional de comunicação estava visitando sua cidade, uma das maiores do interior de São Paulo. Foi a um banco oficial, sacar dinheiro. O caixa perguntou-lhe de onde nosso profissional estava vindo. A resposta: “Imperatriz”. Querendo fazer graça, o caixa colocou-se em posição de “Mãos ao alto!”

2) Em janeiro de 1997, dois homens conversavam no restaurante do Posseidon Hotel, em Imperatriz. Estavam em uma mesa de canto à esquerda da entrada do salão do restaurante. Um, o mais velho, já de cabelos brancos, orientava o outro: “Você vai dirigir meus negócios aqui em Imperatriz mas deve continuar morando em Belém – você ficará despreocupado e será melhor para sua mulher e seus filhos, pois dizem que a cidade aqui é muito perigosa”.

Pois é: “dizem”. Esses são apenas alguns dos relatos testemunhais onde, acima da verdade, prospera uma mentira: a de que Imperatriz é uma cidade perigosa, violenta. Nada mais falso, nada mais falacioso, nada mais fantasioso, nada mais... “fantástico”. Sim, porque foi a partir de uma base no programa “Fantástico”, da Rede Globo de Televisão, que se lançaram nos últimos anos as notícias-mísseis com o maior poder de construção de imagem desfavorável de Imperatriz.

I - Não acredito, como se apressam alguns, que haja “uma campanha da Rede Globo contra Imperatriz”. Não; isso também é fantasia. O que existe, por um lado, é o descumprimento da boa técnica/ética jornalística e, por outro, são as variáveis incontroláveis. No primeiro caso, a ausência de (melhor) apuração ou cotejo dos dados objetivos da matéria jornalística que vai ao ar. Foi o que aconteceu, por exemplo, com aquele episódio de invasão de uma rádio seguida de ameaça a uma radialista. A ocorrência deu-se na cidade de Açailândia, mas o “Fantástico” a fantasiou como sendo de Imperatriz –– na certa porque ainda não ficou sabendo que há muitos anos o ex-distrito se emancipou e virou município, um dos maiores do Maranhão, econômica e territorialmente.

II - Do lado das variáveis (ou vetores) que não se controlam estão, por exemplo, os que levaram à morte do padre Josimo Morais. Tanto a vítima quanto o assassino, tanto os mandantes quanto a causa, e até as tentativas de morte, as emboscadas, os disparos, tudo enfim, dizia respeito ao Estado do Tocantins. Mas quis o cão ou os céus que o tiro fatal fosse dado no centro da cidade imperatrizense e no mesmo dia em que se criava aqui a famigerada UDR (União Democrática Ruralista), dos fazendeiros.

Doutra feita ocorreu a morte gratuita do estimado médico Itamar Guará: passeatas e imagens no “Jornal da Globo”. E, no mesmo saco de antecedentes, correlatos e conseqüentes, a morte do prefeito Renato Moreira, a posterior invasão da prefeitura pelo povo e o “imbroglio” das supostas ameaças envolvendo candidatos concorrentes à mesma prefeitura, em 1996. Nas três situações, mais destaque, más notícias na tela global.

III - Mas ninguém fala que Imperatriz já foi a cidade que mais cresceu no País. Que, por ter muito de bom para oferecer, vêm para cá brasileiros de todos os brasis e estrangeiros de todos os continentes. Ao todo, mais de 230 mil viventes (se Imperatriz não prestasse ela seria um deserto ou tornaria a ser floresta; só não seria o que ela é hoje: uma São Paulo 3 x 4 na Pré-Amazônia maranhense). Igualmente não têm freqüência na telinha o enorme potencial econômico que a cidade polariza. O linhão da Eletronorte. O potencial turístico do rio Tocantins. A infra-estrutura de serviços. As exportações via Norte-Sul. A BR Belém-Brasília. O comércio atacadista. Sua rede de comunicações, a fibra ótica, o monitoramento por satélite. O pólo guseiro e de distribuição de combustível de Açailândia. O pólo agrograneleiro, a soja de Balsas. O SIVAM.

IV - Imperatriz não é violenta -- pelo menos, não em relação ao que cotidianamente acontece por aí. Violenta é a exploração e o destaque gratuitos de ocorrências que, de resto, em quase nada diferem do que se registra Brasil adentro e afora. Repita-se: Imperatriz não é violenta. Aqui não há crimes de chacina. Não há “serial killers”. Não se mata um hoje e se salga outro para amanhã. Comparem-se os números policiais com os de outras localidades. Imperatriz é uma grande cidade deste País, a décima-oitava maior do Nordeste e a nona, se excluídas as capitais. A de número 96 entre as cem maiores cidades brasileiras, incluindo-se as capitais, num universo de mais de 5.500 municípios. Imperatriz cresceu na raça, desacreditada, desprestigiada, quase só (basta lembrar que, das 50 maiores cidades brasileiras, 16 gravitam na periferia de capitais). O Poder Público nunca acompanhou o dinamismo das iniciativas pessoais e empresariais.

