quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Índia Canela é assassinada brutalmente no Maranhão



Índígena do povo Canela é assassinada brutalmente no MaranhãoNa madrugada da última sexta-feira, 26 de agosto, por volta de 2 horas, a indígena  Conceição Krion Canela, do povo Canela Ramkokamekrá, de 51 anos, foi encontrada morta a pauladas. 

A atrocidade aconteceu no Povoado Escondido, interior de Barra do Corda, Maranhão. A indígena não residia na aldeia Ponto, onde vive seu povo, mas no povoado aonde ocorreu o homicídio. Ela era casada com um não indígena. Ambos costumavam usar bebida alcoólica. Conceição fora violentada sexualmente, e de acordo com a Polícia da região, foi assassinada porque reagiu à violência.

As investigações policiais apontam para dois suspeitos não indígenas, e já foi solicitada a prisão preventiva dos mesmos. A esposa de um dos suspeitos prestou depoimento na delegacia de Barra do Corda, quando confirmou que o marido chegou em casa com a roupa suja de sangue.

O Povo Kanela Ramkokamekrá está bastante abalado com tamanha atrocidade. Quinze deles se encontram em Barra do Corda acompanhando as investigações e clamam por Justiça. O padre Ezio Borsani, da Paróquia Santa Gianna Beretta está dando assistência aos indígenas, e abrindo possibilidades para que eles tenham voz nos canais de comunicação da imprensa local.

Em conversa com o delegado que acompanha as investigações, este assegurou ao padre Ézio que os homicidas não ficarão impunes.

Esta é mais uma das faces da violência sofrida pelos povos indígenas na região, além do preconceito, da discriminação e da violação de seus territórios. (Fonte: Pastoral Indigenista da Diocese de Grajaú)

Por iniciativa da deputada Valéria Macedo Assembleia realiza hoje Audiência Pública com Enfermeiros e outros profissionais de saúde do Maranhão

Valéria Macedo
A Assembleia Legislativa do Maranhão realiza na tarde de hoje (quarta-feira,31/08), uma grande audiência pública. 
Na pauta do evento o Projeto de Lei da deputadada Valéria Macedo que estabele 30 horas e piso salarial para Enfermeiros, Auxiliar de Enfermagem e de Técnicos em Enfermagem, além de jornada de trabalho de 30 horas semanais. Nesta audiência estão sendo esperados profissionais de enfermagem de todo o Maranhão. 
Autora também do requerimento para a audiencia, a deputada e enfermeira Valéria Macedo (PDT) ocupou a tribuna da Casa, na manhã desta terça-feira (30), para convidar deputados, imprensa e profissionais a participarem do debate.

Segundo Valéria Macedo,  estão confirmadas as participações de diretores do Coren  (Conselho Regional de Enfermagem), do Cofen  (Conselho Federal de Enfermagem),  da Aben (Associação Brasileira de Enfermagem do Maranhão),  da Federação Nacional de Enfermagem e do movimento sindical.

De acordo com a deputada,  um dos principais pontos a ser debatido é piso salarial mínimo da categoria. “É uma luta antiga nossa, uma luta nacional”, destacou. Segundo ela, a proposta da categoria é fixar uma carga horária de 30 horas semanais.

O piso salarial também será tema de debate. Sobre essa questão, Valéria Macedo lembrou que tramita na Assembleia Legislativa um projeto de lei, de sua autoria, que dispõe sobre o assunto.

A realização de concursos públicos no âmbito municipal e estadual é outro tópico a ser debatido. Valéria Macedo ressaltou a necessidade de discutir essa questão com urgência, visto o plano do Governo do Estado para instalar de novos hospitais e UPA´s (Unidades de Pronto Atendimento) em diversos municípios.

Durante a audiência, também serão abordados outros assuntos que envolvem o exercício da profissão.

O convite para a audiência pública foi reforçado pela professora universitária Rosilda Dias, que visitou os gabinetes dos deputados, acompanhada por uma comitiva formada por alunas residentes de Enfermagem.

Segundo Valéria Macedo, é a primeira vez que a Assembleia Legislativa discute os problemas que envolvem os profissionais da área de enfermagem. “Queremos trazer nossos problemas para esta Casa, queremos juntos oferecer encaminhamentos, soluções políticas, administrativas e legais”, declarou.

APARTES
Em aparte, o deputado Neto Evangelista (PSDB) confirmou sua presença no debate. Ele destacou a importância do tema e lembrou que Valéria Macedo é a primeira enfermeira eleita deputada no Maranhão.

Neto Evangelista citou que na última sexta-feira (27) reuniu-se com os agentes comunitários de saúde e de combate às endemias no centro de convenções Pedro Neiva de Santana, em São Luís. “Cerca de cinco mil pessoas estavam presentes, confiando nesta Casa, da mesma forma que os enfermeiros, os técnicos e auxiliares de enfermagem”, declarou.

A deputada Gardênia Castelo (PSDB) também confirmou presença e avaliou como “valorosa” a luta da categoria por melhores condições de trabalho. “Na área da saúde, é uma classe imprescindível”, resumiu.

A deputada Eliziane Gama parabenizou Valéria Macedo pela iniciativa e afirmou sua admiração pelos profissionais de enfermagem. Ela lembrou o período em que atuava como jornalista e chegou a prestar assessoria para o Coren, época em que conheceu de perto a luta da categoria.

Domingos Dutra responde internautas sobre Trabalho no Brasil



Para o deputado, um dos motivos pelos quais ainda não foi aprovada a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 438/01,  é o envolvimento de parlamentares, de mebros dod spoderes executivo e judiciário com exploração de trabalhadores em condições análogas à de escravidão.

Domingos Dutra
O Presidente da Frente Parlamentar Mista pela Erradicação do Trabalho Escravo, Deputado Domingos Dutra (PT-MA), disse nesta terça-feira(30), durante chat promovido pela Agência Câmara de Notícias, que “há, com certeza, parlamentares federais, estaduais e municipais, integrantes do Poder Executivo das três esferas e até membros do Judiciário envolvidos com o trabalho escravo”.

Segundo ele, esse é um dos motivos pelos quais ainda não foi aprovada a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 438/01, que determina o confisco de terras onde for constatada exploração de trabalhadores em condições análogas à de escravidão.
Questionado se o envolvimento de parlamentares não justificaria a cassação, ele afirmou que sim. “Porém, até o momento, nenhum partido e nenhuma entidade da sociedade civil provocou a Câmara e o Senado a respeito da quebra de decoro, o que é lamentável, já que pessoas físicas e parlamentares individualmente não podem requerer a cassação de colegas”, afirmou.

Boicote aos produtos Zara – Deputado Domingos Dutra classificou de absurdo o caso das lojas Zara, que recentemente foram denunciadas por trabalho escravo. “Essas empresas aumentam seus lucros por meio da forma mais degradante de exploração humana, que é o trabalho escravo. Ainda bem que ela foi flagrada pelo Estado, sendo punida pecuniariamente, porém a melhor punição deve ser da sociedade, rejeitando os seus produtos”, disse.

O internauta Mineiro citou outras empresas acusadas de utilizar trabalho escravo, como Ecko, Tyrol e Cobra D´Água, e questionou o deputado sobre qual a melhor punição nesses casos.

