segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

CRIANÇA RECÉM NASCIDA É RAPTADA NO HOSPITAL DO ESTADO EM ALTO ALEGRE-MA


O serviço social do hospital disponibilizou o número (99) 3638-1380 para que receber informações ou denúncias sobre a localização da criança. 

  

Uma criança do sexo feminino, com poucas horas de vida foi levada no início da tarde desta segunda-feira (25), do Hospital Geral de Alto Alegre do Maranhão, cidade localizada a 205 quilômetros da capital, na região leste do Estado. Segundo informações da coordenação da emergência a unidade de saúde, uma mulher, aparentando 30 anos, se passou por acompanhante para levar a criança.

Ele ficou aqui boa parte da manhã, dizendo que era acompanhante. Na hora do almoço ela foi para a fila do refeitório, mas disse que precisaria voltar para pegar uns documentos. Ela chegou ao quarto e disse à mãe que precisaria levar o bebê ao centro cirúrgico. Então ela saiu com o bebê, passou na portaria dizendo que a mãe viria logo depois e pegou um mototaxi”, afirmou Regilene de Almeida Rodrigues, da coordenação da emergência.
  
A criança teria nascido às 23h40 do último domingo (25) e levada ainda com a pulseira de identificação.

O serviço social do hospital disponibilizou o número (99) 3638-1380 para que receber informações ou denúncias sobre a localização da criança. (Fonte: Blog do Garreto)

Nossa opinião:

Ana paula, um caso ainda mal explicado
Já está na hora do governo do Estado rever  a maneira como estão sendo administrados os hospitais e Upas sob sua responsabilidade. Quase todos dias nos deparamos com  fatos inusitados nesses locais que estão se tornando ambientes pouco confiáveis.

Recentemente tivemos em Imperatriz um caso até agora mal explicado da morte de uma paciente no Hospital da Criança

Agora, outro fato lamentável ocorre o desaparecimento dessa criança, algo que só acontece quando não existe um controle rígido na portaria do hospital... Isso sem falar nos problemas administrativos dessas unidades de saúde que vem trazendo sérios prejuízos para a coletividade.

A sociedade maranhense espera uma explicação para esse descaso...

Nenhum comentário: