sexta-feira, 29 de julho de 2011

Governo estadual realiza seminário para debater prioridades da região

A nona edição do Seminário Regional de Lideranças será realizado nesta sexta-feira (29) em Imperatriz. Organizado pelo Governo do Estado, por meio das Secretarias de Assuntos Políticos (SEAP) e Casa Civil, o evento será aberto às 8h, no auditório do Palácio do Comércio. Gestores, secretários, vereadores e lideranças dos municípios da Região Tocantina foram convidados a participar do seminário.

“É um dia de extrema importância para os gestores e pessoas envolvidas com as atividades públicas. Por onde passamos, temos alcançado boa aceitação e resultados positivos”, declarou o secretário de Estado de Assuntos Políticos, Hildo Rocha.

De acordo com o secretário adjunto da SEAP, João Macedo, a expectativa em relação ao seminário é muito boa, pois a receptividade nos 34 municípios da regional de Imperatriz está sendo positiva. “Estive em municípios conversando sobre os objetivos do evento e pude constatar que os prefeitos e seus auxiliares aguardam o seminário com entusiasmo”, reforçou.

No evento, o secretário Luís Fernando Silva falará sobre o tema “Competências Municipais e Propostas de Parcerias entre União, Estado e Municípios” e o secretário adjunto de Planejamento, Orçamento e Gestão, Antônio José Chatack, abordará a metodologia de formulação das Políticas Públicas do Governo do Maranhão.

Haverão ainda oficinas técnicas, nas quais os participantes debaterão as demandas dos seus respectivos municípios, responderão a questionários e elencarão as principais solicitações de seus municípios. Os seminários têm apoio da Secretária de Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplan); Federação dos Municípios do Maranhão (Famem); Assembleia Legislativa e Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Para o secretário-chefe da Casa Civil, Luís Fernando Silva, os seminários representam um novo modo de administrar. “O governo se aproxima da população, ouve os representantes da sociedade e com base nas demandas apresentadas elabora planos mais realistas, racionaliza custos, estabelece metas e dessa forma, consegue obter os resultados que o povo espera”, assinalou.

Na avaliação do secretário de Estado de Assuntos Políticos, Hildo Rocha, contabiliza números positivos que confirmam o sucesso da ação nos sete seminários já realizados. A média de participantes é de 300 pessoas por evento. Dos 217 municípios maranhenses, 154 já foram ouvidos e apresentaram suas propostas.

O encontro em São Luís, dia 30 de agosto, marcará a conclusão do projeto. Terá a presença da governadora Roseana Sarney, prefeitos, vereadores, secretários de Estado, sindicalistas, trabalhadores e lideranças de todo o estado. Na oportunidade, será feita a avaliação final e a apresentação do relatório contendo as informações e demandas dos maranhenses colhidas nos 11 seminários.

Ontem, os secretários de estado, Hildo Rocha, da Articulação Política; Luís Fernando, Casa Civil; e Fábio Gondim, do Planejamento realizaram reuniões e contatos objetivando o encontro desta sexta-feira. Hildo Rocha fez questão de afirmar que mesmo sendo feriado estadual, o seminário acontecerá normalmente.

“O cronograma estabelecido pela secretarias marca para o final do mês o encerramento dos seminários, com o grande encontro em São Luís e por isso mesmo, estaremos em Imperatriz e aproveito para convidar todas as autoridades dos municípios que compõem a regional de Imperatriz para estarem presentes, pois será de suma importância para eles, especialmente, prefeitos, presidentes de câmaras de vereadores, contadores, advogados e demais servidores publicos”, convidou.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Praias de Imperatriz deverão contar com com apoio do município a partir do próximo final de semana

Guarda-vidas, banheiros químicos, coleta de lixo e rede elétrica serão disponibilizados

Praia do Cacau - Foto: Josué Moura
A Prefeitura vai iniciar a instalação da estrutura de segurança nas praias do Cacau e do Meio. A decisão foi tomada na manhã de ontem (27) em reunião realizada entre o Prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira; o coordenador da Defesa Civil, Francisco das Chagas Silva, o Chico do Planalto; e representantes da Associação de Barraqueiros das duas praias. A ideia é que a população possa utilizar os serviços já no próximo fim de semana.

Toda a estrutura para o funcionamento das praias do município já haviam sido licitadas. O nível no rio Tocantins, no entanto, não possibilitava a instalação dos equipamentos. Com a baixa registrada nesta semana, a Defesa Civil começa a trabalhar para dar segurança ao lazer dos banhistas.

Praia do Cacau à noite - Foto: Josué Moura
Desde o início do mês de julho a Defesa Civil e o prefeito Sebastião Madeira trabalham pela liberação das praias. Foram realizadas, inclusive, reuniões com os responsáveis pela Usina Hidrelétrica de Estreito para verificar a vazão do rio e uma possível baixa do nível do Tocantins. O coordenador da Defesa Civil, Chico do Planalto, chegou manteve a esperança e garantiu, com base em conversa com o prefeito que “se aparecer a área para colocarmos toda a estrutura, o prefeito [Madeira] já deu a palavra dele de que vai colocá-la”, disse à época.

A estrutura, que começa a funcionar neste fim de semana, não inclui o palco e a estrutura de som, pois ainda não a área livre para a instalação destes equipamentos. (Comunicação)

terça-feira, 26 de julho de 2011

Pistolagem no Campo : Mais um agricultor é assassinado em emboscada no Pará

O agricultor Francisco Soares Oliveira, de 46 anos, foi assassinado em uma emboscada, por volta das 9h do último domingo, na comunidade conhecida como Alto Bonito, no sudeste do Pará. O crime pode ter sido cometido por causa de disputa de terras. Francisco foi morto com um tiro no tórax quando circulava por uma vereda que dá acesso a carvoaria de sua propriedade.