O Deputado Dutra citou também as Casas Pernambucanas e disse que a punição mais efetiva “deverá ser a perda da propriedade e dos bens nelas encontrados, conforme estabelece a PEC 438/01. Por isso, até o momento a proposta está enganchada e não é votada no Plenário da Câmara”.

A PEC já foi aprovada pelo Senado e pela Câmara, em primeiro turno, mas aguarda a segunda votação em segundo turno na Câmara desde agosto de 2004.

Presidente Dilma Perguntado sobre o que a frente parlamentar poderia fazer pela aprovação da PEC, Domingos Dutra declarou que está solicitando audiência à presidente Dilma Rousseff, para pedir que ela oriente a sua base na Câmara a votar a proposta. “Já conversamos com o presidente Marco Maia, e ele garantiu que neste ano pautará a PEC. Estamos mobilizando a sociedade civil para pressionar a Câmara e o governo e vou sugerir à executiva da frente que, se a PEC não entrar na pauta, façamos greve de fome”, acrescentou.
O internauta Rodrigo questionou o deputado Dutra sobre a razão pela qual os governos do PT (Lula e Dilma) não aprovaram essa proposta há muito mais tempo.

Em resposta, o parlamentar disse que, “no Governo Lula, a PEC foi aprovada no Senado e teve a primeira votação na Câmara, empacando na segunda votação. As causas são muitas, mas a principal é a composição conservadora do Congresso”.

O parlamentar observou que o presidente da República pode muito, mas não pode tudo, em razão da autonomia dos Poderes. “A situação estaria melhor se o eleitor, ao votar em um presidente progressista, escolhesse também um Congresso progressista. Infelizmente, a maioria do Congresso ainda é atrasada e acaba impedindo avanços legislativos e chantageando o Poder Executivo. Dilma está começando, enfrentando dificuldades, como o combate à corrupção. Acho que ela é forte e que vai nos ajudar a aprovar a PEC”, disse.

A internauta Sarah ainda perguntou sobre as ações do Governo Dilma contra o trabalho escravo. Dutra citou o programa Brasil sem Miséria; a fiscalização das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), para evitar abusos; e as ações do Ministério do Trabalho, com os grupos móveis de fiscalização. “Porém, a presidente precisa abraçar, se apaixonar pela PEC 438”, disse.

Agronegócio
 
O internauta José Tomaz questionou o deputado sobre a postura da presidente da Confederação da Agricultura e da Pecuária do Brasil (CNA), senadora Kátia Abreu (DEM-TO), “que insiste em negar a existência da escravidão contemporânea”.
O parlamentar afirmou que “a senadora é dinossaura e continua com a mentalidade dos portugueses que importaram negros da África para serem escravos em suas fazendas”, além de ser “cega pelo agronegócio e pelos lucros”. Fonte: Agência Câmara.

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Ildon Marques desprestigia encontro do DEM em Imperatriz

 "Não tem jeito mesmo para Seu Ildon, por mais que a gente fale, ele não consegue mudar. Ele não gosta dessas coisas". Foi assim que um fiel escudeiro do ex-prefeito de Imperatriz, Ildon Marques, se referiu a ausência do empresário no encontro do DEM que aconteceu no último final de semana.
Para "seu" Ildon: a porta da rua é a serventia da casa.
(Foto: Pinheiro)

No encontro, a Comissão Provisória dos Democratas foi eleita e também filiou novos membros à sigla. Ildon Marques é um dos filiados mais graduados do partido e pretenso candidato a prefeito de Imperatriz, mas talvez por optar em mudar para o PMDB, "seu" Ildon entenda que não deva mais participar de reuniões do DEM, aliás, nunca as fez de fato mesmo.

Leia mais no Blog do Samuel Souza.

PMs atiram contra motorista em frente escola em Montes Altos

Os tiros causaram pânico e medo às crianças que estão aterrorizadas com a onda de violência
 
A professora Almira Carvalho da Silva, diretora da Escola Municipal Hilda Albuquerque, situada na rua Parsondas de Carvalho, no bairro Goiás, condenou ontem o ato de violência policial praticado por dois policiais militares que perseguiram o motorista Ernesto Gomes dos Santos.

“O rapaz estava alcoolizado, conduzindo uma motocicleta, mas não sabia que os policiais, que estavam em outra motocicleta, estavam perseguindo”, relatou ela, que contou que o rapaz temendo morrer resolveu entrar em sua casa.

“Os policiais, de arma em punho, tentaram invadir a residência do rapaz. Ele (Ernesto) jogou o capacete em direção aos militares, que atiraram a ‘queima roupa’ contra o motorista que não estava armado”, afirma a professora.

Almira Carvalho diz que houve excesso dos policiais militares que atiraram, por volta das 17h, quando as crianças se preparavam para sair da Escola Municipal Hilda Albuquerque. “Foi um momento de muito pânico e medo, as crianças ficaram desesperadas com os tiros que foram disparados pelos policiais militares”, disse.

Ernesto Gomes dos Santos levou um tiro na barriga; ele foi conduzido para o Hospital Municipal de Imperatriz (HMI), o Socorrão, a 66 km. “Ele levou um tiro de pistola ponto quarenta, foi submetido à intervenção cirúrgica e está sob observação médica”, falou.

PROTESTO
A população, revoltada com a onda de violência, prepara protesto pedindo ao secretário de Estado da Segurança Público, Aluísio Mendes e ao comandante do 12º BPM (Batalhão de Polícia Militar), cel. Brito, sediado em Estreito, a transferência dos policiais militares.(Gil Carvalho)

sábado, 27 de agosto de 2011

Lei da Ficha Limpa é constitucional, diz parecer de Procurador-geral

Estadão.com.br
Roberto Gurgel
A Procuradoria-Geral da República deu parecer favorável à Lei da Ficha Limpa. A Ação Declaratória de Constitucionalidade (ADC n° 30) do Conselho Federal da OAB divulgado nesta sexta-feira, 26, defendendo a proclamação da validade da íntegra da Lei da Ficha Limpa, foi julgada procedente por parecer de autoria do procurador-geral da República, Roberto Gurgel.

A ação foi ajuizada no Supremo Tribunal Federal (STF) pelo presidente nacional da OAB, Ophir Cavalcante, no dia 3 de maio deste ano. Enquanto o STF fez ressalvas de que o artigo 16 da Constituição não autorizaria a aplicação imediata das alterações previstas naquela lei, o entendimento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) foi de que a lei já se aplicaria integralmente às eleições de 2010. O parecer da Procuradoria-Geral da República foi solicitado pelo ministro relator da ação no Supremo, Luiz Fux.

O parecer da PGR concluiu “pelo conhecimento da ação da OAB e, no mérito, pela procedência do pedido para declaração da constitucionalidade na íntegra da Lei Complementar nº 135/2010″. A LC 135 é mais conhecida como Lei da Ficha Limpa, que torna inelegíveis candidatos já condenados por órgãos colegiados da Justiça.

Sua aprovação pelo Congresso Nacional só foi possível com a decisiva participação da OAB, e outras entidades da sociedade civil, que se mobilizaram em todo o País para coleta de mais de 1,5 milhão de assinaturas para apresentação do projeto de lei popular que resultou na sua instituição, exercendo ainda intensa e legítima pressão por sua aprovação no Parlamento.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Manoel da Conceição receberá medalha do Congresso Nacional

Manoel da Conceição
Indicado pelo Deputado Domingos Dutra (PT/MA) para concorrer a Medalha ao Mérito Legislativo 2011, o militante Manoel da Conceição foi o mais votado pela liderança. 

