quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

ACII COMPLETA 53 ANOS E PROMOVE EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA


Fundada em 01 de fevereiro de 1960 a Associação Comercial e Industrial de Imperatriz (ACII) completa  53 anos . Para comemorar a data será aberta nesta sexta-feira, às 08h, no Palácio do Comércio, a exposição fotográfica “Memórias ACII: Cotidiano e histórias do desenvolvimento”.
  
Aberta ao público, a mostra contará com fotografias de eventos, reivindicações, feiras e reuniões da ACII. Inicialmente, a mostra ficará na recepção do Palácio do Comércio de Imperatriz. Em seguida, do dia 07 ao dia 14, a exposição seguirá para o Tocantins Shopping. Posteriormente, entre os dias 15 e 20 as fotos ficarão expostas no Imperial Shopping. O encerramento da exposição será entre os dias 20 e 26 de fevereiro no hall do aeroporto Renato Cortez Moreira.
 
Trajetória– Fundada em 1° de fevereiro de 1960 por um grupo de comerciantes e industriais liderado pelo prefeito em exercício Raimundo de Moraes Barros, a Associação Comercial de Imperatriz (ACI), como era denominada na época, evidencia ao longo de sua trajetória, o trabalho realizado junto a autoridades municipais, estaduais e federais em busca do bem estar da população imperatrizense.

Reconhecida como de utilidade pública em 16 de abril de 1968, por meio da Lei Municipal N. 02/68, a ACI já se distinguia pelo dinamismo de seus líderes e o vigor de sua atuação frente ao crescimento do município. Durante a gestão de Manoel Ribeiro Soares, entre 1960 e 1963, a entidade reivindicou a Viação Aérea São Paulo (Vasp) o retorno das escalas regulares de voos dessa companhia, os quais estavam suspensos.

Na década de 1970, a ACI se empenhou pela implantação do Distrito Industrial de Imperatriz, instalado em meados dos anos 80 no povoado Lagoa Verde. E em 1972, diante do crescimento das atividades industriais, a jurisdição da ACI foi ampliada e a entidade passou a ser denominada Associação Comercial e Industrial de Imperatriz (ACII).
Outras reivindicações encabeçadas pela ACII foram a instalação do Centro de Convenções em 2003, e a construção da Ponte Dom Affonso Felippe Gregory. Ainda, em 2011 a entidade contribuiu mais uma vez com o município com a produção da obra Perfil Imperatriz. O livro traça o perfil socioeconômico de Imperatriz e aponta rumos para investimentos. (Fonte: Assessoria)

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

FICHA LIMPA NO SENADO: RENAN NÃO!


Senador Renan Calheiros, que acaba de ser denunciado criminalmente ao STF pelo Procurador-Geral da República, é o favorito para ser o próximo presidente do Senado. Somente uma mobilização gigantesca pode impedir esta vergonha. 

A última vez que Renan Calheiros foi Presidente do Senado, em 2007, ele teve que renunciar após sérias denúncias de que um lobista pagava suas despesas pessoais, paralisando o Senado por meses. A denúncia agora é que para se defender daquelas acusações ele apresentou notas falsas. Após a aprovação da lei da Ficha Limpa e do julgamento do Mensalão o país precisa deixar claro que não aceita mais que a moralidade pública fique em segundo plano. 

Antes da denúncia ao STF, Renan era franco favorito, mas agora está surgindo uma forte articulação entre os Senadores contra sua candidatura e uma mobilização popular gigantesca nas próximas 48 horas -- antes da eleição na sexta-feira -- pode enterrar de vez os Planos de Renan. Assine agora essa petição, que foi criada pela ONG Rio de Paz, e ao atingirmos 100.000 assinaturas ela será lida no plenário do Senado por Senadores que se opõem a Renan.

Não podemos assistir de braços cruzados um Senador que acaba de ser denunciado criminalmente ser eleito Presidente de um dos Poderes da República, que tem o poder de decidir quais os projetos devem ser ou não votados e é o terceiro na linha sucessória da Presidenta da República. 