O disparo ocorreu quando a vítima parou em uma cancela. O criminoso atirou à queima roupa com uma espingarda calibre 20. A polícia já investiga alguns suspeitos.

Segundo levantamentos da Comissão Pastoral da Terra (CPT), nada menos que 212 pessoas foram assassinadas em conflitos agrários no Pará desde 1996 . Na média, foram 14 execuções por ano. Outras 809 sofreram ameaças de morte. A CPT avalia que a situação na região de Marabá é a pior do estado. Foi nesta região que foi assassinado o casal de extrativistas José Cláudio Ribeiro da Silva, de 54 anos, e Maria do Espírito Santo, de 53.


Leia mais sobre esse assunto em  http://oglobo.globo.com/pais/mat/2011/07/26/mais-um-agricultor-assassinado-em-emboscada-no-para- 924975064.asp#ixzz1TEpBerno © 1996 -  2011. Todos os direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A.

Mais um: Dono da Unisulma se lança candidato a prefeito de Imperatriz

Dimas Salustiano, mais um candidato
Diretor executivo da Unisulma (Unidade Superior do Sul do Maranhão), onde figura como um dos donos daquele empreedimento educacional, o professor  Dimas Salustiano, ex-comunista (PC do B), recentemente filiado ao PT, é mais um pré-candidato a prefeito de Imperatriz.

Assim como quem não quer nada, Dimas saiu da sombras - onde permaneceu até agora, desde que se mudou para estas plagas (oriúndo de São Luís) quando juntamente com o advogado e político Lula Almeida, fundou a Unisulma - e acaba de conceder uma entrevista ao professor  blogueiro Isnande Barros e, como é natural, aproveita para criticar o gestor atual, o prefeito Sebastião Madeira, fato imediatamente aproveitado por alguns inflamados opositores que estão dando ênfase a entrevista nas redes sociais.

Segundo sua página no Facebook,  além de professor e empresário, Dimas Salustiano, 46 anos, é advogado,  natural de São Luís - onde mora - e torcedor do Sampaio Corrêa. Com esse perfil, com certeza é um bom candidato a prefeito de Imperatriz. 

Brincadeiras a parte, nada contra Dimas. Quero louvar sua atitude de finalmente ter coragem de  participar da vida pública de Imperatriz.  Caso seja o nome escolhido pelo PT para essa empreitada acredito que teremos um candidato que poderá até não sair vencedor no pleito do ano que vem, mas com certeza, junto com outros candidatos intelectuais darão um bom nível ao debate político. Pelo menos teoricamente teremos mais uma "receita ideal" para governar Imperatriz.

Carajás e Tapajós: Começa a campanha a favor da divisão do Pará

Muito verde e amarelo, sinal de positivo com o polegar e uma música em ritmo sertanejo que fala de esperança, emancipação e família. Com as digitais do marqueteiro baiano Duda Mendonça, deputados estaduais e federais que defendem a criação dos Estados de Carajás e do Tapajós, apresentaram anteontem as primeiras peças da campanha pela emancipação das duas regiões. 

As frentes vão trabalhar em conjunto e o responsável pela estratégia de comunicação que levou Luiz Inácio Lula da Silva ao Planalto, será o responsável pela criação das peças. Duda Mendonça disse que não cobrará pelos serviços.
 
Ao longo de todo o evento, em Belém, os separatistas evitaram os termos divisão e separação. Um dos trechos do jingle que tem letra do próprio Duda Mendonça fala em “um só coração” e em crescer com “um ajudando o outro”. Não por acaso, o mote da campanha será “diga sim aos três Estados, diga sim a essa união”.
 
O alvo preferencial das mensagens são os eleitores da área que, em caso de divisão, será o Pará remanescente. É nessa região com maioria absoluta da população, que a medida encontra maior resistência.
 
Além das peças publicitárias, os separatistas apresentaram um estudo coordenado pelo economista Célio Costa. O trabalho não só aposta na viabilidade dos novos Estados, como apresenta dados para convencer de que a separação levará resultados positivos para área remanescente. “O que estamos propondo é desconcentrar a economia do país e a demografia”, disse Costa durante apresentação feita aos jornalistas.
 
O economista fez comparações entre o Pará e os Estados do Mato Grosso e Goiás que também passaram por processo de separação para dar lugar ao Mato Grosso do Sul e Tocantins, respectivamente.

ELEIÇÃO - No dia 11 de dezembro, os paraenses deverão ir às urnas dizer se desejam a divisão do Pará para criação dos Estados do Tapajós e de Carajás. A formação das frentes está prevista na resolução do Tribunal Superior Eleitoral que regulamenta a o plebiscito. Elas ficarão responsáveis pela arrecadação de recursos e pela coordenação das campanhas. Sete dos 17 deputados federais do Pará e 18 dos 41 estaduais, já estão engajados nas duas frentes que trabalharão pela separação. A campanha começa oficialmente no dia 13 de setembro e, a partir de 11 de novembro, as frentes terão espaço para divulgar as propostas em horário eleitoral gratuito no rádio e TV.
 
O prazo para registro das frentes termina no dia 2 de setembro. Como ainda há dúvidas sobre detalhes da campanha, será realizada uma audiência pública no próximo dia 5 na sede do Tribunal Regional Eleitoral em Brasília.