‘Manoelzin’, como é conhecido, nasceu em 13 de julho de 1968, levou dois tiros de fuzil no pé e foi preso durante oito dias pela Ditadura Militar.Por ausência de tratamento médico, seu pé gangrenou e, após muita pressão popular, é transferido para um hospital em São Luís, onde teve sua perna  amputada.

Manoel, na década de 60
“Manoel da Conceição é um dos maiores exemplos vivos de decência e dignidade, da luta do povo camponês contra o flagelo do latifúndio. É um dos combatentes de primeira linha contra a sanguinária ditadura militar que se instalou no Brasil em 1964; barbaramente torturado por cerca de três anos e meio, dos quais um ano e dois meses em total incomunicabilidade nos porões da repressão da 10ª Região Militar, localizada no Ceará”, destaca o Deputado Domingos Dutra.
Manoel e Dutra
De acordo com o militante, existem bravos guerreiros que precisam de mais visibilidade que ele.

“Já passei por muita coisa durante minha vida de militância, mas sempre priorizei pelo bem-estar dos mais necessitados e desassistida juridicamente. Já estou no fim da vida, mas sou orgulhoso pelo meu passado justo e limpo, declarou Manoel da Conceição. 

A Honraria  será entregue no Congresso Nacional ainda sem data prevista. (Assessoria-Deputado Domingos Dutra)

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Criação de novos municípios no Maranhão: Justiça indefere ação da OAB

Pleno do TJ Maranhense
O Tribunal de Justiça do Estado reconheceu, na manhã desta quarta-feira (24), a legalidade da Resolução Legislativa nº 618/2011, baixada pela Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, para regulamentar o processo de criação de novos municípios.
 
Reunido em sessão plenária, o Tribunal de Justiça, por 13 votos a 10, indeferiu o pedido de medida cautelar na Ação Direta de Inconstitucionalidade ajuizada pela seccional maranhense da Ordem dos Advogados do Brasil contra a Resolução baixada pela Mesa da Assembleia Legislativa.
 
Durante a votação, 13 desembargadores divergiram do relator da matéria, desembargador Bernardo Rodrigues, que proferira voto a favor do deferimento da medida cautelar em favor da OAB-MA.
 
Os desembargadores Jorge Rachid, Raimundo Cutrim, Cleonice Freire, Guerreiro Júnior, Buna Magalhães, Anildes Cruz, Raimunda Bezerra, Marcelo Carvalho, Cleones Cunha, Nelma Sarney, Joaquim Figueiredo, Graças Duarte e Fróz Sobrinho votaram pela denegação da liminar, por entenderem que não há perigo de demora na análise do mérito da questão.
 
Estes 13 desembargadores manifestaram o entendimento de que a Resolução da Assembleia é um ato meramente administrativo, que apenas estabelece normas e critérios sobre a viabilidade de criação de novos municípios.
 
Ao apreciar a matéria, coube ao desembargador Marcelo Carvalho fazer uma minudente análise da questão, tecendo comentários sobre a jurisprudência já estabelecida em relação à matéria na legislação em vigor. Carvalho foi enfático ao afirmar que a Assembleia Legislativa tem a prerrogativa de abrir uma discussão sobre a viabilidade econômica de povoados que poderão se transformar em municípios no Maranhão.
 
O desembargador Fróz Sobrinho declarou que a Resolução Legislativa tem o propósito de “adotar uma política pública correta para a emancipação de povoados que podem ser, do ponto de vista técnico e econômico, novos municípios no Estado”.
 
Alguns desembargadores chegaram a tecer elogios à Resolução Legislativa, dizendo que a Assembleia age de forma correta ao tentar estabelecer critérios e normas que definam tecnicamente um estudo de viabilidade econômica com vistas à criação de novos municípios.
 
Dez desembargadores votaram a favor da concessão da medida cautelar requerida pela OAB-MA. Foram eles: Bernardo Rodrigues, Bayma Araújo, Stélio Muniz, Benedito Belo, Raimundo Sousa, Raimundo Melo, Paulo Velten, José Luís Almeida, Lourival Serejo e Jaime Araújo.

Para estes, a Assembleia confronta a Constituição Estadual, no seu artigo 10, quando, no parágrafo único do artigo 1º da Resolução n.º 618/11, fica estabelecido que “cabe à Mesa Diretora expedir Ato definindo o período para o recebimento do requerimento”.
 
Para a maioria dos desembargadores, a Resolução da Assembleia não representa nenhuma afronta ao dispositivo constitucional do Estado. Compareceram à sessão jurisdicional do pleno do TJMA desta quarta-feira, os procuradores Ana Maria Dias Vieira e Djalma Brito, na condição de representantes da Assembleia Legislativa, e ainda o conselheiro Rodrigo Lago (representando a OAB/MA), dentre outros advogados. (Agência Assembleia)

24 de Agosto, Suicídio de Getúlio Vargas, 25 de Agosto, 50 anos da Legalidade

Leonel Brizola
Hoje, dia 24 de agosto, marca a data do suicídio do ex-presidente Getúlio Vargas. Mas amanhã, 25 de agosto, também é uma data bastante especial para a história do País. É quando se comemora o início da única mobilização popular da América Latina que conseguiu evitar um golpe militar. A chamada Campanha da Legalidade garantiu em 1961 que, contrário aos desejos dos militares, o vice-presidente João Goulart voltasse ao País e assumisse como presidente após a renúncia de Jânio Quadros. Em 2011 se comemora 50 anos do evento.

 “É algo na história que a juventude precisa conhecer e que não se pode esquecer”, afirmou o deputado federal Enio Bacci (PDT-RS). Segundo ele, as comemorações são um reconhecimento da história do Brasil e do legado de Leonel Brizola, ex-governador do Rio Grande do Sul que encabeçou a Campanha da Legalidade. “É uma homenagem aos gaúchos e a Brizola. Pessoas como ele não podem ser esquecidas”. Bacci também lembra que, se não fosse o golpe de 1964, Brizola provavelmente seria eleito presidente da República.

Brizola: Herói Nacional - O legado de Leonel Brizola é tão grande que há gente que quer que ele seja considerado Herói Nacional, ao lado de Tiradentes e José Bonifácio. O deputado federal gaúcho Luiz Noé, do Partido Socialista Brasileiro (PSB), tem um projeto de lei que coloca Brizola ao lado de Heróis Nacionais que constam no Livro de Aço, no Panteão da Pátria e da Liberdade Tancredo Neves, em Brasília. “A importância da Campanha da Legalidade passou despercebida no Brasil. Nesse ato, Brizola defendeu a democracia”. Noé, que já conhecia a história política de Brizola, se tornou admirador após conhecer a história pessoal do ídolo. “Comecei a admirá-lo com a história da vida dele”. Mas Noé admite ter sido motivo de chacota por pensar em colocar Brizola entre os heróis da Pátria. “Propus antes dessa série de eventos que lembram a Legalidade e fui motivo de chacota. Depois, tomou uma dimensão maior”. - Edgar Lisboa/Repórter Brasília.