A acusação mais recente contra o Senador é que ele apresentou notas falsas para se defender das acusações anteriores. Além dos danos à imagem de nossas instituições causados por essa eleição, está claro que Renan passará sua gestão se defendendo de acusações ao invés de conduzir votações importantes no Senado. Um país que se orgulha de ter uma lei como a Ficha Limpa deve se mobilizar contra isso. 

Nossos informantes em Brasília afirmam que apenas uma enorme mobilização popular pode fazer os Senadores perceberem que suas reputações estarão em risco caso insistam em conduzir Renan Calheiros para a Presidência do Senado. Por isso, é fundamental espalhar essa petição por todos os cantos para chegarmos a 100.000 assinaturas e podermos ter nossas vozes amplificadas no plenário do Senado durante a votação. Assine aqui e compartilhe com todos: 


Nos últimos anos a comunidade da Avaaz tem se fortalecido e lutado contra a corrupção no Brasil. Juntos ajudamos a aprovar a Lei da Ficha Limpa, proteger comunidades indígenas e os direitos dos trabalhadores. Vamos nos unir mais uma vez pela eleição de um presidente Ficha Limpa para o Senado, uma conquista de todos nós. 

Com esperança e determinação, 

Pedro, Diego, Carol, Alice, Laura, Dalia, Ricken e toda a equipe da Avaaz 


MAIS INFORMAÇÕES: 

Gurgel afirma que provas contra Renan Calheiros são consistentes (Terra)

Gurgel apresenta denúncia no Supremo contra Renan Calheiros (G1)

Senadores articulam nome alternativo a Renan Calheiros para presidir Senado (Zero Hora)

Gurgel diz que acusação contra Renan é 'extremamente consistente' (G1)

Eduardo Suplicy pede que Renan Calheiros desista de candidatura (Gazeta do Povo)

Renan Calheiros é denunciado por supostas notas frias (UOL)

Aécio Neves sugere que Renan Calheiros desista de presidir Senado (Gazeta do Povo)
 


SE A MODA PEGA,VAI TER MUITO GESTOR ENROLADO COM A JUSTIÇA


Justiça decidirá se governador Cid Gomes devolve dinheiro pago a Ivete Sangalo
 
A Justiça Federal decidirá sobre a devolução do cachê de R$ 650 mil pago à cantora Ivete Sangalo, pelo governo do Ceará, para participar da inauguração, em Sobral, do Hospital Regional Norte. O Ministério Público Federal do Ceará pediu à Justiça que o governador Cid Gomes do PSB devolva a quantia aos cofres do Fundo Municipal de Saúde. 

A ação civil pública, encaminhada pelo procurador Oscar Costa Filho, pede que a restituição seja feita com recursos financeiros do próprio governador Cid Gomes. Na petição, o procurador enfatiza que se caracterizou violação do princípio da moralidade administrativa e desvio de finalidade, condutas que devem nortear a Administração Pública. 

Na ação, Oscar Costa Filho salientou que o pedido, se deve, também, à afirmação do governador Cid Gomes de que continuará promovendo festas “doa a quem doer”; e que o procurador-geral Gleydson Alexandre, do Ministério Público de Contas do Ceará, só estava “querendo aparecer”. (José Carlos Werneck/Tribuna da Imprensa ).

Se a moda pega no Brasil e os Ministérios Públicos de Contas resolverem seguir o mesmo entendimento dos colegas do Ceará, vai ter muito gestor enrolado na Justiça pelo país a fora. Por aqui mesmo, no Maranhão, os prefeitos usam e abusam no pagamento de bandas e artistas durante eventos festivos.

TCE JULGA HOJE CONTAS DE IMPERATRIZ, GESTÃO ILDON MARQUES, EXERCÍCIO 2005

O plenário do Tribunal de Contas TCE do Maranhão marcou para hoje  - se não adiar novamente -  o julgamento da prestação de contas anual de governo, da gestão Ildon Marques de Souza, exercício 2005. 