LANÇAMENTO - Após o lançamento em Belém, os deputados e o marqueteiro Duda Mendonça seguiram para Santarém, cotada para ser capital do Estado do Tapajós onde houve um evento à tarde. À noite, o lançamento foi em Marabá, apontada como provável capital do Estado de Carajás. (Diário do Pará)

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Blogs mantidos em portais são mais lidos que jornais impressos. Veja o segredo da audiência

Por Izabela Vasconcelos do Site Comunique-se

Você sabe a abrangência de um blog? Com 73 milhões de internautas no Brasil, em alguns casos, ela pode ser maior que a dos jornais impressos. É o caso dos blogs de Juca Kfouri (UOL), Patrícia Kogut, Fernando Moreira, Ricardo Noblat (O Globo), Ruth de Aquino (Época) e Marcelo Tas (Terra). A maioria deles supera a circulação dos dez maiores jornais brasileiros, que variam entre 295 e 125 mil exemplares diários, de acordo com dados da Associação Nacional de Jornais (ANJ).

O blog de Patrícia Kogut, que aborda cultura e televisão, atinge mais de cinco milhões de leitores por mês (visitantes únicos), com 14 milhões de páginas visualizadas.

O blog de esportes de Juca Kfouri chega a ter três milhões de visitantes únicos por mês, com quase cinco milhões de visualizações de página.

Fernando Moreira, do Page Not Found, com assuntos inusitados, se destaca com uma média de quatro milhões de páginas visualizadas mensalmente, com 1,7 milhão de visitantes únicos.

Na revista Época, o 7x7, criado por Ruth de Aquino e mantido por sete blogueiras, aborda o universo feminino e atrai mais de um milhão de leitores por mês, com mais de dois milhões de pageviews.

Ricardo Noblat, que cobre política, aparece com uma média de 257 mil visitantes únicos/mês (mais de um milhão de page views), e Marcelo Tas, apresentador do CQC, com 200 mil/mês, com picos de 300 mil.

Blogs são aliados do impressoApesar da diferença no número de leitores, os blogs e os jornais/portais, não aparecem como rivais, mas se complementam, já que os donos de grandes veículos mantêm as páginas hospedadas em seus sites, como é o caso do UOL/Folha, O Globo e Terra.


Mas o que leva a números tão expressivos? A gratuidade do conteúdo, discussão ou exclusividade? Para Juca, a facilidade do acesso é o principal ponto. Apesar de ser colunista da Folha de S.Paulo e da rádio CBN, o jornalista se define como blogueiro.



“Começo cedo, de manhã, com um post que considero interessante e de preferência com uma foto boa. Vou olhando o Google Analytics. Caso não esteja funcionando como quero, vou publicando outros. Até acontecer da maneira que eu gostaria. A apuração corre paralela, claro, e alimenta este processo. Sou muito ligada em audiência e trabalho muito pelo blog. O leitor de internet não é fiel. Voce tem que buscá-lo todos os dias.  Uso tambem o Twitter e a coluna do papel como chamarizes.” (Patrícia Kogut).

"Faz cinco anos que tenho o blog. Comecei com um post de um papagaio que entregou um caso de adultério e escrevi sobre outros assuntos para ver o calor do pessoal. Falo da notícia que não é encontrada na mídia comum, isso chama a atenção. É alimentado por essa sede do inusitado. A participação do leitor aumentou muito também, às vezes com comentários até mais divertidos que o post." (Fernando Moreira)
 
Ruth à esquerda ao lado do time de blogueiras do 7x7
“Aprendemos muito com a prática sobre o que significa ter um blog. Usamos hoje mais as redes sociais, aprendemos a escutar críticas, aprendemos que "o sucesso" de um post é sempre relativo, pois o melhor post é aquele que associa audiência à fidelização da comunidade e que desperta reflexões. O sucesso sempre é do coletivo, por isso festejamos sempre que uma de nós quebra um recorde. E percebemos que o mais importante - como tudo na vida - é que o blog acrescente algo à nossa vida. Não nos imaginamos hoje sem ter o 7x7 como um canal imediato e interativo para dar opiniões, provocar, transmitir reflexões. Criamos algo diferente e, este ano, renovamos o design." (Ruth de Aquino)


“No meu caso acredito que seja pelo pioneirismo, como o primeiro blog de notícias políticas, por oferecer não só o conteúdo que eu apuro, mas também o que acho interessante, pelos furos e pelo fato de eu me dedicar exclusivamente ao blog. Só trabalho pra isso”.

Noblat revela que muitas vezes já ‘furou’ até os próprios veículos da Globo, grupo que mantém seu blog, mas que isso também é importante para a audiência. “No ano passado, eu divulgava as pesquisas de opinião de eleitores, de intenção de votos, antes da Globo e de outros veículos”. (Ricardo Noblat).

“Meu blog já existe há oito anos. Tem uma coisa de fidelidade. Eu estava no UOL e fui para o Terra e as pessoas me acompanharam. Se eu saio, as pessoas me cobram, perguntam. É bom que te obriga a escrever”.

Sobre seus leitores, Tas define como um público jovem. “O meu público é formado por estudantes que usam o material para discussão.” (Marcelo Tas)

Palestina: a mais nova nação

Dentro de quatro dias, o Conselho de Segurança da ONU se reunirá e o mundo terá oportunidade de aceitar uma nova proposta capaz de reverter décadas de fracasso nas negociações para a paz entre Israel e Palestina: o reconhecimento da Palestina como Estado pela ONU.