Brizola iniciou reação já no dia da renúncia de Jânio Quadros

Paula Coutinho/Jornal do Comércio - Os jornais do Rio Grande do Sul do dia 25 de agosto de 1961 publicavam na capa a vinda do presidente da República, Jânio Quadros, informando que ele permaneceria em solo gaúcho por cinco dias e despacharia do quartel do III Exército, em Porto Alegre. Mas o que não se sabia é que as manchetes ficariam velhas ainda pela manhã. Foi neste mesmo dia 25, uma sexta-feira, depois de participar das comemorações do Dia do Soldado, em Brasília, que o então presidente surpreendeu os brasileiros ao anunciar a sua renúncia. A notícia trouxe repercussão imediata e colocou dúvida sobre os rumos do País. A carta de renúncia era pouco esclarecedora e deixou ainda mais margem à especulação sobre os reais motivos da decisão de Jânio: “Fui vencido pela reação e assim deixo o governo. Nestes sete meses cumpri o meu dever. Tenho-o cumprido dia e noite, trabalhando infatigavelmente, sem prevenções, nem rancores. Mas baldaram-se os meus esforços para conduzir esta nação, que pelo caminho de sua verdadeira libertação política e econômica, a única que possibilitaria o progresso efetivo e a justiça social, a que tem direito o seu generoso povo. Desejei um Brasil para os brasileiros, afrontando, nesse sonho, a corrupção, a mentira e a covardia que subordinam os interesses gerais aos apetites e às ambições de grupos ou indivíduos, inclusive, do exterior. Forças terríveis levantam-se contra mim, e me intrigam ou infamam, até com a desculpa da colaboração”, escreveu Jânio no primeiro trecho da carta.

Por coincidência ou não, a renúncia ocorreu enquanto o vice-presidente João Goulart estava em missão oficial na China, situação que serviu de pretexto para obstaculizar a sua posse na presidência da República, levando o País à instabilidade democrática, sob ameaça de um golpe militar. O presidente da Câmara dos Deputados, Ranieri Mazzili, assumiu a presidência da República. Jânio permaneceu isolado na base aérea de Cumbica (SP), enquanto aguardava embarque de navio para Europa. No Rio de Janeiro, o marechal Henrique Teixeira Lott lançou um manifesto pela Legalidade, censurado no País, mas divulgado no Rio Grande do Sul. Os militares, liderados pelo ministro da Guerra, Odylio Denys, se mobilizaram para evitar a posse de Jango.

Leonel Brizola foi o primeiro governador a levantar a bandeira da legalidade pela posse do vice-presidente. No mesmo dia, discursou de uma janela do Palácio Piratini e afirmou que a carta-testamento de Getúlio Vargas - do dia 24 de agosto de 1954 - “nunca como agora adquire tanta atualidade”. A referência é por conta de, na carta renúncia, Jânio mencionar as ambições do exterior. Getúlio, na carta-testamento divulgada sete anos antes, havia escrito que lutou “contra a espoliação do Brasil”. Brizola sustentou sua fala ao público na Praça da Matriz defendendo a soberania nacional: “O soldado brasilerio não aceita a condição humilhante de ser feitor de um país estrangeiro”... (Leia Mais)
Márcio Dornelles/Ceará Agora (atualização Rede) - O Partido Democrático Trabalhista (PDT) de Fortaleza promoveu, neste sábado (20) a partir das 9 horas, convenção para definição dos seus novos dirigentes. O evento aconteceu na Câmara Municipal de Fortaleza (CMF) e levou o advogado Papito de Oliveira, atual diretor de Estudos e Pesquisa do IDT, à presidência do partido. O ex-governador do Rio de Janeiro, Leonel Brizola, foi homenageado pelos 50 anos da Campanha da Legalidade, movimento puxado por ele como governador gaúcho e que garantiu, através de uma cadeia de emissoras de rádio, a posse do Presidente João Goulart.

Aldo Arantes considera que mobilização estudantil foi decisiva no apoio a BrizolaLEGALIDADE/50 Anos. UNE transferiu sede para Porto Alegre para resistir

Samir Oliveira/Jornal do Comércio - Em agosto de 1961, o goiano Aldo Silva Arantes, de 22 anos, desconfiava de que algo não ia bem no Palácio do Planalto. Na antessala do gabinete presidencial, percebeu a irritação dos três ministros militares que esperavam por uma reunião com Jânio Quadros. Indiferente, o presidente da República resolveu deixar os chefes das três armas aguardando e priorizou a audiência com o jovem aluno de Direito que acabara de assumir o comando da União Nacional dos Estudantes (UNE). Hoje, aos 72 anos, Aldo Arantes não tem dúvidas: “Os militares foram dar um xeque-mate no presidente”. Menos de uma semana depois do encontro, Jânio Quadros renunciou, no dia 25 de agosto de 1961. Ao saber que os militares desejavam impedir a posse do vice-presidente João Goulart, que se encontrava em viagem oficial à China, Arantes tomou duas decisões: decretou uma greve nacional dos estudantes e transferiu a sede da UNE para Porto Alegre. Na Capital gaúcha, se uniu ao governador Leonel Brizola, passando a discursar na Cadeia da Legalidade. Ele lembra da paisagem que encontrou ao chegar na Praça da Matriz. “Havia canhões antiaéreos. Era um clima de guerra”, resume... (leia mais)

A Carta de Vargas

Sebastião Nery/Salvador - A madrugada de 23 a 24 de agosto de 1954 foi uma das mais longas da historia do pais. As rádios (Nacional, Tupy, Globo) ficaram de plantão permanente. A Nacional era do governo. A Tupy de Chateaubriand e a Globo de Roberto Marinho tinham sido entregues a Lacerda, que não saia do microfone. Meia noite Vargas reuniu o ministério. De madrugada, Getulio recebeu o manifesto dos generais, levado por seu ministro da Guerra, Zenobio da Costa. Desistiu de resistir, concordou em assinar uma licença, deu a caneta a Tancredo Neves, foi deitar-se já ao amanhecer. Lacerda e Eduardo Gomes gritavam nas rádios: - “Licença coisa nenhuma. Ele não voltará”. Não voltou mesmo. Ficou para sempre.

Depois de passar a madrugada jantando com colegas, ouvindo as rádios e um pianista cego, no “Columbia”, bar-restaurante de jornalistas depois de prontos os jornais, na avenida Paraná, em Belo Horizonte, fui para o hotel dormir. Às 9 da manhã, batem na porta. Era Roberto Costa, dono da livraria “Oliveira e Costa”, dirigente do Partido Comunista: - Acorda, companheiro! O velho Getulio acaba de se matar, às 8,30. Vamos buscar os trabalhadores na Cidade Industrial para protestar. - Mas não éramos contra ele, o Partido Comunista não era contra? - Agora não é mais. Ele deixou uma Carta Testamento que está sendo lida nas rádios e é um documento revolucionário, violento manifesto aos trabalhadores denunciando o imperialismo americano. Vamos buscar o povo para um comício na praça Afonso Pena, diante da Faculdade de Direito. Já mandamos companheiros para lá, para improvisar um palanque. Entrei no carro dele, fomos para a Cidade Industrial. A radio Nacional dava a Carta seguidamente. Era de arrepiar. O velho era um genio. Com duas laudas de papel matou os adversários todos juntos. Deixou algumas frases arrasadoras que ficaram na Historia... (leia mais)

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Domingos Dutra, está entre os sete melhores parlamentares do Congresso Nacional

Jornalistas especializados na cobertura política elegeram o Deputado Domingos Dutra (PT/MA) como um dos melhores parlamentares do País. Dos 513, Dutra está na sétima colocação. O Prêmio Congresso em Foco, realizado pelo site que leva o nome do prêmio, foi criado com o objetivo de valorizar o trabalho dos deputados federais e senadores que se destacam positivamente no cumprimento de suas obrigações durante o mandato.