V - O maior patrimônio de uma pessoa é o seu nome. O maior bem de um produto ou serviço é a sua qualidade. A melhor referência de uma qualidade é a marca. O maior ativo de uma empresa ou organização é a sua imagem. A imagem que vale não é a que a gente constrói, mas aquela que constróem da gente. Uma cidade é uma organização; logo, uma cidade também tem imagem –– de preferência, positiva. Imagem é o pensar do outro, é a percepção do próximo, é a impressão do ausente. Imagem é a nuvem aprisionada por correntes: uma “coisa” sem muita definição, mas fortemente enraizada no cérebro do ser, no “share of mind”. Construir e, como dizem os “experts”, posicionar uma (nova) imagem é penoso e custoso (isto é, sofrido, demorado e caro). Destruir uma imagem ou formá-la de maneira negativa é fácil e rápido –– às vezes, em míseros dois ou três minutos de televisão. No caso de Imperatriz, seus mais de vinte veículos de comunicação são relativamente impotentes, embora não incompetentes, para fazer frente aos fiascos jornalísticos da Globo em relação à cidade. Tampouco há, no momento, da parte das estruturas públicas e privadas da cidade, estratégias para o combate externo à praga global.

VI - O programa “Fantástico” (pelo menos ele, por ser reincidente) há muita deve desculpas à cidade. Se persistir em erros assim, poderá igualmente se perder pelo nome: “Fantástico” é palavra de origem grega e, seja como adjetivo ou substantivo, seus significados não são, jornalisticamente falando, nada recomendáveis: “falso”, “simulado”, “inventado”, “fictício”, “extravagante”, “que só existe na fantasia ou imaginação”.

Como bem se vê, Imperatriz não é fantástica. Embora seja um “show” de vida.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------
*Edmilson Sanches é Jornalista, consultor, ex-professor de cursos de jornalismo e de Gestão Pública da Universidade Estadual do Maranhão, autor de livros nas áreas de administração, comunicação e Desenvolvimento. Atualmente exerce o cargo de Vereador de Imperatriz - tendo sido eleito o mais votado em 2008. Edmilson Sanches é  candidato a deputado federal pelo PSDB (Coligação O Povo é Maior) nestas eleições (Contatos: edmilsonsanches@uol.com.br - Caixa Postal 61 – 65900-970 – Imperatriz - MA).

domingo, 19 de setembro de 2010

Perguntar não ofende: Se Roseana se afastar, Jamil Gedeon vai exercer o cargo com autonomia ou vai ser um governador "faz de conta"?


Roseana Sarney e Jamil Gedeon
A governadora Roseana Sarney anunciou sexta feira, 17, em entrevista na TV Mirante que deve se afastar do governo uma semana antes da eleição para cuidar com mais tranqüilidade de sua campanha. Com isso o presidente do Tribunal de Justiça, Jamil de Miranda Gedeon Neto terá que assumir o governo, porque nem o vice-governador João Alberto (PMDB) e tampouco o presidente da Assembléia Marcelo Tavares (PSB) poderão assumir. João Alberto, por exemplo, é candidato ao Senado e não pode substituir a governadora nos seis meses que antecedem as eleições, segundo a legislação eleitoral.

Roseana não explicou se caso haja segundo turno e ela esteja na disputa se continuará de licença até o dia da eleição, mas mesmo que seja por um dia, Gedeon terá em suas mãos o poder para tomar as decisões que quiser e estiverem de acordo com as atribuições do cargo.

Sabemos que é de costume, principalmente no Maranhão, os executivos pedirem licença dos cargos, mas continuarem nos bastidores, pessoalmente dando as cartas ou através de prepostos, como aconteceu quando o vice José de Ribamar Fiquene assumiu o governo em 1994 por 90 dias, quando Roseana se afastou para ser candidata ao senado. Em seu lugar na verdade, como se fosse o governador ficou o seu irmão Fernando Sarney (não me lembro o cargo que ocupava, me parece que era de chefe de gabinete civil) e Fiquene era apenas uma mera "rainha da Inglaterra".

Quantas vezes João Alberto ficou no cargo, só no faz de conta? Até o presidente da Assembléia Marcelo Tavares (PSB), no início do governo biônico de Roseana chegou a assumir por alguns dias, mas apesar de ser adversário da representante da oligarquia não teve nenhum gesto ousado.

Claro, esse faz de conta geralmente se dá entre políticos e aliados, mas no caso em tela estamos falando de do presidente de um poder autônomo, o Tribunal de Justiça do Maranhão.

Então eis a pergunta que não quer calar: Jamil Gedeon vai governar de fato ou vai seguir a cartilha de Roseana?

Chegou a hora da oposição, que tem apontado erros ou desvios nas ações do governo ilegítimo de Roseana, mostrar para o novo ocupante do cargo - um desembargador presidente do Tribunal de Justiça , que tem em seu mister a missão de atuar com Justiça e imparcialidade - esses desvios, para que mesmo em pouco tempo, possam vir a ser corrigidos pelo novo gestor estadual, sob pena de prevalecerem as insinuações de que a Justiça do Maranhão também está sob o controle do velho oligarca José Sarney.

Calma, não fiz nenhuma afirmação aqui, apenas exerci a velha máxima da liberdade de imprensa de que “perguntar não ofende”.