Mais de 120 países do Oriente Médio, África, Ásia e América Latina já endossaram essa iniciativa, mas o governo de direita de Israel e os Estados Unidos opõem-se veementemente a ela. Portugal e outros importantes países europeus ainda estão indecisos, mas uma gigantesca pressão pública agora poderá convencê-los a votar a favor dessa importante oportunidade de dar fim a 40 anos de ocupação militar.

As iniciativas de paz lideradas pelos EUA têm fracassado há décadas, enquanto Israel tem confinado o povo palestino a pequenas áreas, confiscando suas terras e impedindo sua independência. Esta nova e corajosa iniciativa poderá ser a melhor oportunidade de impulsionar a solução do conflito, mas a Europa precisa assumir a liderança. Vamos construir um apelo global em massa para que Portugal e outros importantes países europeus endossem imediatamente a proposta de soberania e vamos deixar claro que cidadãos de todos os cantos do mundo apoiam essa proposta legítima, não-violenta e diplomática.  
 
Assine a petição e envie esta mensagem a todos os seus contatos: http://www.avaaz.org/po/independence_for_palestine_9/?vl

EPITÁFIO DE ELIENE DA CONCEIÇÃO: Uma triste narrativa de Eduardo Hirata sobre a vida e a morte em Açailandia-MA


A notícia saiu nos blogs (Antonio Marcos, Gilberto Freire, Wilton Lima) deste final de semana:

 
“logo nas primeiras horas de sábado 23/07, a Policia Militar de Açailandia-MA foi informada por populares, do achado do corpo de uma mulher identificada como Eliane da Conceição, 41 anos de idade, moradora da Rua 15 de Novembro, Bairro Laranjeiras, o corpo da vitima foi encontrado em um terreno baldio, localizado nas proximidades da Comaco da Av. Bernardo Sayão. 

Depois de fazerem um levantamento prévio da situação, o Cabo A. Costa e os demais policiais da viatura 09, comandada pelo Sargento Araújo, deram inicio a diligencias no sentido de prender o autor do crime. Os policiais lograram êxito e conseguirem efetuar a prisão de Ivanildo Crispim de Almeida, 22 anos de idade, principal acusado de cometer a “barbárie”. A principio ele negou, mais minutos depois tomado de muitos remorsos, resolveu assumir e de forma detalhada contar como tudo aconteceu. 
Ivanildo Crispim de Almeida, deverá ser autuado por homicídio com requinte de crueldade e ocultação de cadáver.”
O crime – Em conversa com os policias, Ivanildo Crispim, disse que tinha tido um relacionamento com Eliane, mas que resolveu por um fim no caso amoroso, o que ela não teria aceitado, segundo ele por esse motivo, ela passou a lhe ameaçar de morte, foi aí que ele resolveu da cabo na vida dela. Na noite de sexta-feira, depois de tudo planejado, ele a convidou para sair, prometendo a Eliane uma noite de “prazer”, foi ai que tudo aconteceu. Após manter relação sexual com a vitima, Ivanildo confessa ter sufocado Eliane com um pano e lhe desferiu dezenas de golpes de“canivete”. Quando o corpo de Eliane foi encontrado, estava irreconhecível e nu do jeito que veio ao mundo.


Assim, fria e cruelmente, teve fim a vida da mulher Eliene da Conceição, conhecida nas bandas da Laranjeiras, da Praça da Bíblia, do Mercado e Feira, do Entroncamento.

Mãe de cinco anos filhos, quatro menores de idade, um ainda menino, assim como foi com Amy Winehouse neste mesmo final de semana, sua morte foi “uma crônica de morte anunciada”.

 
Seu destino começou a ser traçado até pelo local onde morava, um ajuntamento de moradias indignas de serem taxadas de “casas”, esquecido pelo governo e pela sociedade.

 
É lógico que o local onde se mora não justifica certos comportamentos, mas ajuda a explicar... E é certo de que nem todos e (todas) pobres tenham que tomar determinados caminhos, que acabam levando a trágicos destinos, como foi o de Eliene da Conceição...

 
Mas é preciso se dizer que ela foi vítima (preta, pobre,....) de todo um sistema (ideológico, político, social, econômico) que a levou e sua prole a sobreviver à margem do que se acha “normal” neste nosso Brasil moderno e globalizado...

 
Seu destino, diante da fragilidade de nossas políticas de atenção às pessoas e famílias mais fragilizadas, e das ações sociais ou de solidariedade que apesar de todas as boa intenções, não vêm conseguindo reverter as situações de necessidades e desespero vivenciadas por milhares e milhares de infelizes açailandenses, como foi com Eliene da Conceição.

 
O assassinato de Eliene da Conceição, fecha uma semana em que, por ironia do destino, iniciou com otimista entrevista do Major PM Edeilson Carvalho, aos meios de comunicação locais, dizendo da diminuição das ocorrências de homicídios em Açailândia (além de Eliene, foram assassinados, estes a balas, “Ceará e Serginho”).

 
É um quadro que demonstra nossas fraquezas no sistema de segurança, e com o assassinato de Eliene da Conceição, deveria nos levar a pensar seriamente em ampliar e fortalecer a seguridade social (assistência social, saúde, previdência social) num quadro crescente de “população de rua” (pés-inchados, zumbis), na maioria “filhos e filhas das drogas (sobretudo o crack”) que se misturam em “consórcio” com a prostituição ( e a exploração sexual comercial de Crianças e Adolescentes), o tráfico e a criminalidade, que vem assustando (assustando, não: apavorando a população!...)