Essas contas tiveram o parecer prévio pela desaprovação, mas foi dado vistas ao Conselheiro Yêdo Flamarion Lobão em 11/05/2011.


O que é:

Ildon Marques de Souza

PRESTAÇÃO DE CONTAS ANUAL DE GOVERNO Nº 3397/2006, da Prefeitura Municipal de Imperatriz, Responsável Ildon Marques de Souza - Prefeito, Ministério Público: Jairo Cavalcanti Vieira, Relator  José de Ribamar Caldas Furtado, Advogado Daniel Endrigo Almeida Macedo - Oab/ma 7018. Observação: Ildon Marques de Souza (Prefeito) e os ordenadores de despesas são: José Moura Ferreira (secretario Municipal de Administração e Modernização), Roberto Cassemiro Dias (Secretario Municipal de Planejamento, Orçamento e Finanças), Laércio Barboza de Castro (Secretário Municipal de Comunicação Social) e Antonio Dantas Silva Júnior (Secretario Municipal de Saúde). 


Roseana entrega Medalha a Ildon Marques

Recentemente o ex-prefeito Ildon Marques foi condecorado pela governadora Roseana Sarney, com o mérito Timbira, honraria concedida pelo governo "a personalidades que se distinguem por relevantes serviços prestados ao Estado do Maranhão".

Ficha suja, com os direitos políticos suspensos e agora ameaçado pela possibilidade de ter  mais uma conta reprovada, Ildon Marques merece ser homenageado com essa distinção?

Qual o serviço relevante prestado por ele ao Maranhão? Apenas ser um prefeito ficha suja? ou porque é empresário e pecuarista?

Deixo com o leitor esses questionamentos.

Marcados também para hoje (ou não se realizando, nas quartas-feiras subsequentes) os julgamentos de mais 59 prestações de contas, entre elas, de prefeituras e de Câmaras de vereadores. Devido ao numero de processos a serem julgados, pode ser que as contas  de Imperatriz talvez nem sejam julgadas hoje.

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

PAI VENDE FILHA DE SEIS ANOS PARA PAGAR DÍVIDAS


Casamentos forçados são impostos a centenas de crianças afegãs todos os anos, geralmente na área rural do país.

Mas a BBC teve acesso a um caso na capital, Cabul, onde milhares de pessoas vivem em condições de pobreza e em campos de refugiados.

Em um destes campos, a reportagem ouviu a história de Taj Mohammad.

Ele vive ali há cinco anos, depois de fugir de da província de Helmand, palco de fortes conflitos entre militantes do Talebã e tropas internacionais.

No começo do mês, após perder um filho de três anos, a família contraiu uma dívida de US$ 2,5 mil (cerca de R$ 5 mil), e ele decidiu vender a filha de seis anos, Nahrma.

O "comprador", Dost Mohammad, admitiu que o que fez é ilegal, uma prática que não é permitida pelo governo do Afeganistão.

Mas, ele alega que consultou os líderes tribais e que eles aprovaram a compra. (BBC Brasil).

DEU NA REVISTA EXAME: 644 PESSOAS SÃO INVESTIGADAS POR CORRUPÇÃO NO MARANHÃO


A bilionária luta da Polícia Federal contra a corrupção

Quase 500 políticos estão no rol de agentes públicos investigados hoje pela Polícia federal por cometer algum dos crimes de corrupção, em contratos que somam R$ 11,6 bilhões

Apuração: Marco Prates
Design: Beatriz Blanco
Fonte: Polícia Federal

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

DE HERÓI A BANDIDO? DEPUTADO É DENUNCIADO POR FORMAÇÃO DE QUADRILHA, GRILAGEM DE TERRAS E OUTROS CRIMES

Se forem verdadeiras as acusações contra o deputado Raimundo Cutrim (PSD), cai a máscara de   um homem que tinha outro conceito, pelo menos aqui na região tocantina e no Maranhão do Sul.