Algumas sugestões ao futuro governador Jamil Gedeon se fazem necessárias:

A primeira é que entenda que será o governador de fato e de direito e, por isso, que não abra mão de suas atribuições constitucionais e legais.

A segunda é que não pode permitir que a máquina seja utilizada mais ainda para as eleições da governadora que substitui sob pena de poder vir a ser responsabilizado por isso.

A terceira é que deve anular todos os atos administrativos do governo do estado que beneficiem a campanha da governadora Roseana Sarney.

Neste momento, por exemplo, a Coligação do candidato Flávio Dino acusa perante o Ministério Público a governadora Roseana de abuso de poder político, com a utilização de helicóptero pago com recursos do estado, utilização de veículo da Prefeitura de Riachão, abuso de propaganda institucional de modo a beneficiar a governadora substituída.

Deve ainda  determinar a apuração de várias outras denúncias que vicejam nos meios políticos, como por exemplo a distribuição de recursos do estado através do então Secretário de Estado da Saúde e hoje candidato Ricardo Murad através das AMI’s controladas pelo deputado estadual e candidato a reeleição Antonio Pereira (DEM) e o corte de recursos da Saúde de pólos cujos prefeitos são adversários da governadora Roseana.

Em quarto lugar, deve o futuro governador Jamil Gedeon tornar sem efeito todas as decisões anteriormente tomadas pela Governadora e ainda não executadas completamente que firam a Constituição Federal e as leis do país, sob pena de amanhã vir a ser responsabilizado, pois afinal de contas o futuro governador terá que cumprir com independência as atribuições do cargo que ocupará.

Por último, vale registrar que se a atual governadora desejar retornar ao cargo para o segundo turno, os motivos que alega agora (cuidar da campanha) se tornarão falsos e evidenciar-se-á o propósito de utilização da máquina em prol de sua candidatura.

Todos nós maranhenses devemos ficar atentos e o futuro governador Jamil Gedeon deve ter redobrada atenção para depois não vir a ser acusado de abuso de poder pela oposição. Deve agir não como magistrado, mas como administrador público a fim de proteger a probidade administrativa, a moralidade para o exercício do mandato, a normalidade e legitimidade das eleições contra a influência do poder econômico ou o abuso do exercício da função, cargo ou emprego na administração direta e indireta.

Sua excelência, portanto, terá a função primordial de não permitir que a máquina seja utilizada a favor da governadora Roseana Sarney.



Um palanque único para as oposições no Maranhão

Não será Lula, o cabo eleitoral dos presidiários do Amapá, dos suspeitos e processados deste país afora; nem Dilma, a ministra dos lobbys e da vida alheia; nem Sarney, o dono do presidente da República, que farão o bravo povo maranhense aceitar o pé no pescoço, a canga, a submissão a sistemas de governo incontestavelmente corruptos que o Maranhão e o Brasil não têm mais que aceitar. Leia mais: no Jornal Pqueno Online.

sábado, 18 de setembro de 2010

O Maranhão que Duda Mendonça não vê

Longe das lentes cinematográficas do marqueteiro Duda Mendonça o Maranhão é outro, Deus não pede votos para sua cliente, as ações que ele apresenta como sendo da interventora do Maranhão são na verdade frutos do trabalho do Dr. Jackson Lago e a tentativa dele de vitimizar a sua cliente soa ridícula aos milhões de maranhenses que sofreram e sofrem sob o peso das botas do coronel. Para a infelicidade do marqueteiro que está sendo pago com o suor e lágrimas dos maranhenses, o Jornal Nacional visitou a cidade de Pinheiro-Ma, terra que tem a triste memória de ter visto o nascimento do Presidente do Senado, o diagnóstico é óbvio, constatou-se a histórica omissão do grupo dominante que há quase 50 anos promete o mel aos maranhenses mas que só se empenha em espalhar a miséria em nosso Estado. Leia mais no site Governo Interrompido.

"Empate" entre Jackson e Dino é estratégia de Roseana para tentar sair de foco e colocar a oposição em confronto

Flávio ainda não tem campanha em muitos municípios e a maioria dos prefeitos que apóiam Roseana estão de mal com a população de seus municípios

Andando pelo  Maranhão como tenho andado, não posso acreditar nessa pesquisa. Mesmo não tendo o apoio de prefeitos, em quase todos os municípios Jackson conta com a maioria das lideranças que mesmo em grupos diferentes apóiam o ex-governador. Tem sempre um ex-prefeito, um vice ou o ex-candidato a prefeito que mesmo derrotado na eleição passada  foi o segundo mais votado. Ao contrário de Flávio, que em muitos desses lugares ainda não tem representação alguma de campanha.

Apoio de prefeito é importante? Claro, mas desafio alguém a me apontar um prefeito desses que apóiam Roseana que esteja de bem com a população de seu município. Em sua maioria são uns covardes, traidores, que se ajoelharam aos pés  da governadora ilegítima por uns míseros trocados ou em busca de proteção jurídica, como são os casos do maldito "Boca quente" em São João do Paraíso ou um canalha como Emiliano Menezes de João Lisboa, que se encontram pendurados, governando sob liminares e arrotando alto que enquanto a filha de Sarney governar o Maranhão estarão seguros para concluir seus desastrosos mandatos que tanto mal estão causando à coletividade. Dá para acreditar que prefeitos assim transferirão votos para Roseana?