 
A questão é que a sociedade açailandense considera a “questão social” caso de segurança, caso de polícia, e aí se distorce tudo...

 
Desse “caldo de cultura” , desse “meio ambiente”, nasceu, cresceu, se desenvolveu, e morreu Eliene da Conceição, e morrem seres humanos como ela, deserdados de berço e de vida,em sua plenitude.

 
Como dizia um morador, no velório de Eliene da Conceição : “... a vida prá nós é todo dia, dia de dor... Prá ela, não vai ser mais. Descanse em paz, Eliene da Conceição!...” 

(Texto de Eduardo Hirata. Título e ilustração deste blogue).

sexta-feira, 22 de julho de 2011

IBGE: cor e raça são determinantes no trabalho

RIO - Pesquisa divulgada nesta sexta-feira pelo IBGE mostra que 63,7% dos 15 mil entrevistados pelo instituto reconhecem que a raça e a cor influenciam a vida. As mulheres apresentam percentual maior do que os homens: 66,8% delas disseram que a cor ou raça influenciava, contra 60,2% deles. O estudo mostra ainda que, na opinião 71% dos entrevistados, o trabalho é a área mais influenciada pela cor ou pela raça. Em seguida, aparecem a relação com a Justiça e a polícia (68,3%), o convívio social (65%), a escola (59,3%) e as repartições públicas (51,3%). 

A "Pesquisa das Características Étnico-Raciais da População: um Estudo das Categorias de Classificação de Cor ou Raça" coletou informações em 2008, em uma amostra de cerca de 15 mil domicílios, no Amazonas, Paraíba, São Paulo, Rio Grande do Sul, Mato Grosso e Distrito Federal. Participaram da pesquisa pessoas acima de 15 anos.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/pais/mat/2011/07/22/pesquisa-do-ibge-mostra-que-63-7-dos-entrevistados-reconhecem-influencia-da-raca-da-cor-na-vida-924959050.asp#ixzz1SrX6UmUD
© 1996 - 2011. Todos os direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A.

Murdoch, entre os limites e valores do jornalismo

*por Helio Gurovitz

A consolidação da imprensa profissional, ao longo dos dois últimos séculos, só foi possível porque ela mesma soube estabelecer seus limites. Cabe aos jornalistas informar, tomar posição sobre os temas relevantes para a sociedade e tentar influir no debate político em nome do interesse público. Mas é preciso saber onde parar. Jornalistas não podem mentir, não podem roubar, não podem desrespeitar a lei nem fazer aquilo que nossos avós classificariam como “passar dos limites”. Limites. Eis, numa palavra, aquilo que distingue o jornalista profissional dos blogueiros amadores e dos fofoqueiros que circulam pelas mesas de bar e redes sociais.

Testar esses limites não é, evidentemente, privilégio dos novos sites de vazamento, como o WikiLeaks, ou dos piados e latidos dos profetas e demagogos da era digital. Ninguém tem feito isso de forma tão evidente quanto o empresário australiano-americano Rupert Murdoch, um ícone da “mídia tradicional” – ele é controlador da News Corporation, dona do canal de TV Fox News, do nova-iorquino Wall Street Journal, do londrino The Times e de um sem-número de redes televisivas, jornais e negócios on-line mundo afora. Com a estridência que imprimiu à Fox, Murdoch misturou, como nunca antes, informação e opinião e atendeu à demanda latente da parcela do público americano que, diante da abundância informativa da internet, ansiava pela verborragia de comentários apaixonados, por mais que eles desafiassem a objetividade jornalística (a Fox chega a levar a sério quem afirma que Barack Obama não nasceu nos Estados Unidos...). Graças a esse modelo próximo dos blogs e do clima de botequim que impera no universo on-line, a Fox conseguiu, ao longo da última década, alcançar o primeiro lugar entre os congêneres e, para um faturamento estimado em US$ 1,5 bilhão, lucrou no ano passado US$ 800 milhões. Um indiscutível sucesso.

Mas nem sempre testar os limites dá certo, como o próprio Murdoch foi obrigado a reconhecer na semana passada ao fechar o tabloide News of the World, um jornal dominical inglês de 168 anos, que já alcançou circulação de 8 milhões de exemplares – e hoje vendia em torno de 2,7 milhões. A imagem do jornal foi destruída à medida que veio à tona a prática de violações sistemáticas à caixa postal de políticos e celebridades em busca de notícias exclusivas (leia a reportagem). Na última sexta-feira, a polícia prendeu um ex-diretor do jornal e ex-secretário de comunicação do primeiro-ministro britânico. Ao fechar o News of the World, Murdoch deixou claro quanto o jornal ultrapassara “os limites”. Para todos nós, fica ainda mais clara a importância de respeitá-los com rigor para que a sociedade possa continuar contando com um jornalismo livre, responsável e capaz de abraçar as inovações da era digital sem esquecer de perpetuar aqueles valores essenciais – que não mudam em todas as eras.

* Helio Gurovitz  é diretor de redação Revista Época.

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Valéria Macedo quer facilitar a participação de empreendedores individuais e micro-empresas em licitações no Maranhão

Deputada Valéria Macedo
Tramita na Assembleia Legislativa do Maranhão, o projeto de lei ordinária nº. 127/11, de autoria da deputada estadual Valéria Macedo que dispõe sobre a dispensa por parte do micro empreendedor individual – MEI, das microempresas e empresas de pequeno porte, de apresentarem certidões de regularidade fiscal de tributos do estado, para licitação e contratação com a administração pública estadual direta e indireta e os municípios do Estado do Maranhão.