Deputado estadual Raimundo Cutrim (PSD)
A notícia foi dada com exclusividade pelo jornalista Gilberto Léda, em seu blog na última sexta-feira,26, dando conta que a pedido da Procuradora-geral de Justiça do Estado, Regina Rocha, o Tribunal de Justiça do Maranhão vai julgar a denuncia formulada pela mesma contra o deputado estadual Raimundo Cutrim (PSD), de formação de quadrilha, grilagem de terras, extorsão e falsidade ideológica.

Segundo Leda: 

A denúncia da PGJ acatou termos do relatório de inquérito policial instaurado ainda ano passado. O documento foi encaminhado dia 25/01/2013  ao presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Antônio Guerreiro Júnior, para ser distribuído.

Procuradora  de Justiça Regina Rocha
Raimundo Cutrim foi um dos indiciados depois que a Polícia Civil começou a apurar os crimes de grilagem de terras na Ilha de São Luís. As investigações começaram a partir do assassinato do empresário Marggion Lanyere Ferreira Andrade, no final de 2011.

Em agosto do ano passado, o delegado Carlos Alberto Damasceno, chefe da comissão que investiga os crimes, já antecipava ao titular do blog que o deputado poderia  ter cometido o crime de falsidade ideológica.

Marggion Lanyere Ferreira,
morto em 2011
“Todos os que foram ouvidos estão indiciados. Há indícios de crime de falsidade ideológica e o inquérito deverá apontar isso”, declarou à época.

Outro lado

O blog tentou contato com o deputado na sexta-feira (25) à noite e no sábado (26) pela manhã. Sem sucesso.

Em discurso na Assembléia, à época do indiciamento (reveja), ele negou qualquer envolvimento com o caso e disparou: “Eu vou buscar meus direitos aonde quer que seja, e eu sei de muita coisa, eu sei de muita coisa. E eu vou começar a falar por capítulos. Nesta semana farei outro pronunciamento, talvez dois ou três nesta semana. E vou começar a falar, começar a falar e vou esperar alguém vir. Se alguém se sentir ofendido depois, que venha resolver pessoalmente, porque eu não tenho medo de cara feia”, disse (Fim da matéria de Gilberto Leda).

Minhas considerações sobre o assunto:

Se forem verdadeiras as acusações contra o deputado Raimundo Cutrim, cai a máscara de   um homem que tinha outro conceito, pelo menos aqui na região tocantina e no Maranhão do Sul.

 O então delegado federal Raimundo Cutrim (E), quando em 1993, juntamente com o Cel. Guilherme Ventura chegavam no aeroporto de Imperatriz trazendo preso de Minas Gerais, o empresário Geraldo Hipólito (de chapéu) que estava foragido acusado como um dos mandantes do assassinato do prefeito Renato Cortez Moreira.
Nós de Imperatriz assistimos o início da carreira pública de Raimundo Cutrim, quando aqui trabalhou como delegado da Polícia Federal, visto como herói por grande parte da população quando prendeu o famoso pistoleiro Zé Bonfim; 

Quando durante o sequestro de um familiar do empresário João Mariano, o  "João do Cruzeiro do Sul" invadiu o cativeiro e resgatou com vida a vítima, morrendo um dos sequestradores; 

Quando durante as investigações sobre o assassinato do prefeito Renato Moreira ajudou a desvendar o crime  e os desvios praticados pelo grupo de Davi Alves Silva na prefeitura de Imperatriz.

Mais ainda: quando ao final das investigações e vendo frustrado seu trabalho por "forças ocultas" foi à Câmara Municipal de Imperatriz e apresentou um relatório denunciando o grupo Sarney de acobertamento dos mandantes do assassinato de Renato, por conveniência política, já que o então deputado federal Davi Alves Silva havia se rendido, abandonando João Castelo e Epitácio Cafeteira, decidindo apoiar Roseana Sarney Murad, naquele momento na primeira candidatura da filha de Sarney ao governo do Maranhão.