Na verdade, esse resultado, provavelmente manipulado, é mais uma estratégia para colocar Dino no ataque contra Jackson e assim Roseana sair da saraivada de taca que vem levando de toda a oposição que tem sido muito competente em expor ao eleitorado maranhense o Maranhão fantasia de Roseana, suas promessas não cumpridas, mas requentadas na megalomania do marqueteiro Duda Mendonça.

Abram o olho minha gente, não caiam nessa! Flávio tem crescido, mas não está empatado com Jackson e Roseana não ganha no primeiro turno, por isso está desesperada. Se eu pudesse encomendava uma pesquisa para provar isso.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Valéria Macedo, Hélio Santos e José Reinaldo realizam caminhada e comício em Senador La Roque

A maior feira do interior do sul do Maranhão, que fica em Senador La Roque, mais conhecida como Mucuíba, foi palco de grande agitação política neste último domingo,12, por um verdadeiro arrastão e  um comício relâmpago organizado pela candidata a deputada estadual Valéria Macedo, que estava  acompanhada dos candidatos a deputado federal Hélio Santos (PSDB) e ao senado José Reinaldo Tavares (PSB).


Também estiveram na feira de  Senador  La Roque o candidato a deputado estadual Carlinhos Amorim (PDT), que ainda chegou a tempo de fazer discurso no palanque de Valéria e o candidato a deputado federal Weverton Rocha que chegou após o comício, mas fazendo caminhada pela rua central e interior da feira.
Mesmo não estando presente, Jackson Lago e Roberto Rocha foram lembrados o tempo todo por Valéria Macedo, Deoclides e todos os apoiadores  da coligação "Opovo é maior.
José Reinaldo, Valéria Macedo e demais candidatos da oposição tiveram uma excelente acolhida por parte do povo "la roquino", numa demonstração cabal de que cada dia que passa a população mais se conscientiza em dar uma dura resposta à oligarquia Sarney. Como diz a música de Geraldo Vandré, "é a volta do cipó de aroeira no lombo de quem mandou dar..."

Alô Ministério Público Eleitoral! Blogueiro de Urbano Santos faz denúncias, que tal apurar?

SOU IRANILTON ARAUJO AVELAR, SOCIOLOGO, ADMINISTRADOR DO BLOGUE URBANO SANTOS ON-LINE, www.urbanosantos.blogspot.com
FAÇO 3 DENUNCIAS:
1. AMBULANCIA DA APAE DE BELÁGUA ADIQUIRIDA COM RECURSOS PUBLICOS PARTICIPANDO DE CARREATA DE ROSEANA SARNEY EM URBANO SANTOS DIA 12 DE SETEMBRO
 2. CARROS DE CAMPANHA DE EDILÁSIO E ROSEANA SARNEY INTERDITANDO VIA PÚBLICA EXATAMENTE ONDE ESTAVA SENDO UMA OBRA DE ASFALTAMENTO PELA PREFEITURA COM RECURSOS REPASSADOS PELO GOVERNO DO ESTADO EM URBANO SANTOS, DIA 04 DE SETEMBRO. 
3. DISTRIBUIÇÃO DE CESTAS BÁSICAS PELA PREFEITURA EXATAMENTE NO MESMO DIA EM SARNEY FILHO FEZ COMICIO EM URBANO SANTOS, DETALHE A MAIS DE 4 MESES NÃO SE DISTRIBUIA ESTAS CESTAS DE UM PROGRAMA MUNICIPAL INTITULADO "COMIDA NA MESA", A ESTRATEGIA ERA TRAZER O MAIOR NUMERO DE PESSOAS DAS COMUNIDADE RURAIS PARA A SEDE PARA FAZEREM NUMERO PARA O COMICIO.
SOBRE ESTES MESMOS 3 CRIMES TENHO UMA INFINIDADE DE FOTOS E VIDEOS,
POIS BEM, PRONTO,
QUASE ME MATO PRA CONSEGUI ESSAS IMAGENS...

E AGORA? FICA ASSIM MESMO?  NINGUEM FAZ NADA? 

ATÉ AMEAÇADO EU TÔ...

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Eleições: Suplentes já contam com vaga no senado

Edinho Lobão e Clóvis Fecuty devem realmente assumir caso Edson Lobão e João Alberto sejam eleitos.

Por Aquiles Emir, de O imparcial online

A coluna Holofote, da revista Veja, ratifica o que no Maranhão todos estão cansados de saber: o empresário Edson Lobão Filho, o Edinho, deverá se tornar senador da República, a partir de 2011, sem receber um voto sequer, já que seu pai irá lhe ceder a cadeira, pela qual briga tanto nesta campanha.

Lobão, de acordo com o colunista Felipe Patury, não cansa de anunciar aos amigos que o acordo entre o seu partido, o PMDB, e o PT já está fechado para ele voltar ao Ministério das Minas e Energia, na eventualidade de uma vitória de Dilma Roussef, ou seja, sua disposição nesta campanha é apenas fazer o filho retornar ao Senado, já que não pensa em voltar a ser parlamentar.