Segundo a deputada pedetista, a dispensa de certidão de regularidade fiscal de tributos estaduais tem o único objetivo de facilitar que o mico empreendedor individual (MEI), a Microempresa e a empresa de pequeno porte participem de processos de licitação e/ou de contratação com o poder público estadual ou municipal e não implica em qualquer dispensa de tributo ou alteração da relação jurídico-tributário entre estes contribuintes e o Estado.

“Nos tempos de hoje, o papel de gerar a maior parte dos empregos cabe ao setor terciário: comércio e serviços que respondem por 72% dos postos de trabalho, segundo dados do IBGE. A importância econômica do setor terciário reflete-se, na sua medida, no Produto Interno Bruto (PIB) do país, que em 2010 respondeu por 67,4% da riqueza nacional, também segundo dados oficiais do IBGE, por isso estamos dando entrada nesse projeto que considero muito importante para esse setor”, argumenta Valéria.

Com dados, Valéria justifica em seu projeto que a atenção à indústria, incluindo a construção civil, gera 25% do emprego e o comércio e serviços são responsáveis por 72% dos postos de trabalho.

“É preciso que se volte, em termos de economia, para o setor terciário no Maranhão, o qual, diga-se de passagem, não tem recebido tratamento adequado na elaboração das políticas públicas”, constata a deputada, acrescentando que é indispensável que os micros empreendedores individuais, as microempresas e empresas de pequeno porte e até mesmo os produtores rurais recebam por parte do poder público estadual regras de simplificação fiscal e de fomento.

“O Estado do Maranhão e todos os seus municípios precisam direcionar-se para o setor de comércio e serviços em termos de fomento e de planejamento do desenvolvimento. A economia no país tem um forte conteúdo no setor público e, no Maranhão, ela é preponderantemente uma economia pública. Vale dizer, em grande medida a locomotiva econômica maranhense passa de algum modo pelas contas do crédito, receita e despesa públicas”, diz Valéria Macedo.

Para a deputada, neste sentido o Estado precisa se movimentar rumo ao setor terciário da economia maranhense, “sem prejuízo, é claro, dos já concedidos e sempre bem aquinhoados benefícios fiscais, creditícios e de fomento que são sempre deferidos aos setores primário e secundário de nossa economia”.

A dispensa de apresentação das certidões comprobatórias de regularidade quanto aos tributos estaduais é uma medida simples, mas desburocratizante na parte que concerne à competência do Estado que segundo Valéria não implicará em nenhum gasto ou prejuízo para o Estado, pois não implicam em dispensa de pagamento do tributo ou qualquer alteração da relação jurídico-tributária eventualmente existente. Apenas o Estado e seus municípios para contratação não a perquirirá para fins de licitação e contratação.

“O presente projeto de lei não implica qualquer despesa para o Estado e vem resolver um problema nas contratações com o poder público”, garante a deputada.

Justifica ainda Valéria que no âmbito federal, já há iniciativas neste sentido como, por exemplo, as Medida Provisórias números 523/2011, 529/2011 e as Leis Complementares Federais números 123/2006 e 128/2008 q ue instituíram os regimes fiscais do Microempreendedor Individual – MEI, o microempresário e a empresa de pequeno porte, consideradas como tais as que faturam anualmente até R$ 36.000,00, R$ 240.000,00 e 2.400.000,00 por ano respectivamente.

Infelizmente, segundo Valéria, por falta de instrumento normativo por parte do Estado do Maranhão, ainda se exige certidões negativas de tributos estaduais nas licitações, algumas, a rigor, inexigíveis por parte mesmo da legislação complementar federal.

Tenho total confiança que essa minha iniciativa terá a aprovação de meus pares e do governo, pois além de não trazer nenhum custo financeiro para o Estado, não se pode desconhecer a dificuldade dos pequenos empreendedores beneficiados com esse projeto em comprovar, por meio de certidões, a regularidade fiscal de tributos e contribuições estadual”, finalizou Valéria.

Em um semestre de mandato, 30 deputados não falaram em público no plenário

Os maranhenses Daví Júnior (PR-MA), Nice Lobão (DEM-MA) e Zé Vieira (PR-MA) fazem parte da lista de "mudos" do plenário da Câmara dos deputados

Deputado Tiririca, ainda não falou
Boa parte dos 513 deputados disputa alguns minutinhos a mais durante os discursos. Mas a Câmara tem uma turma que está exatamente no campo oposto. Levantamento feito pelo GLOBO mostra que 30 parlamentares da Casa entraram mudos e saíram calados do plenário neste primeiro semestre, sem ter feito pronunciamentos ou mesmo uma pequena intervenção que fosse.
Deputado Daví Júnior
Entre eles, está o comediante Tiririca (PR-SP), o deputado federal mais votado na eleição do ano passado. Ele ganha ainda a companhia de dois presidentes de partidos, Sérgio Guerra (PSDB-PE) e José Luiz Penna (PV-SP). Outro que se mantém longe dos microfones da Câmara é Valdemar Costa Neto (PR-SP), um dos personagens da crise que atinge o Ministério dos Transportes e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). O PR, aliás, é o partido que mais tem deputados que não se pronunciaram em plenário: sete no total, contra seis do PMDB. Com a diferença que o PR tem uma bancada de 41 deputados e o PMDB, 79.
Deputada Nice Lobão
A Câmara faz, todo mês, o sorteio do dia e do horário em que cada parlamentar vai fazer seu discurso. Alguns, no entanto, preferem abrir mão desse direito. Entre estes 30 deputados que nunca falaram em público no plenário, 15 foram sorteados para discursar, mas optaram por passar a vez a outros colegas ou simplesmente não foram à tribuna no dia e hora marcados. Apesar de o parlamentar depender deste sorteio para fazer um pronunciamento mais longo na tribuna, nada impede que eles se inscrevam durante outras sessões para defender uma ideia ou fazer algum comentário sobre algum tema relevante ou em votação.