O próprio secretário de segurança da época Coronel Guilherme Ventura, reafirmou as acusações do relatório Cutrim, quando disse a mim ( e acredito a muita gente) que quando prendeu o vice-prefeito Salvador Rodrigues, o advogado Damião Benício e o dono da empresa de ônibus urbanos (TCI), Geraldo Hipólito, o então governador Edison Lobão teria ligado pra ele dando a seguinte ordem: "Solte todo mundo e maneire nas investigações",  disse Lobão, segundo Ventura, informando que Davi Alves Silva estaria decidido a apoiar Roseana.

Mas depois do relatório qual não foi a surpresa do povo de Imperatriz, quando já durante o governo Roseana, Cutrim é nomeado secretário de Segurança pública. Sua primeira capitulação, ir  prestar seus serviços a ao governo do um grupo político que havia denunciado de acobertamento de  um crime. 

Depois assistimos com pesar nosso herói tomar partido e abertamente defender o empresário acusado no caso do seqüestro e morte do jovem Ezir Júnior, inclusive peitando o Ministério Público, seu antigo parceiro nas lides policiais.

Depois, já no governo de José Reinaldo Tavares, quando ainda estava à frente da segurança pública maranhense, Cutrim acabou sendo considerado persona non grata em Imperatriz, durante o episódio da morte do advogado Valdecir Rocha, quando se confrontou com o movimento liderado por Juízes, Promotores, Advogados e lideranças comunitárias em geral, que exigiam imediata apuração do crime.

Mais recentemente, agora nas investigações do assassinato do jornalista Décio Sá, assistimos Cutrim ser citado como suspeito de ser um dos mandantes do crime, caso que a polícia do Maranhão ainda não concluiu e que a sociedade maranhense desconfia que vai dar em nada.

Agora, com pesar, assistimos Raimundo Cutrim ser denunciado por formação de quadrilha, grilagem de terras, extorsão e falsidade ideológica, fruto de investigações que começaram a partir do assassinato do empresário, Marggion Lanyere Ferreira Andrade, no final de 2011.

Esperamos que o deputado realmente consiga provar sua  inocência  diante de tantas acusações, quando sofre o desmonte de sua personalidade, passando de Herói a vilão, de respeitável delegado da polícia federal à um homem cruel, transgressor das leis, envolvido com diversos crimes, um verdadeiro quadrilheiro, como tantos que prendeu durante sua vida como policial.

Nosso Blog se coloca a inteira disposição do deputado para os esclarecimentos ou para fazer o contraponto sobre tudo que aqui foi publicado.

MINHA CASA MINHA VIDA: METADE DOS SORTEADOS DE IMPERATRIZ AINDA NÃO APRESENTOU DOCUMENTAÇÃO

Prazo para formulação de dossiês encerra dia 31

Goreth Santos
A gestora do Bolsa Família em Imperatriz, Goreth Santos, informou ontem à reportagem que a prefeitura municipal, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social (SEDES), está convocando as pessoas sorteadas no Programa Minha Casa Minha Vida para comparecerem à sede do órgão, a fim de comprovar as informações necessárias para a entrega das unidades habitacionais do Residencial Itamar Guará.

De acordo com a gestora, o comparecimento dos sorteados tem sido lento. “A Caixa Econômica estipulou um prazo para a entrega dos documentos necessários para a montagem do dossiê. Esse prazo se encerra dia 31, por isso nossa preocupação em alertar os beneficiários que ainda não se apresentaram. Ao todo foram 1.900 pessoas sorteadas. O não comparecimento até a data estipulada implicará na desistência do candidato”.

Cadastro - Goreth Santos afirma que, além da constante divulgação nos veículos de comunicação, a equipe da Sedes tem procurado cada candidato sorteado. “Uma preocupação da Secretária Mirian Reis e da nossa Assistente Social, Karla Maysa Bringel, é assegurar que cada pessoa sorteada seja avisada do processo de entrega da documentação para evitar a perda da oportunidade de adquirir sua casa própria. Para isso, temos ligado constantemente para essas pessoas e até mesmo visitado alguns endereços, a fim de alertar para o fim do prazo”.

