sábado, 11 de dezembro de 2010

Taxi Lotação: Prefeitura não persegue, apenas cumpre decisão judicial

Até ontem pela manhã pelo menos 50 dos cerca dos “cem taxi lotação”  que exploram, coletivamente, o transporte de passageiros em Imperatriz já haviam sido apreendidos pelos agentes de trânsito da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Setran), Polícia Civil e Polícia Militar. Os veículos foram recolhidos ao pátio da Setran e Ciretran.

O secretário Municipal de Trânsito e Transportes (Setran), José Ribamar Alves Soares, o cabo J. Ribamar, afirmou que ação desencadeada em parceria com as polícias Militar e Civil cumpre com a determinação da Justiça, a Lei Orgânica do Município, e o Código de Postura de Imperatriz. “A decisão judicial determina a retirada de circulação dos táxi lotação”, frisa.

Ele diz ainda que a fiscalização não foi apenas para retirar o táxi lotação de circulação, mas sobretudo fiscalizar suspeitas de adulteração das características dos veículos que é considerada uma ação criminosa. “Já constatamos nas ruas da cidade veículos suspeitos de adulteração”, garante.

J. Ribamar explica que a ação também tem o objetivo de disciplinar e organizar o trânsito em Imperatriz, a segunda maior cidade do Maranhão. “A sociedade cobra essa organização, começamos com a retirada dos infratores no trânsito”, acrescenta ele, que observa que existem dois mil trabalhadores no serviço de transporte público que estavam sendo prejudicados pelo serviço irregular de táxi lotação.

O secretário ressalta ainda que cidade dispõe de mil e duzentos mototaxistas que trabalham de maneira legalizada nas ruas de Imperatriz, bem como setecentos taxistas entre titulares e substitutos que trabalham diariamente e de forma correta na cidade, assim como os trabalhadores das empresas de ônibus coletivos de Imperatriz. “Todos esses trabalhadores sentem-se prejudicados com o serviço irregular que vinha sendo explorado em Imperatriz”, disse.

J. Ribamar lembra que a ação preventiva visa também melhorar o transporte público que está sendo prejudicado com o serviço irregular de táxi lotação. “A Setran recebeu diversas denúncias dos sindicatos dos taxistas, mototaxistas e das empresas de ônibus”, disse.

Decisão – O secretário J. Ribamar assegurou que o município vai cumprir a decisão judicial realizando blitz em pontos estratégicos da cidade para retirar de circulação o táxi lotação que estejam circulando de maneira irregular em diversos bairros de Imperatriz.

 Ontem, foi o terceiro dia da operação que  cumpre, mais intensamente, determinação judicial para que  fiscalize o transporte irregular de passageiros no que se convencionou ser chamado de táxi lotação, modalidade  de transporte urbano de  passageiro que surgiu na cidade há algum tempo e que começou a concorrer ilegalmente com a empresa que explora  o transporte  coletivo urbano em Imperatriz a ponto desta ter recorrido à Justiça para barrar o serviço.





5 comentários:

Anônimo disse...

São realmente tempos difíceis e as coisas atualmente andam de cabeça para baixo. Afinal de contas, o que deveria ser proibido são os mototaxis que circulam por aí como loucos e colocando em risco a vida dos incautos usuários que se arriscam na garupa desses malucos. Outro dia vi um que arrebentou o pé de uma cliente ao passar perto demais de um veículo. Ele não sofreu nada, mas a cliente desmaiou ao ver a ferida que abriu no seu pé ao bater no carro também em movimento e a moto não chegou nem a cair.
O taxi-lotação é que deveria ser regulamentando com circuitos pré-fixados e imposto cobrado antecipadamente, o que seria uma fonte segura de ingressos para a prefeitura. As empresas de coletivos deveriam é fiscalizar melhor seus ônibus e assim evitar a evasão de recursos que ocorre por pura graça do governo e também dos seus próprios funcionários que ficam com o dinheiro e não rolam as roletas, conforme tive oportunidade de assistir na sexta-feira próxima passada. Fiscais anônimos coíbem essa prática com eficiência.

Anônimo disse...

É, de fato eu quero ver um mototaxi que transporte um idoso sem que ele pague. Aliás, todo mototaxi deveria é ser exportado para o Irã. Lá eles sabem o que fazer com malandros.

Kennedy Araujo de Sousa disse...

cabra sem vergonhs essi ribamar

Kennedy Araujo de Sousa disse...

tem que a tender e o povo que estao precisano dessa alternativa que e o taxi lotaçao

Anônimo disse...

Caça ladrao n mais trabalhadores q biscao o sustento de sua familia sim ,que mundo q vivemos