Deputado Zé Vieira
Tiririca foi um destes 15 deputados que não falou mesmo sendo sorteado. Ele passou a vez dele de falar. Segundo a assessoria do comediante, Tiririca não pretende fazer pronunciamentos públicos na Câmara, "porque ele é uma pessoa mais tímida e prefere apresentar os projetos". A assessoria negou que o deputado se mantenha calado por orientação do partido.

Já o presidente do PV disse que ainda está se ambientando com a Câmara, por estar exercendo o primeiro mandato na Casa:
- Eu tive que compreender o processo da Casa, embora já tenha sido vereador. Uma outra coisa é que, como presidente do partido, é bom passar essas intervenções em plenário para a liderança. Isso é uma orientação - disse ele, afirmando que também teve um problema de saúde que o fez se ausentar de algumas sessões.

Por meio da sua assessoria, o deputado Sérgio Guerra negou ser tímido e ressaltou que fala muito como presidente do PSDB. No entanto, informou que, na prática, existe uma divisão de tarefas no partido, e o papel de defender as ideias da legenda na Câmara fica com o líder do partido na Casa, Duarte Nogueira. Ainda segundo a assessoria, as atividades de Guerra como presidente do partido requerem dele muito tempo, o que também inviabiliza os discursos na Câmara.

As informações estão disponíveis no portal da Câmara, e a pesquisa foi feita até a data em que começou o recesso. Não foram incluídos no levantamento os deputados com 'ficha-suja' que assumiram o mandato na semana passada.

O GLOBO tentou falar com alguns parlamentares que constam na lista abaixo, mas, por conta do recesso, alguns não atenderam às ligações.

Veja quem são os deputados que entraram mudos e saíram calados neste primeiro semestre:

Alexandre Rosso (PSB-RS) - Foi sorteado, mas não se pronunciou
André Dias (PSDB-PA) - Sorteado para falar em agosto
Anibal Gomes (PMDB-CE) - Foi sorteado, mas não se pronunciou
Aracely de Paula (PR-MG) - Ainda não foi sorteado para discursar
Beto Mansur (PP-SP) - Ainda não foi sorteado para discursar
Carlos Eduardo Cadoca (PSC-PE) - Cedeu a vaga para Edmar Arruda
Davi Alcolumbre (DEM-AP) - Ainda não foi sorteado para discursar
Davi Alves Silva Jr. (PR-MA) - Foi sorteado, mas não se pronunciou
Eli Correa Filho (DEM-SP) - Ainda não foi sorteado para discursar
Evandro Milhomen (PCdoB-AP) - Ainda não foi sorteado para discursar
Hermes Parcienello (PMDB-PR) - Sorteado para falar em agosto
João Magalhães (PMDB-MG) - Ainda não foi sorteado para discursar
José Priante (PMDB-PA) - Ainda não foi sorteado para discursar
Joseph Bandeira (PT-BA) - Ainda não foi sorteado para discursar
Luiz Fernando Faria (PP-MG) - Ainda não foi sorteado para discursar
Marcos Medrado (PDT-BA) - Foi sorteado, mas não se pronunciou
Natan Donadon (PMDB-RO) - Foi sorteado, mas não se pronunciou
Neiltom Mulim (PR-RJ) - Foi sorteado, mas não se pronunciou
Nelson Meurer (PP-PR) - Foi sorteado, mas não se pronunciou
Nice Lobão (DEM-MA) - Sorteado para falar em agosto
Penna (PV-SP) - Sorteado para falar em agosto
Rubens Otoni (PT-GO) - Ainda não foi sorteado para discursar
Sérgio Guerra (PSDB-PE) - Ainda não foi sorteado para discursar
Solange Almeida (PMDB-RJ) - Foi sorteada, mas não se pronunciou
Tiririca (PR-SP) - Cedeu vaga para Ronaldo Fonseca
Valdemar Costa Neto (PR-SP) - Cedeu vaga para Domingos Dutra
Vinicius Gurgel (PRTB-AP) - Foi sorteado, mas não se pronunciou
Walter Tosta (PMN-MG) - Foi sorteado, mas não se pronunciou
Wellington Roberto (PR-PB) - Foi sorteado, mas não se pronunciou
Zé Vieira (PR-MA ) - Foi sorteado, mas não se pronunciou

Leia também: Na Câmara, 'deputados-celebridades' falaram sobre genocídio do povo armênio, casamento gay e Jogos Militares

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Unicamp pesquisa desenvolvimento econômico de Imperatriz

Vista aérea de Imperatriz-Foto: Josué Moura (Publicação livre, desde que citado o crédito do autor)
Os maciços investimentos em Imperatriz chamam a atenção de todo o país. Na manhã da última segunda-feira (18) o professor doutor Humberto Miranda, da Universidade de Campinas, esteve em Imperatriz para levantamento de dados sobre as diversas matrizes econômicas da cidade para embasar uma pesquisa de campo. Ontem, ele se reuniu com os técnicos da Secretaria Municipal de Agricultura e fez uma visita ao prefeito Sebastião Madeira.
 