Na primeira etapa da seleção, os jornalistas escolheram livremente 25 deputados e 10 senadores que, na sua opinião, tiveram melhor desempenho este ano. Os nomes mais lembrados pelos jornalistas ingressaram a uma lista para a livre escolha dos leitores que acessarem o site. Fazem parte da lista de finalistas os 25 deputados e os 10 senadores mais votados.
A votação é monitorada pela Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais (APCF) e acompanhada e fiscalizada pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal (SJPDF). O prêmio tem também o patrocínio da Petrobras.

Atuação Parlamentar – Domingos Dutra preside a Frente Parlamentar Mista pela Erradicação do Trabalho Escravo, é vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minoria; titular na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado; relator da Comissão Especial sobre o (PL) 7495/06, o qual define piso de dois salários mínimos aos agentes comunitários de saúde e agentes de combate às endemias, dentre outras. O prêmio será entregue no dia 7 de setembro em Brasília. (Por Salis Chagas).

FGV em Imperatriz:“Globalização, a tomada de decisão e o desafio da gestão empresarial no terceiro milênio”


A Fundação Getúlio Vargas trouxe para Imperatriz, na última quinta-feira, a palestra “Globalização, a tomada de decisão e o desafio da gestão empresarial no terceiro milênio”. O evento aconteceu no auditório do Hotel Posseidon e reuniu empresários, administradores, executivos, profissionais liberais e estudantes universitários.

A palestra foi ministrada pelo professor e pesquisador da FGV/RJ, Luís Fernando da Silva Pinto, que tem larga experiência em gestão, com passagens pela Secretaria de Planejamento da Presidência da República.

O foco principal do tema foi o novo cenário mundial que vem se transformando cada vez mais rápido, de forma que as empresas e os profissionais devem adaptar-se a essa nova situação. Como se preparar para atuar nesse novo ambiente, cheio de desafios e transformações? Aos presentes, o palestrante ensinou que é preciso conhecimento: “O gestor para sobreviver nesse mundo deverá aperfeiçoar-se com novas técnicas que o transformem numa pessoa que realiza decisões em velocidades indescritíveis, eu chamo esse indivíduo do homem-milênio”.

Experiência - Luiz Fernando da Silva Pinto é Engenheiro Civil com especialização em Engenharia Econômica. Foi um dos fundadores da EPGE/FGV. Como projetista, realizou mais de 600 estudos. Como escritor, publicou dez obras em carreira solo, vencendo duas vezes o Prêmio Jabuti. É professor do mestrado da FGV/RJ, ministrando aulas de estratégia.

A palestra foi o evento de inauguração do polo da FGV em Imperatriz. A partir de setembro, a empresa inicia a primeira turma na cidade do curso de pós-graduação com o MBA em Gerenciamento de Projetos. “Todos os nossos professores são da FGV. Queremos trazer para Imperatriz e região um novo conceito de formação especializada para atender à demanda de profissionais altamente preparados que o mercado que está surgindo aqui vai exigir”, afirmou a diretora do ISAN/FGV. (Assessoria ISAN/FGV).

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

A nossa pressão ajudou a adiar a votação do projeto de lei que iria restringir a nossa liberdade na web. Vamos manter a pressão!

Recebemos uma notícia sensacional! A Câmara dos Deputados deveria ter colocado em votação o projeto de lei que criminaliza atividades cotidianas na internet: o PL Azeredo. Porém, a pressão de mais de 170.000 membros da Avaaz ajudou a adiar a votação. Chamamos a atenção dos deputados. Agora vamos dizer a eles o que pensamos!

Quando nossa comunidade se uniu contra o PL Azeredo, nossos aliados no Congresso nos ouviram. Eles pediram a realização de um seminário para discutir o projeto de lei antes de submetê-lo à votação. Na próxima quarta-feira, a Câmara realizará um evento oficial para ouvir o que todos os lados têm a dizer sobre o projeto de lei. É por isso que a Avaaz está planejando fazer uma entrega bem visível e memorável da petição, além de uma oportunidade sensacional de todos fazermos parte desta ação!

Clique no link abaixo para escrever um comentário destinado à Câmara dos Deputados dizendo por que precisamos salvar a internet brasileira derrotando o PL Azeredo. Todas as mensagens serão entregues para os deputados presentes, e mais, aliados nossos na Câmara selecionarão pessoalmente mensagens para incluí-las em seus discursos oficiais! Não estamos apenas influenciando o debate - estamos também fazendo parte dele! Escreva agora mesmo o seu comentário:

http://www.avaaz.org/po/save_brazils_internet_1/?vl

A Avaaz é uma rede de campanhas globais de 9 milhões de pessoas que se mobiliza para garantir que os valores e visões da sociedade civil global influenciem questões políticas internacionais. ("Avaaz" significa "voz" e "canção" em várias línguas). Membros da Avaaz vivem em todos os países do planeta e a nossa equipe está espalhada em 13 países de 4 continentes, operando em 14 línguas. Saiba mais sobre as nossas campanhas aqui, nos siga no Facebook ou Twitter.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Valéria Macedo solicita ao Governo do Estado duas escolas e um Posto de Saúde para o município de São Pedro dos Crentes


Votada em quase todos os municípios do Maranhão, em especial na região tocantina e Maranhão do Sul, a deputada estadual Valéria Macedo (PDT), tem procurado reivindicar junto ao governo do estado diversos benefícios visando a melhoria da qualidade de vida das populações dessas unidades municipais, muitas delas totalmente carentes da presença de políticas públicas.

Na última terça-feira, 16/08, a deputada pedetista  protocolou  três indicações que solicitam à governadora Roseana Sarney importantes benfeitorias para o município de São Pedro dos Crentes: a construção de duas Escolas de Ensino Fundamental, uma para o Assentamento Paulo Freire e outra para o bairro Santa Rosa; e ainda a construção e equipagem de um Posto de Saúde na sede do município.


Deputada Valéria Macedo (PDT)
Segundo Valéria, são prementes as necessidades educacionais básicas para mais de 350 crianças, aproximadamente, no assentamento Paulo Freire. “O assentamento Paulo Freire enfrenta sérios problemas sociais, dentre eles, os relativos à questão educacional, razão pela qual a construção de uma escola de ensino fundamental é de vital importância para que seja oferecido ensino básico fundamental digno às crianças residentes naquela localidade”, justifica a deputada.

Já em relação a escola para o bairro Santa Rosa, Valéria justifica a necessidade do pedido para que sejam concedidos atendimento educacionais de 1ª a 9ª séries para mais de 480 crianças e pré-adolescentes daquele periférico urbano.

“O Bairro Santa Rosa é um dos maiores do Município de São Pedro dos Crentes, contando com mais de 1.500 habitantes que enfrentam sérios problemas sociais, dentre eles, os relativos à questão educacional. A construção de uma escola de ensino fundamental é uma reivindicação daquela gente tão carente da presença do poder público”, garante Valéria.