Goreth informa ainda que a Sedes é responsável pela entrevista, montagem e entrega dos dossiês à Caixa Econômica Federal. “A Caixa vai avaliar cada caso e validar ou não os dossiês, para efetuar a entrega definitiva das unidades. Caso o candidato sorteado não compareça, será indicado outro candidato do cadastro de reserva, de acordo com a ordem de classificação pelas cotas do sorteio.

Segundo as regras do sorteio, só serão convocados para efetivação do contrato com a Caixa para receber as unidades habitacionais os candidatos que preencherem todos os requisitos exigidos pelo banco.(Kayla Pacheco – ASCOM)

"GESSEZINHO" SE APRESENTA, NEGA TUDO E É LIBERADO


E quando toda a mídia estava voltada para a tragédia de Santa Maria-RS acontecida ontem (27), um fato passou despercebido pela imprensa local.
Como já era de se esperar, após escapar do flagrante Gesse Leite Filho, se apresentou na presença de advogados na Delegacia Regional de Imperatriz, na “calada da noite”, por volta das 0:30 deste domingo, onde prestou depoimento e negou tudo inclusive que não era ele que conduzia o veiculo. O acusado logo em seguida foi liberado e voltou para casa. (Jhivago Sales)

JURISPRUDÊNCIA: CANDIDATO APROVADO DENTRO DO CADASTRO DE RESERVA TEM DIREITO A NOMEAÇÃO SE SURGIR NOVAS VAGAS

A aprovação de candidato em concurso público dentro do cadastro de reservas, mesmo que fora do número de vagas inicialmente previsto no edital, garante o direito subjetivo à nomeação se houver o surgimento de novas vagas, dentro do prazo de validade do concurso. A decisão é da Segunda Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) ao julgar recurso de um candidato na Bahia, que prestou concurso público para soldado da Polícia Militar do estado. 

O ministro Mauro Campbell Marques disse que a administração pública deve convocar os candidatos que compõem o cadastro de reserva, uma vez que eles já foram aprovados por mérito e têm o direito de assumir o cargo pleiteado. 

domingo, 27 de janeiro de 2013

POLÍCIA PROCURA ATROPELADOR "FILHINHO DE PAPAI"



Jessé Leite Filho

A Polícia está mobilizada para localizar e prender o rapaz denunciado como Jessé Leite Filho, 31 anos, que é acusado de ter atropelado quatro jovens, fato ocorrido por volta de 4h30 desse sábado (26), na Praça da Cultura, no centro de Imperatriz.



As vítimas do atropelamento são Rebecca Eduardo da Silva, acadêmica de Medicina; Davison de Jesus Almeida, 22 anos; Carlos Eduardo Sousa Lima, 23 anos, e Caio Rehbein Santos, 23 anos. O estado mais grave é o da universitária Rebecca Eduardo da Silva, que sofreu fratura na bacia e trauma encefálico, passou por cirurgia para retirar um coágulo do cérebro e está internada no Hospital São Rafael. As vítimas que sofreram lesão corporal, passaram pelo Socorrão, onde foram medicadas.



Rixa - Entre os depoentes, as informações são de que o acusado Jessé Leite Filho teria uma rixa com Davison de Jesus Almeida. Ao avistá-lo saindo no mesmo grupo das demais vítimas, do interior da boate ITZ para o Mercado Bom Jesus - que fica próximo - para tomar café, teria jogado a camionete Autlander Mitsubishi sobre o grupo onde se encontrava Davison, que ainda tentou se esquivar, sendo atingido mesmo assim e sofrendo escoriações em várias partes do corpo. O atropelamento atingiu de maneira mais contundente a jovem Rebecca que foi atirada para cima tamanha a violência do impacto sofrido.



O atropelador fugiu em alta velocidade, dirigindo a ermo. Socorrida, ao chegar ao Socorrão comprovou-se, Rebecca sofreu fratura tendo quebrado a bacia, e depois já levada para o Hospital São Rafael comprovou-se por ressonância magnética que o atropelamento provocou um trauma encefálico que resultou numa operação para a retirada de um coágulo sanguíneo no cérebro.