Humberto Miranda disse que a escolha da cidade para compor a pesquisa, foi motivada pela atual realidade econômica da cidade. Ele garante que Imperatriz passa por um momento único.
 
“Eu estou buscando municípios que vão receber o impacto ou que estão passando por mudanças devido a esse momento de crescimento do Brasil. Onde há expansão das fronteiras, da agropecuária ou [da extração de] minério. Imperatriz é um ponto fundamental, de conexão de várias dessas cidades e com influência forte nesta área chamada de pré-amazônia”, argumentou.
 
O professor acredita que Imperatriz passará por mudanças em seu padrão de desenvolvimento e urbanização, pois, atualmente, os investimentos estão menos centralizados. Para ele, é necessário pensar alternativas para aproveitar este momento da melhor maneira possível investindo, principalmente, na infraestrutura da cidade.
 
“As grandes metrópoles estão saturadas por uma série de coisas, mas, principalmente, devido ao custo econômico das grandes capitais, que é o que chamamos de ‘deseconomia de escala’. O investimento é menos eficiente quando a cidade incha muito. O trânsito não anda mais, a cidade perde mobilidade. Imperatriz precisa se preparar com antecedência para não sofrer com isso”, alertou.
 
Outro ponto tratado pelo pesquisador, foi a liderança que Imperatriz exerce no cenário estadual. Segundo ele, quanto maior o crescimento da cidade, maior a dependência dos municípios vizinhos. 

A pesquisa, segundo o próprio professor, terá um papel importante para pensar o papel de algumas cidades neste novo processo de desenvolvimento econômico, entre elas Imperatriz. O relatório final deve ser apresentado no mês de dezembro. (Comunicação)

terça-feira, 19 de julho de 2011

Delegado nervoso expulsa repórter da 10° Delegacia Regional de Imperatriz

Delegacia Regional de Imperatriz

Apesar de contar com três entidades (Sindijori, Airt e Aimp), a imprensa imperatrizense anda com a moral em baixa, pelo menos junto à Polícia Civil que vez por outra trata mal e até expulsa repórteres, impedindo o trabalho destes na sede do 1ª Distrito Policial.

O fato exige dessas entidades e da TV Difusora uma manifestação de repúdio, no intuito de que o trabalho dos repórteres policiais e a liberdade de imprensa não seja cerceada novamente.

Há cerca de alguns meses chegaram a probir a entrada de repórteres na Permanencia das delegacias, agora na noite de ontem ( eu ví as imagens hoje)o repórter Léo Costa que tira as férias de Raimundo Roma no Bandeira2 da TV Difusora foi expulso delegacia a fora quase aos empurrões por um delegado nervoso.

Segundo narra o jornalista Gil Carvalho em seu site Tribuna do Tocantins, Léo Costa entrevistava um policial militar quando foi interrompido pelo  delegado Leonardo Carvalho, que também responde pela delegacia de Montes Altos (66 km de Imperatriz), expulsou ontem o repórter Léo Costa, que apresenta interinamente o programa “Bandeira 2” (Difusora-SBT), das dependências da permanência do plantão central da 10° Delegacia Regional de Imperatriz (DRI).

Essa é a terceira vez que o delegado Leonardo se confronta com profissionais da imprensa de Imperatriz. Ele alega que os jornalistas e radialistas “atrapalham o serviço de investigação da polícia”.

O primeiro caso aconteceu com o repórter-apresentador Fidelis Uchôa, da TV Band, quando o delegado comandava uma investigação na Beira-rio com objetivo de “estourar” uma boca-de-fumo, mas não logrou êxito partindo para cima do jornalista culpando-o pelo fracasso da operação.

O segundo episódio envolveu coletivamente todos os jornalistas e radialistas que faziam a cobertura do caso do assassinato do funcionário público Claudivino Rocha Silva, irmão do prefeito de Montes Altos. Lá, no Instituto Médico Legal (IML), o delegado proibiu a imprensa de entrar nas dependências do órgão.

É de Imperatriz a nova Superintendente da PRF no Maranhão

Tereza Pereira
A imperatrizense, Inspetora Tereza Nascimento Pereira, foi nomeada para o cargo de Superintendente da 18ª Superintendência de Polícia Rodoviária Federal, no Estado do Maranhão.
 
A Inspetora Tereza já havia assumido interinamente a chefia da Polícia Rodoviária Federal, em maio deste ano. Ela é policial rodoviária federal (PRF) desde 1994, lotada inicialmente na Delegacia de Polícia Rodoviária Federal de Imperatriz, com constante atuação na Corregedoria. No ano passado, Tereza Nascimento foi removida para a capital, onde assumiu a chefia do Núcleo de Apoio Técnico e Jurídico e a de Superintendente Substituta.

A Inspetora Tereza Nascimento tem 42 anos, é casada com o advogado Juscelino Pereira, e tem dois filhos. Com formação acadêmica em Pedagogia, pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e em Direito, pela Faculdade de Imperatriz (FACIMP), atualmente está cursando pós-graduação em Direito Constitucional e Docência Superior.
 
Na próxima segunda-feira, às 9 horas, a nova Superintendente da Polícia Rodoviária Federal no Maranhão, Tereza Nascimento Pereira, na sede da Superintendência, dará entrevista coletiva para falar dos seus planos em mais esse dasafio. Terezinha Nascimento assumiu no lugar de Inácio Castro. (Do Jornal O Progresso)