Outro que não cansa de afirmar como certa sua ida para o Senado é o deputado federal Clóvis Fecury, pois, a exemplo de Lobão, o vice-governador João Alberto está em campanha para se eleger senador, mas dificilmente irá para Brasília.

Tudo porque a governadora Roseana Sarney, num acordo do PMDB com o DEM, já prometeu que dará a João Alberto uma secretária de estado, a fim de abrir vaga para o seu aliado, ou seja, aquela disputa entre Lobão e João Alberto, na televisão, sobre em quem o eleitor deve votar primeiro, não vale, pois deveria ser assim: “primeiro você voto no Edinho e depois no Clóvis Fecury”.

Imperatriz indignada contra TV Globo

Imperatriz-foto by Brawny Meirelles
Depois do SBT, agora a TV Globo detona mais uma vez Imperatriz. Para a Globo somos pobres almas que habitam uma  terra de pobres e analfabetos...

Ontem á noite no programa Fantástico a Rede Globo, através do médico Drauzio Varela detonou Imperatriz,  mostrando as piores partes da cidade, gente sentada em cadeiras de plástico em plena tarde, sem emprego, pobres, miseráveis, analfabetos, pedalando bicicletas e  o cientista professor Antonio Augusto Frazão aparece como bruxo e curandeiro.

Não é a primeira vez que o maior sistema de televisão do País, a Rede Globo, trata a segunda maior cidade do Maranhão de maneira negativa. Todos se lembram da matéria no Fantástico arquitetada pelo prefeito Ildon Marques visando atingir seu adversário Sebastião Madeira e que colocou a cidade como uma terra de malfeitores. Madeira teve que ameaçar greve de fome para conseguir um direito de resposta sobre a infâmia que depois acabou sendo devendada pela polícia federal.

Há pouco menos de seis meses foi a vez do SBT que, classificou a cidade como "Capital nacional da pistolagem".

A matéria de ontem do fantástico é um este triste episódio fora do nosso contexto, totalmente deslocada de nossa realidade e que constrata com o momento de positivo que a cidade está vivendo, com  a população com sua estima em alta e diversos investimentos públicos e privados chegando que já nos colocam entre as diversas metrópoles do país, como um lugar bom para se investir, trabalhar e viver dignamente.

Como das outras vezes em que a cidade foi atingida, a indignação é geral. 

Leiam  mais sobre o assunto clicando nos links a seguir:






Denúncias do coronel Melo expõe a realidade do (des) governo biônico de Roseana Sarney


"Os fatos dão conta de que eles (governadora, Cutrim, Comandante Geral....) podem tudo. Eles não respeitam as pessoas nem a lei", diz o Coronel Melo. 
Com farta documentação encaminhada à Procuradoria-Geral de Justiça, o coronel Francisco Melo da Silva denuncia dezenas de atos de improbidades administrativos e crimes militares e comuns supostamente cometidos tanto na Polícia Militar do Maranhão quanto na Secretaria de Segurança Pública do Estado.

Cel.Franklin, Comte. geral da PM
Segundo a denúncia, encaminhada à Procuradoria-Geral de Justiça, os atos irregulares, cometidos a partir do dia 17 de abril de 2009, vão desde o pagamento irregular de diárias a policiais militares, até a compra de passagens aéreas, com dinheiro público, para oficiais da corporação. 

De acordo com a representação formulada pelo coronel Melo, o atual comandante geral da PMMA, coronel Franklin Pacheco Silva, logo que assumiu o comando da corporação, uma de suas primeiras atitudes foi utilizar o dinheiro público para comprar passagens de avião para sua esposa e seus filhos, no trecho Imperatriz – São Luís, sem qualquer previsão legal.

O coronel Melo denuncia ainda que a governadora Roseana Sarney mandou mais de 70 oficiais fazerem curso em academia particular, sendo que alguns cursos não têm previsão na legislação específica.Leia mais no site do Jornal Pequeno.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Prefeito de Porto Franco destaca importância da eleição de Zé Reinaldo para o Senado

Em visita à região Tocantina, o candidato a senador pelo Maranhão, José Reinaldo Tavares (PSB), ex-governador do estado, participou de uma série de atividades na cidade de Porto Franco, com apoio do prefeito Deoclides Macedo (PDT) e da candidata a deputada estadual Valéria Macedo (PDT). No município, Zé Reinaldo visitou obras que ajudou no processo de planejamento e estruturação, bem como participou de uma grande caminhada, encerrando com um comício no bairro Entroncamento. Leia mais no site José Reinaldo - 400.

Atriz do programa de Jackson tira o sono de Roseana

Aline Pereira, é o nome da pequena notável que está conseguindo tirar o sono e deixando irritada a candidata a governadora Roseana Sarney.

Lembram dela aqui em Imperatriz no programa eleitoral do Madeira? Pois bem, a atriz, que participa do programa de Jackson Lago (PDT), está sendo acionada na justiça pelos advogados da coligação "O Maranhão não pode parar", sob a acusação de proferir ofensas à candidata Roseana durante os programas televisivos do pedetista.