Ainda em relação à Santa Rosa, Valéria justifica o pedido da construção de um Posto de Saúde para que sejam concedidos atendimentos ambulatoriais satisfatórios para a população daquele bairro.

 “Numa situação de verdadeira calamidade os moradores do bairro santa Rosa recebem um atendimento básico de saúde extremamente precário, em um prédio alugado pelo município”, informa Valéria, acrescentando que “é crescente a demanda por assistência de saúde da população ali residente, sendo, portanto, de extrema necessidade a construção de um Posto de Saúde com equipamento médico hospitalar e gabinete odontológico, inclusive, para um atendimento médico a contento àqueles moradores”.

“Tenho total confiança que a governadora Roseana irá atender esses pleitos, pois não é apenas uma vontade política minha, mas uma aspiração dos moradores e da classe política de São Pedro dos Crentes”, disse Valéria.

A Amazônia está correndo grande risco. Junte-se à marcha para salvar a Amazônia!

 Incrível! Mais de 740.000 assinaturas -- vamos chegar em 1 milhão a tempo de nos juntarmos às enormes marchas pela proteção das florestas em todo o Brasil. Encaminhe para todos e junte-se à marcha para SALVAR A AMAZÔNIA!

A Câmara dos Deputados brasileira aprovou o esvaziamento do Código Florestal. Se não nos mobilizarmos agora, enormes extensões de nossas florestas poderão ficar vulneráveis a um devastador desmatamento.

O projeto de lei gerou revolta e protestos generalizados em todo o país, e a tensão está aumentando. Em uma tentativa de diminuir as críticas, matadores supostamente contratados por madeireiros ilegais assassinaram ativistas ambientais. Mas o movimento está contra-atacando -- em três dias comunidades indígenas corajosas vão liderar enormes marchas por todo o país para demandar ação, e fontes internas dizem que a Presidenta Dilma está considerando vetar as mudanças.

Setenta e nove por cento dos brasileiros querem que Dilma vete as mudanças no Código Florestal, e termos de garantir que nossas vozes serão escutadas, pois a pressão interna está levando a algumas pessoas na administração da Dilma a apoiarem o veto. Clique aqui para assinar a petição e se juntar a marcha para salvar a Amazônia! Nossos números serão mostrados em faixas na frente das marchas que acontecerão em todo o país.
 
As florestas brasileiras são enormes e importantes. Somente a Amazônia é vital para a vida na terra -- 20% do oxigênio do mundo e um quinto de toda água doce do planeta vêm dessa floresta magnífica. Por isso é tão importante que todos nós protejamos a floresta.

É por isso que tanta gente vê o Brasil como um líder internacional em questões ambientais e é por isso que a Conferência da Terra, um encontro que acontecerá no ano que vem com o objetivo de impedir a morte lenta de nosso planeta, será no Rio de Janeiro. Por outro lado, também somos um país em rápido desenvolvimento que luta para tirar dezenas de milhões de pessoas da pobreza, e é intensa a pressão sobre nossas lideranças para desmatar florestas e abrir minas para gerar lucro. Daí o perigo de essas lideranças estarem quase dando o braço a torcer em termos de proteção ambiental. Ativistas locais estão sendo assassinados, intimidados e silenciados. Agora, cabe aos membros da Avaaz pedirem aos políticos brasileiros para serem firmes.

Sabemos que há uma alternativa. Lula, o antecessor de Dilma, reduziu enormemente o desflorestamento e consolidou a reputação internacional de nosso país como líder em questões ambientais, além de gozar de um gigantesco crescimento econômico. Vamos nos unir agora e pedir a Dilma para seguir o mesmo exemplo! Assine a petição para salvar nossas florestas e, em seguida, encaminhe este e-mail a todos:

Nos últimos 3 anos, os membros da Avaaz no Brasil mobilizaram-se com enormes iniciativas e lideraram extraordinárias campanhas para que o mundo chegue a ser aquele que todos desejamos: conseguimos a aprovação de uma histórica lei anticorrupção e fizemos lobby para que o governo tivesse um papel de liderança na ONU, protegesse os direitos humanos e interviesse para apoiar a democracia no Oriente Médio, e ainda ajudasse a proteger os direitos humanos na África e outras regiões. 

Agora, uma vez que ativistas brasileiros corajosos estão sendo assassinados por proteger um precioso recurso global, vamos nos unirmos nesse importante dia de ação para salvar a Amazônia e proclamar o Brasil como verdadeiro líder internacional mais uma vez.
 
Clique a assine:
http://www.avaaz.org/po/save_the_amazon_brazil/?vl


Com esperança,

Emma, Ricken, Alice, Ben, Iain, Laura, Graziela, Luis e o resto da equipe da Avaaz


MAIS INFORMAÇÕES:

Câmara dos Deputados aprova projeto de mudança do Código Florestal:
http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2011/05/110525_codigo_atualiza_pai.shtml


Entenda a polêmica sobre o novo Código Florestal:
http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2011/05/110510_codigo_florestal_qa_mdb.shtml


Ambientalistas apostam em veto de Dilma ao Código Florestal:
http://www1.folha.uol.com.br/ambiente/920706-ambientalistas-apostam-em-veto-de-dilma-ao-codigo-florestal.shtml


Líderes extrativistas são assassinados no Pará:
http://www.redebrasilatual.com.br/temas/ambiente/2011/05/lideres-extrativistas-sao-assassinados-no-para/?searchterm=castanheiro


Senado vai aprovar novo Código Florestal até outubro, diz Katia Abreu:
http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,senado-vai-aprovar-novo-codigo-florestal-ate-outubro-diz-katia-abreu,758757,0.htm


Em defesa do meio ambiente! Contra as alterações do código florestal e a unina de Belo Monte!
http://bit.ly/pleuFF


Senado precisa modificar o Código Florestal:
http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20110619/not_imp734296,0.php


Para senador, novo Código Florestal compromete a defesa do meio ambiente:
http://www.jb.com.br/pais/noticias/2011/06/16/para-senador-novo-codigo-florestal-compromete-a-defesa-do-meio-ambiente/

Igreja Católica anuncia apoio contra o novo Código Florestal Brasileiro:
http://primeiraedicao.com.br/noticia/2011/06/22/igreja-catolica-anuncia-apoio-contra-o-novo-codigo-florestal-brasileiro

A Avaaz é uma rede de campanhas globais de 9 milhões de pessoas que se mobiliza para garantir que os valores e visões da sociedade civil global influenciem questões políticas internacionais. ("Avaaz" significa "voz" e "canção" em várias línguas). Membros da Avaaz vivem em todos os países do planeta e a nossa equipe está espalhada em 13 países de 4 continentes, operando em 14 línguas. Saiba mais sobre as nossas campanhas aqui, nos siga no Facebook ou Twitter.

Prefeito de Imperatriz vistoria obras e anuncia mais asfalto em parceria com o governo estadual

O prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira (PSDB), cumpriu ontem (16/08)  uma vasta agenda de trabalho. Começou cedo da manhã ao se reunir com assessores e lideranças em sua residência; logo em seguida, se dirigiu à Avenida da Liberdade. Ali a Prefeitura, em parceria com o Governo do Estado, começou a asfaltar a primeira parte da via, dando fim a uma espera de anos por uma obra definitiva e na definição dos próprios moradores: de qualidade.
 