Durante a operação que durou mais de cinco horas, ficou comprovada a gravidade da lesão. Se não tivesse sido operada logo, os danos seriam irreparáveis, podendo ocasionar até a morte.



Tentativa de homicídio - Em função do testemunho dos jovens, que registraram ocorrência no Plantão Central da 10ª Delegacia Regional de Imperatriz, o delegado regional Assis Ramos informou a O PROGRESSO que Jessé Leite Filho pode responder por tentativa de homicídio.



Essa já não foi a primeira vez que Jessé Leite Filho se envolveu em acidente em Imperatriz. Há cinco anos, ele também se envolveu em acidente que resultou na morte de um jovem de 17 anos. O episódio muito conhecido e ainda hoje lembrado, revoltou e envolveu a comunidade, inclusive, com a cidade sendo tomada por outdoor’s onde o crime era denunciado e clamava por justiça. Esse fato ocorreu há cerca de 5 anos.



Nesse caso, ele respondeu em liberdade por homicídio culposo, aquele em que não há intenção de matar. Passou algum tempo fora de Imperatriz e até do país.



O acidente de ontem, considerando o depoimento prestado pelas testemunhas o caso toma uma conotação diferente, segundo o delegado regional Assis Ramos que é a de tentativa de homicídio, uma vez que Gessé Leite Filho está sendo acusado de ter jogado propositalmente o veículo sobre as pessoas. A reportagem foi informada de que estaria sendo pedida sua prisão, o que estava sendo aguardado para as próximas horas.



Outro lado



A reportagem passou o dia tentando contato com o acusado, mas não foi possível. Na residência onde poderia ser localizado, ninguém soube informar. Procurada, a família também não foi encontrada. Há informações de que ela estaria em Dubai. Também nenhum advogado que poderia responder pelo caso foi localizado. (Texto de O Progresso, título do blogue).

Nota do Blogue:

Jessé Leite Filho é filho do conhecido empresário e pecuarista, Jessé Leite, um dos homens mais prósperos dessa banda de cá do Maranhão. "Jesszinho", conforme destaca a matéria acima de O progresso, é um rapaz problemático que tem trazido muitas dores de cabeça para sua família, composta em sua maioria por pessoas de vidas ilibadas que, claro, não podem ser responsabilizadas pelas atitudes desatrosas de um de seus membros.

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

AS LEIS DO PODER: NÃO SE ATREVA A DESRESPEITÁ-LAS


Elas se encontram nos escritos de pensadores, estadistas, militares, cortesãos, artistas, estrategistas. Cezar, Sun Tzu, Gracian, Bernard Shaw, Maquiavel, Napoleão, Bismark, Talleyrand, Richelieu, Clausewitz, Lao Tse, Ibn Khaldun, Guicciardini, Castiglione, Richelieu, Churchill,Mazarin, são alguns dos principais formuladores destas leis, que foram escolhidos para citar, afim de ilustrar a grande variedade de épocas, países, culturas e ocupações profissionais que as produziu.

Sim, o exercício do poder está sujeito a leis. Não se trata aqui de leis votadas pelo Legislativo e formalmente editadas pelo sistema político de um país, para regulamentar a ação política dos órgãos de governo e de representação, e as suas atribuições e responsabilidades.

Correspondem à institucionalização do processo político, e, como tais, são necessárias e importantes. São respeitáveis e respeitadas, porque há todo um aparato jurídico-administrativo, que se encarrega de assegurar o seu acatamento.

Mais ainda, delas depende a legitimidade do poder, a civilidade das relações políticas e a estabilidade social. É por meio das formas legalmente promulgadas, na Constituição e nas leis especiais e ordinárias, que a democracia se realiza.

As leis do poder, que vamos apresentar nesta coluna, aquelas que você, como um político que busca o poder, não deve nunca se atrever a desrespeitar, correspondem àquela parte do iceberg da política que fica submersa.