A representação, um libelo da idiotice, sintoma de claro desespero, apresenta uma notitia criminis, ou seja, uma queixa criminal contra a atriz e o candidato. O caso será encaminhado, em breve, para análise do Ministério Público Eleitoral, e Roseana Sarney poderá ou não ter direito de resposta no horário eleitoral de Jackson.

Eu só quero entender: como é que Roseana que se diz nas pesquisas com eleição garantida ainda no primeiro turno, fica se preocupando em dar resposta a adversários? Não precisam respoder, eu vou dizer: Só pode ser porque as pesquisas não correspondem com a verdade, Roseana está mesmo é de mal a pior. 

A atriz Aline Pereira, que é um espetáculo na arte de convencer, realmente tem feito com que um programa de pouco mais de 3 minutos consiga superar o programa de mais de oito minutos da candidata situacionista que persiste em mostrar um Maranhão imaginário, requentando promessas mirabolantes que como já foi denunciado estão sendo apresentados desde a primeira candidatura de Roseana, que promete um Maranhão paraíso, com Desenvolvimento,  emprego, saúde e educação, coisas que em quase 50 anos de sarneysismo ainda não conseguiram fazer.


quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Impugnação de Jackson Lago: Sarney "cozinha o galo" ou TSE não consegue cumprir seus próprios prazos?


Acabo de olhar o site do TSE e não constatei na pauta de hoje nem de amanhã, o julgamento da impugnação do candidato da coligação o Povo é maior, Jackson Lago (PDT).

A demora do TSE é muito prejudicial ao Dr. Jackson e contraria a Resolução do próprio TSE n.º 23.190, que estabeleceu como prazo final para julgamento de todos os recursos o dia 19/08/2010. 

O que está acontecendo, o TSE não cumpre nem mesmo os prazos estabelecidos por ele próprio?

Jackson Lago

Ontem, em entrevista ao IG, o advogado de Jackson, Daniel Leite, disse que  acredita que a impugnação do candidato pedetista possa ser julgada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ainda essa semana... Até este momento, o recurso do Ministério Público Eleitoral (MPE) contra o pedetista ainda não entrou na pauta do TSE. Daniel disse também  que está confiante no resultado do julgamento e, claro, como o bom cabrito não berra, ainda minimizou a atitude estranha da corte eleitoral: 

Daniel Leite
“Acredito que o TSE irá acolher a nossa defesa. Infelizmente, há a demora. Mas o TSE está assoberbado de outros processos e uma ação complexa como a do doutor Jackson demanda tempo”, declarou Leite.

Este blog ouviu o também advogado da Coligação O Povo é Maior”Marco Aurélio Gonzaga Santos, sobre o assunto. Segundo ele a demora no julgamento é inaceitável, especialmente considerando que há apenas 24 dias para o pleito e que este já deveria ter sido julgado até o dia 19/08/2010.

Marco Aurélio
“A meu ver, a questão posta no caso não se reveste de complexidade jurídica e, a rigor, estamos diante de um caso de mora injustificável da Corte Superior Eleitoral com irreparáveis prejuízoa à candidatura do ex-governador Jackson Lago”, disse.

Pelo sim pelo não, acho que as forças progressistas do Maranhão  têm que se levantar desde já e denunciar ao país essa falta de celeridade do Tribunal Superior Eleitoral em deferir, ou não, o registro de candidatura do ex-governador. 

Se a voz do povo é a voz de Deus, o povo está certo em suspeitar que a demora na confirmação ou não da candidatura do pedetista pode ser influência do velho oligarca José Sarney, a quem o povo também responsabiliza pela  cassação recente da candidatura de Janete Capiberibe, no Amapá. 

Estaria Sarney "cozinhando o galo" para deixar a oposição nessa angústia e nos finalmente levar a eleição para um Wx0, onde não houvesse mais tempo para uma substituição? 

Pessoalmente não sou a favor que Jackson recorra ao STF, caso seja impugnado. Ao invés disso a coligação deve imediatamente apresentar outro nome para substituir o político mais injustiçado desse país, que não deverá se acabrunhar, mas partir para levantar a mão de seu substituto e conclamar a revolta popular  que no voto derrotará a oligarquia.

Mas, vamos aguardar os acontecimentos, quem sabe não teremos uma grata surpresa, que finalmente os juízes do TSE sejam iluminados por Deus e num despertar dessa pasmaceira jurídica resolvam dar ao povo do Maranhão o pleno direito de decidir o seu próprio destino.

Como dizem os juristas: Alea jacta est!

Jackson Lago em Barra do Corda, uma agradável surpresa

É por isso que eu digo: não sei onde Roseana vai arrumar votos para se eleger. Soltam pesquisas e fazem de tudo para passar para a população que já ganharam o jogo no primeiro tempo. Mas não se enganem, a coisa tá é feia para afilha de Sarney. Vejam abaixo o que escreveu um amigo aqui de Imperatriz, o empresário do ramo  gráfico, Cleto Vasconcelos:
 

"Estive no final de semana em Barra do Corda, os familiares de minha esposa são de lá, onde carros de som anunciavam para segunda feira às 8:00 um recepção e carreata com o candidato Jackson Lago, pensei comigo: vai ser um fiasco, pois o candidato não tem mais seus aliados de conveniência, nem dinheiro para campanha, nem carros de som, e de manhã logo cedo vespéra de feriado onde os funcionários público já foram todos dispensados com ponto facultativo, vai ser vergonhoso... Pensei. 