No local, o prefeito - que estava acompanhado do secretário de Infraestrutura, Roberto Alencar, do secretário de comunicação Elson Araújo, lideranças comunitárias do bairro e deste jornalista - pôde perceber a satisfação da população que aguardava ansiosa pelo início da obra.
 
O líder comunitário Milton Calheiros, o Milton da Ipiranga, disse que os moradores ao longo da Avenida Liberdade agora já não pensam mais em deixar o local onde conviviam com lama (inverno) e poeira (verão), sem contar com as ações dos bandidos que, por falta de acesso das viaturas, aterrorizam o bairro.
 
Cerca de 19 quilômetros de asfalto, incluindo drenagem, rede de esgoto, asfalto, meio-fio, sarjeta e iluminação, estão sendo executados em parceria com o Governo Federal e Estadual na região da Cafeteira.
 
Em entrevista à imprensa, o prefeito Madeira falou ainda sobre a importância da população manter em dia o pagamento dos seus tributos e citou o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) como um dos mais importantes.
 
“Estamos aplicando o dinheiro do povo em obras importantes para a comunidade e vamos estender esse trabalho a todos os bairros de Imperatriz”, garantiu Madeira, ressaltando que é o pagamento desses tributos que possibilita a contrapartida da Prefeitura nessas obras importantes realizadas na cidade.
 
O comerciante Celso Rodrigues Santana disse que reside na Avenida Liberdade (Ipiranga) há 23 anos e que a obra trará grande benefícios para o bairro e para a cidade de Imperatriz. “Essa é uma das principais ligações da Pedro Neiva de Santana com a BR-010. Aqui já não tínhamos mais esperança; demorou muito, mas veio e veio com qualidade”, disse Celso.
 
Todos os anos, moradores da Cafeteira, Vila Ipiranga, Vila João Castelo, Brasil Novo, Parque Amazonas, Parque das Palmeiras e parte da Vila Redenção sofriam com alagamentos e transtornos causados pelo inverno rigoroso e a falta de drenagem.
 
Compromisso - O secretário Roberto Alencar disse que a via vai melhorar significativamente a vida da população que reside ao longo da Avenida Liberdade e dos bairros adjacentes. Alencar afirmou ainda que a obra é um compromisso do prefeito Madeira junto às lideranças.
 
O engenheiro Roberto Alencar falou ainda que várias frentes de serviços estão sendo executadas em diversos bairros de Imperatriz. No bairro Nova Imperatriz, divisa com Santa Rita (início da Rua Padre Cícero), foi iniciada a recuperação de uma galeria que já estava tomando a metade da pista.
 
No Parque Tocantins, a Prefeitura intensifica a recuperação das ruas. “O bairro agora, disse uma moradora, tem as condições de trafegabilidade que antes não tinha”. Serviço semelhante a Prefeitura já fez no Jardim São Francisco, Santa Inês, Santo Amaro e Sol Nascente.
 
Uma outra via visitada ontem pelo prefeito foi a Rua Rui Barbosa, na Vila Redenção, no trecho entre a Caiçara e a Jacob. Ali a Prefeitura acaba de resolver um antigo problema de drenagem. “Mais do que isso, vamos asfaltar o trecho”, confirmou o prefeito.
 
No bairro Vila Nova, o prefeito Madeira e o secretário Roberto Alencar acompanharam o início da recuperação da Rua Dom Marcelino, uma antiga reivindicação da população.   

Parceria com o Governo do Estado - Ontem ainda em entrevista a vários meios de comunicação da cidade, o prefeito Sebastião Madeira confirmou ter recebido o “sinal verde” da governadora Roseana Sarney para que o município faça um projeto de dez milhões de reais para o asfaltamento de ruas em Imperatriz.(Fonte: Ascom)

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Viva a liberdade de imprensa: De Sanctis perde ação e pagará custas de processo contra Reinaldo Azevedo


Reinaldo Azevedo
Juiz De Sanctis
“A pedra de toque para se aferir legitimidade na crítica jornalística é o interesse público, observada a razoabilidade dos meios e formas de divulgação da notícia”. Baseado nessa afirmação, o juiz André Salomon Tudisco, da 42ª Vara Cível de São Paulo, negou a ação indenizatória proposta pelo desembargador Fausto De Sanctis contra a Editora Abril, que publica a revista Veja, e o jornalista Reinaldo Azevedo, acusando-os de calúnia e difamação devido às matérias publicadas no veículo. De Sanctis terá que arcar com as despesas do processo, fixadas em R$ 7,5 mil. Cabe recurso ao desembargador.
 
Calúnias? 
Na ação julgada por Tudisco, De Sanctis alegou ter sido caluniado e difamado pela revista, principalmente durante sua atuação na Operação Satiagraha, da Polícia Federal. "Ao reverso do que pretendeu demonstrar o autor, as matérias jornalísticas não revelaram qualquer ânimo de injuriar ou difamar a pessoa em si, mas, essencialmente, de dar publicidade acerca dos debates existentes sobre a regularidade ou não da Operação Satiagraha, tanto na fase policial quanto na judicial", afirmou, na decisão de 22 de julho e publicada no dia 9 de agosto.

Ao analisar o teor das reportagens contra De Sanctis, Tudisco ressaltou que as críticas foram “veementes”. Segundo o Consultor Jurídico, não foram constadas a narração de situações fictícias  ou a atribuição de ações que não foram praticadas pelo então juiz Fausto De Sanctis.

De acordo com Tudisco, os fatos trazidos à público por meio das matérias veiculadas na revista Veja eram de interesse geral, o que justificou a discussão aberta sobre eles. “A interpretação da revista sobre os pensamentos e as decisões do autor, bem como as críticas sobre a forma como conduzia o inquérito é, como já dito, consequência do exercício do direito de imprensa.”

Amizade 
O juiz da 42ª Vara Cível também analisou o relacionamento do desembargador com o delegado que conduziu as investigações da Operação Satiagraha, o agora deputado federal Protógenes Queiroz (PCdoB-SP). “No que tange às alegações de proximidade entre o autor e o delegado federal que presidiu as investigações, bem como o ‘serão’ e o recebimento de determinadas pessoas fora do horário de expediente, ainda que possa ser retirado cunho ‘depreciativo’, entendo que não é o suficiente para causar o dano indicado.” Para o juiz, o fato apenas revela “falta de conhecimento dos jornalistas sobre a exaustiva carga de trabalho a que os juízes são expostos”.

A deflagração da operação Satiagraha da Polícia Federal e seus desdobramentos — na decisão mais recente sobre a investigação em si, as provas foram anuladas pela 5ª Turma do Superior Tribunal de Justiça, que as considerou ilegais. A investigação foi objeto de reportagens da Veja e de textos do jornalista Reinaldo Azevedo, no blog que ele mantém na Veja.com. Do comunique-se

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

'Lula nunca foi de esquerda': Em livro, jornalista conta trajetória política do ex-presidente

Resistiu a participar do sindicato, foi contra a aliança de trabalhadores com estudantes, menosprezou o apoio da Igreja Católica, resistiu à campanha Diretas-Já, vetou a colaboração do PT com o governo Itamar Franco, boicotou a Constituinte de 1988, criticou o Plano Real e considerou "herança maldita" os avanços sociais de Fernando Henrique Cardoso, seu predecessor. 