São leis não formais de prudência e sabedoria política. Seu foco é o comportamento real das pessoas e não o ideal, ditado  por valores morais, sociais e culturais;

 Seu objetivo é rigoroso e exclusivo: a conquista, o exercício e a manutenção do poder, sem submissão a qualquer valor ou finalidade  não política;

 Seu exercício é de livre decisão individual. O indivíduo goza de total liberdade para seguir ou não as suas regras. Nada, nem ninguém o obrigam;

 Sua sanção se manifesta no resultado?  Favorável para quem as segue desfavorável para quem as ignora.

Encontram-se em escritos que cobrem um período de 3 milênios, e que provêm tanto do Ocidente como do Oriente. Não obstante as enormes diferenças de épocas históricas e de sociedades, eles guardam uma notável coerência entre si, e constituem um verdadeiro corpo de conhecimentos, em torno de um mesmo objeto de estudo, resultado da observação interpretação, e testadas na prática da ação política.

A notável longevidade e surpreendente universalidade deste corpo de conhecimentos? Permitiram a sua validação ao longo da história política.

Não é por outra razão que seus formuladores recorrem com tanta freqüência a exemplos históricos, para confirmar, pelos fatos, seus princípios, regras e postulados.

Os exemplos históricos que usam para confirmar a validade dos princípios que postulam são ilustres, fartamente conhecidos e memoráveis: o Velho Testamento, episódios da história dos grandes impérios como o Egípcio, o Chinês, o Persa, o Romano, o Papado, a Itália dos Sforza, Médici e Borgia, a arte da guerra, a vida de reis e de príncipes, os conflitos religiosos, as revoluções, as sedições e golpes políticos, até as obras literárias irreverentes, às reflexões realistas sobre os homens, a política e o governo.

São apresentados da mais variada forma, como revela a mera referência aos exemplos mencionados. Seus formuladores preferem apresentá-los sob a forma de advertências, conselhos, alertas, lembranças, em aberto contraste com a maneira convencional de encarar o assunto. Neste aspecto, muitas vezes chocaram seus leitores pela forma direta, pela fria objetividade e, em muitos casos, pelo conteúdo amoral das admoestações.

O Império Romano é um exemplo histórico usado para confirmar os princípios das leis do poder. Embora de diversificado formato literário, na maioria dos casos, são escritas como um conjunto de máximas, aforismos, frases célebres que se propõem a revelar uma verdade, pela auto-evidência, expressa na sua concisa formulação.

Máximas e aforismos dispensam longas argumentações, formulações teóricas, e justificativas. São propostas como verdades em si mesmas, supondo que o indivíduo, ao lê-las ou ouvi-las, as aceita pelo seu poderoso efeito persuasivo.

Grande parte desses conselhos e advertências perdeu, ao longo dos séculos, as referências do seu autor. Isto se deve ao fato de que, por serem muito concisas formuladas como uma frase, ou um período curto, se não foram transcritas num texto e chegaram aos pósteros pela tradição oral, é impossível determinar seu autor.

As Leis do Poder, como uma parcela especial deste corpo de conhecimento, codificado em máximas e aforismos, partem de uma premissa muito simples:

Certas ações, praticadas em observância àquelas leis, resultam em maior poder para quem as pratica; enquanto outras, praticadas em conflito com aquelas leis, resultam em perda de poder e até mesmo em ruína política. 

Finalmente, resta acrescentar que estas leis são práticas. Elas codificam um conhecimento prático, aplicável a qualquer situação onde a problemática da política. Conquistar e manter o poder se faça presente.

Consistem em conselhos, advertências e orientações para aqueles que se dispõem a participar da política real, com seus riscos e custos, diferentemente daquela outra política, da oratória balofa, da submissão ao politicamente correto e da retórica das intenções. É para os primeiros que este corpo de conhecimentos foi criado. Por isto é um conhecimento prático, amparado em uma fartura de exemplos e medido por resultados visíveis.
Os conselhos e advertências que essas leis incorporam, não devem ser entendidos como meros conselhos e meras advertências. São muito mais. São regras de sobrevivência. São avisos do que funciona e do que não funciona.

Em uma palavra, são leis. Há um preço a pagar por desrespeitá-las, e o poder é a moeda com que se paga. *Francisco Ferraz*