Ainda por cima o filho do atual prefeito candidato Rigo Teles (já foi aliado de Jackson) a reeleiçao de Deputado Estadual resolveu fazer na mesma hora que a de Jackson um carreata para esvaziar a mesma. 

Qual foi minha agradavel surpresa,  o tanto de gente e carros que tinha nesta carreata de jackson, logo cedo e sem nenhum aliado de peso na cidade, só o povão.

Reascendeu o meu pensamento de que não será tão facil como eles estão apregoando por aí, e com certeza haverá segundo turno e aí as coisas se complicarão".

terça-feira, 7 de setembro de 2010

“Todos sabiam”: o caso da “negociação” dos vereadores

Por Addalberto Franklin

Samuel Souza publicou em seu blog uma afirmativa creditada ao vereador Luís Gonçalves (PSB), de Imperatriz, de que os vereadores antes oposicionistas à governadora Roseana Sarney que passaram a apoiar sua eleição (e não reeleição, porque ela não foi eleita em 2006), teriam recebido, cada um, 100 mil reais, e o presidente da Câmara, o dobro.

Mas a fonte da notícia sou eu, e não o vereador Luís Gonçalves. Samuel não ouviu o vereador.

No sábado, conversei rapidamente com o Luís Gonçalves, durante caminhada do candidato a governador Flávio Dino e o ministro Orlando Silva (dos Esportes), em Imperatriz. O teor da conversa entre eu e o vereador foi revelada pelo próprio, em resposta ao blog de Samuel, que publicou a informação.

Deixando a caminhada, fiquei na praça de Fátima, na “boca maldita” que se forma ao lado da Banca do Chico, onde se fazem os comentários e as maledicências da política nacional, estadual e local. A “fina flor” das intrigas e do maldizer político e os frequentadores de plantão estavam presentes: Pinheiro, Japão, Cupim, Justino Filho, Raimundo Corretor, Alair Chaves, Samuel Souza, o próprio Chico e vários outros.

A temática, ali, era invariável: política e candidaturas. Dilma X Serra. Jackson X Roseana. Flávio Dino X Roseana. Possibilidades de segundo turno. Provável cassação de Jackson no TSE. Alair Chaves, empresário, ex-presidente da ACII, usando botton de Roseana, recomenda ao fotógrafo Pinheiro que não hostilize nenhum petista que critique Roseana (uma referência a mim), porque, segundo ele, havia propósito de que, depois das eleições, nos juntássemos todos no governo (imediatamente, recusei essa possibilidade).

O prato do dia, entretanto, era a “negociação” ou “pacto” que os vereadores de Imperatriz teriam feito para apoiar a candidatura de Roseana Sarney. Dos treze, todos aliados ou alinhados com o prefeito Sebastião Madeira, apenas três teriam resistido em embarcar no trem de Roseana: Luís Gonçalves, Edmilson Sanches e Alberto Souza. Questionaram o motivo de os três, também aliados do prefeito, não embarcaram nesse trem. Eu informei que o vereador Luís Gonçalves, membro do PSB, é tio de Bira do Pindaré (da ala petista anti-Sarney) e seu partido está empenhado na candidatura de Flávio Dino. Outro disse que Sanches não tem recebido o prometido apoio de Madeira e que se mantém fiel à candidatura de Jackson Lago, o único que lhe dera alguma estrutura de campanha. De Alberto Souza, ninguém soube dizer ao certo sua recusa.

Ali, os mais diversos “analistas” creditavam esse novo alinhamento da Câmara a um provável acordo entre o prefeito e a governadora, que, não podendo ele mesmo “mostrar a cara”, porque isso configuraria “traição ao velhinho” [Jackson Lago], pessoa fundamental em sua eleição a prefeito, teria “liberado” os “seus” vereadores a embarcarem na estação da governadora. Alguns, partidários de Madeira, contestaram essas afirmações. Justino Filho, acompanhado de sua inseparável esposa, fez dois discursos pró-Jackson e muitas críticas a Roseana e a alguns outros candidatos a deputado.

Não deixou de comentar e fazer “revelações” sobre o “acordo” dos vereadores. Pinheiro, que coleciona “santinhos” de candidatos, promoveu uma sessão para avaliar “quem se elege”. Quase ninguém passou no crivo, resultando em alguns protestos.

A questão dos vereadores retornou à pauta. Indagaram-me sobre o Chagão, vereador filiado ao PT que era anti-sarneista e passou agora a também apoiar Roseana. Disse-lhes que os comentários no PT são de que primeiramente ele teria recebido dinheiro para apoiar Weverton Rocha (candidato a deputado federal do PDT, aliado de Jackson Lago), depois o abandonara para apoiar Raimundo Monteiro (presidente do PT-MA, do grupo que se aliou a Roseana). Alguém interrompeu e disse: “O Monteiro vai dar dinheiro para ele devolver o do Weverton em suaves prestações!).