Quem construiu esse perfil, antes de chegar à Presidência da República e deixar o poder, ao fim de oito anos de mandato, com mais de 80% de aprovação popular, só pode ser considerado um conservador e é essa a avaliação do jornalista José Nêumanne Pinto no livro O que sei de Lula ( Topbooks, 522 pgs. R$ 69), no qual chega a uma conclusão, no mínimo, surpreendente: "Lula nunca foi de esquerda".

Repórter, editor de política , escritor e, atualmente, articulista de O Estado de S. Paulo, com mais de 40 anos de profissão, Nêumanne conta, com conhecimento de causa e informações privilegiadas, a história de Luiz Inácio Lula da Silva - a ascensão admirável do menino retirante que fugiu do sertão pernambucano, do operário metalúrgico do ABC paulista, do militante sindical que ajudou a derrubar a ditadura militar e do três vezes candidato a presidente e depois titular do Palácio do Planalto. Paraibano de Uiraúna, cidade natal também da deputada Luíza Erundina, ele sabe o que custou a trajetória daquele que é, em sua opinião, o maior político brasileiro de todos os tempos.

"Meu objetivo, ao escrever esse livro, foi descobrir o homem atrás do mito", revela Nêumanne, um pesquisador incansável que consultou biografias, conferiu entrevistas, ouviu testemunhas e revirou lembranças de seus tempos de repórter, para contar os bastidores da carreira de Lula, um personagem fascinante que ele pretende ter analisado com isenção e justiça, apesar da opinião contrária daqueles que não deverão perdoá-lo por estar contando o que sabe. 

"Os áulicos de Lula certamente encontrarão na revelação desses incidentes motivos para execrar esse livro, da mesma forma que já condenam o autor, mas não mudarão o fato inexorável de que, como ele mesmo narrou, delatou camaradas menos aptos para levar vantagem pessoal pecuniária no princípio de sua vida profissional", prevê Nêumanne.

Há revelações inéditas, fatos inconfessáveis, conclusões incômodas. "Descobri que Lula, filho de um canalha e uma santa, um sujeito de sorte cavalar, consegue construir em cima dos equívocos, não dos acertos", afirma Nêumanne, ao explicar que, apesar de falhas e defeitos, seu protagonista se tornou um "fenômeno fantástico de popularidade porque as pessoas se identificam com ele". 

O jornalista lembra que Lula recebeu Leonel Brizola com hostilidade quando o político gaúcho voltou do exílio e que nunca negou sua admiração pelo governo do general Ernesto Geisel. Quem organizou a greve dos metalúrgicos do ABC, acrescenta Nêumanne, foi Frei Betto e não Lula - uma afirmação que o frade dominicano considera exagerada.
 
Amigos e companheiros de luta do operário-presidente poderão discordar, mas será difícil rebater o autor. "Poucas pessoas armazenaram tanta informação sobre a política brasileira", observa na Apresentação do livro o professor Leôncio Martins Rodrigues, lembrando que "mais do que simples repórter, descobridor e narrador de fatos, Nêumanne é um analista capaz de aprofundar e conectar os eventos particulares a situações mais gerais, às teorias e interpretações sobre o Brasil". 
 
Os fatos narrados, acrescenta o cientista político, são fatos que Nêumanne viveu. O autor conhece os personagens e, em alguns casos, esteve presente nacena dos acontecimentos que narra.Leia Mais.

domingo, 14 de agosto de 2011

Construção civil continua em alta em Imperatriz

A Prefeitura de Imperatriz, por intermédio da Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Meio Ambiente (Sepluma), expediu na quinta-feira (11) alvará para construção de mais de mil unidades habitacionais que será executada pela empresa Dimensão Engenharia Ltda. A informação foi prestada à reportagem pelo técnico Antônio José, do setor de Alvarás, da Sepluma.

Ele informou que a empresa construirá as novas casas em cinco etapas, sendo que o primeiro lote começa a ser construído no próximo mês. “Serão construídas na primeira etapa 240 casas; a segunda 206; a terceira 279; a quarta com 205 e a quinta com 183 unidades”, disse.

A previsão é que sejam geradas pelo menos 300 novas vagas de emprego (direto e indireto) com a construção dessas novas mil unidades habitacionais pela empresa Dimensão Engenharia. “Essa obra deverá impulsionar a economia local e o mercado da construção civil”, assinala.

Antônio José reitera ainda que várias empresas solicitaram alvarás ao município para a construção de unidades habitacionais de 30 a 300 unidades em Imperatriz, a maior cidade do interior do Maranhão. “O setor da construção civil deslanchou em todos os municípios com vários loteamentos e prédios sendo construídos em ritmo acelerado”, conta.

Mão-de-obra

Ele assinala que devido à grande quantidade de obra em Imperatriz, falta mão-de-obra qualidade com várias placas de emprego para o setor da construção civil. “Imperatriz começou a importar mão-de-obra de outros municípios da região para suprir a grande demanda”, finalizou. (Comunicação)

Montes Altos: Delegado cadê a viatura?



A atitude do delegado Leonardo Carvalho, que comanda a delegacia de Montes Altos, em deixar a cidade sem viatura levando-a para Imperatriz provocou uma reação imediata dos vereadores na sessão ordinária da última sexta-feira, dia 12. Eles reivindicaram providências ao delegado regional, Francisco de Assis Ramos, da 10° Delegacia Regional de Imperatriz (DRI). “A comunidade está desprovida de segurança pública, pois a única viatura o delegado ainda leva para Imperatriz”, disparou o vereador Jaci de Sousa Fonseca (PMDB).

Ele relatou na tribuna que o delegado, que dá expediente apenas alguns dias da semana, utiliza indevidamente a viatura da Delegacia de Montes Altos. “Quando retorna para Imperatriz, o delegado leva a viatura daqui para lá. Essa viatura tem que ficar em nossa cidade, pois quem faz a segurança preventiva é a Polícia Militar”, observa.

O parlamentar assinala que a ausência da viatura inviabiliza os militares de atender diversas ocorrências, pois vinha sendo utilizada na segurança preventiva da comunidade montealtense. “Qual a utilidade dessa viatura, simplesmente quando o delegado estiverem Montes Altos?”, questionou.

O presidente da Câmara de Vereadores de Montes Altos, Cirilo Neres Cardoso (PTB) afirmou que encaminhará ofício ao delegado Leonardo Carvalho solicitando-lhe explicações sobre a utilização da viatura que ao invés de ficar na cidade acaba ficando mais tempo em Imperatriz. “Vamos tomar providências, pois comunicaremos o fato ao delegado-geral da Polícia Civil, Norman Ribeiro; ao secretário de Estado da Segurança Pública, Aluísio Mendes, e a governadora Roseana Sarney”, disse.

“Essa viatura pertence à jurisdição de Montes Altos; o povo necessita de segurança pública e não iremos aceitar que o delegado leve a viatura para Imperatriz, deixando a cidade desprovida”, afirmou ele, que também recebeu apoio do vereador Aldefran Barbosa que denuncia a falta de ação no combate ao tráfico de drogas e boca-de-fumo na cidade de Montes Altos.