Instigado, acrescentei que Chagão não incorria em infidelidade partidária em apoiar Weverton ou Monteiro, pois o primeiro é do PDT, partido do arco de aliança nacional do PT, mas se complica quando apoia um candidato do DEM para deputado estadual (Antônio Pereira), pois a resolução nacional do Partido proíbe o apoio dos seus filiados detentores de mandato apoiar candidatos de partidos que não sejam do arco de alianças do PT (casos de DEM, PSDB e PPS), e que isso poderia levá-lo à Comissão de Ética e até à expulsão do partido (o que é o desejo da maioria do DM do PT de Imperatriz). O Chico imediatamente interveio e disse que o PT não tem mais moral para expulsar ninguém. Um outro alegou que Monteiro prometera a Chagão a direção do PT municipal, logo após as eleições, no que retruquei, dizendo que dentro das normas partidárias, isso seria impossível.

Alguém comentou, com ironia, a entrevista que o presidente da Câmara, Hamilton Miranda, e Chagão deram ao programa “Difusora Debate”, naquela manhã, buscando justificar a decisão dos dez vereadores em apoiar a candidatura de Roseana. Nenhum dos presentes deu como convincente a justificava do presidente da Câmara. A opinião unânime era que houvera vantagens pessoais — falaram em dinheiro mesmo, em valores, o publicado por Samuel Souza em sua blog — na negociação. Eu afirmei que era exatamente isso o que eu vinha ouvindo de várias pessoas.

Comentei então a conversa que havia mantido, momentos antes, com o vereador Luís Gonçalves, que me revelara ter também sido procurado por emissários do grupo de apoio a Roseana, mas recusara o “convite”. Eu disse então que várias pessoas me revelaram que cada vereador teria recebido 100 mil reais, e o presidente da Câmara 200 mil reais, mas não tinha como provar, mas se tivesse, escreveria isso em meu blog, pois considero isso uma traição à vontade do povo de Imperatriz, que tem com larga maioria demonstrado nas urnas querer tirar a família Sarney do poder.

Comentei ainda que no PT há quem queira testemunhar contra o vereador Chagão, que teria deixado de apoiar a reeleição do deputado Valdinar Barros (PT) porque este não teria lhe dado dinheiro para pagar uma dívida, o que o deputado Antônio Pereira (DEM) lhe teria dado e, assim, passara a apoiar a reeleição deste. O meu informante desse fato me revelou, inclusive, a metáfora usada por Chagão para lhe explicar sua adesão ao candidato do DEM: “Eu pedi ao Valdinar um pedaço de lápis e ele me negou; o Dr. Antônio Pereira me deu foi uma caixa de lápis inteira”.

Sim, é verdade que várias pessoas, de respeitabilidade, me deram essa informação, inclusive revelando alguns outros detalhes, mas ninguém tem coragem de fazer denúncia ou testemunhar essa pretensa verdade em juízo. E isso há vários dias é comentário corrente na cidade: “todos sabem”.

Se alguém pode provar, não sei. Eu desejaria mesmo fazer essa denúncia em meu blog, mas não o fiz porque, dos que asseguram ser isso verdade, não têm coragem de fazer a denúncia ou se expor em juízo. É o caso do cidadão que se revolta mas não tem coragem de protagonizar a mudança.

Também, na Câmara, se algum vereador tiver conhecimento disso, dificilmente vai querer se expor ou assumir o ônus da prova. Seria uma rebelião sem precedentes.

Eu disse então, diante de todos os presentes, que não publicaria essa informação em meu blog. Samuel Souza, ao meu lado, disse que publicaria no dele, ainda naquele dia (ontem, sábado). E logo saiu. Antes que ele saísse, alertei-o: “Cuidado! Escolha as palavras certas!”

A quem afirma ou denuncia, cabe o ônus da prova. Nem tudo o que se sabe, se pode escrever. E nem tudo o que nos dizem pode ser provado, mesmo quando “todos sabem”.

Aliás, “Todos sabiam” é o título de um livro de minha amiga inglesa Binka Le Breton, que trata do assassinato do

padre Josimo Moraes Tavares, em Imperatriz, em 10 de maio de 1986. Ela demonstrou no livro que todos sabiam da trama para matar o sacerdote; sabiam das reuniões e decisões dos mandantes, sabiam dos seus nomes, sabiam quem eram os pistoleiros contratados, sabiam de tudo… Ninguém disse nada. O padre foi assassinado. Todos sabiam…

Poucas horas após a morte do padre Josimo, o então repórter policial Daniel Souza me entregou a foto do sacerdote morto e, em duas lauda apenas, relatou o ocorrido e revelou o nome do pistoleiro e de dois vereadores mandantes. Eu era editor-chefe do jornal “O Progresso”. Por excesso de zelo, com temor de não poder provar essa apuração apressada feita pelo repórter em tão pouco tempo, censurei a publicação dos nomes dos mandantes. No dia seguinte, esses

mesmos nomes estavam estampados nos grandes jornais do Brasil e do mundo. Tinham sido eles mesmos. Todos sabiam.

Quem haverá de…?