sábado, 14 de janeiro de 2012

ESPERANÇA

Igor Matos Lago
Desde o dia 01 de dezembro de 2011, o nosso Partido vive uma situação inédita: a de não existir formalmente! Nunca havia acontecido isto desde a sua fundação em 1980.

O PDT maranhense foi um dos primeiros nove que se organizaram em nosso país, numa luta árdua para superar as barreiras impostas pelas leis da Ditadura. Ainda garoto, aos 11 anos, ajudava meu pai a organizar as fichas de filiação. Sob as lideranças de Neiva Moreira e Jackson Lago, o PDT cresceu, conquistou mandatos legislativos e executivos, chegando à prefeitura de nossa capital, de várias cidades de nosso estado e, finalmente, ao Palácio dos Leões, impondo uma derrota única à Oligarquia maranhense.
Após o falecimento de seu insubstituível líder, o PDT maranhense reorganizou-se em 211 dos 217 municípios. E caminhávamos rumo à Convenção Estadual para, conquistarmos assim, toda a autonomia de um Diretório. Daí a minha posição de estimular os companheiros a realizarem suas Convenções Municipais, termos o número necessário de Diretórios para convocar a Convenção que deve ser marcada pela Executiva Nacional, conforme o nosso Estatuto. Também estávamos programando a realização de um Encontro Estadual em dezembro, o que acabou não acontecendo devido à não prorrogação da Comissão Estadual. Além desses prejuízos, estamos na insólita condição de não poder discutir, ainda, os rumos que o nosso Partido deve tomar em São Luis e em muitos de nossos municípios.

Acredito que um partido democrático prima pelas boas práticas partidárias, dentre elas, a de que as instâncias tenham respeito entre si. Nada mais salutar para um partido que a sua instância municipal seja respeitada pela sua instância superior, isto é, a estadual, assim como o partido estadual pela sua instância superior, a nacional. Qualquer decisão de uma instância superior, sobre os destinos de sua instância inferior, deve ser feita baseada no que o consenso ou a maioria desta determinou. Isto chama-se Democracia!
Jango, Brizola, Darci Ribeiro, Doutel de Andrade, Francisco Julião, Abdias Nascimento, Getúlio Dias, Jackson Lago e tantos outros deram suas vidas por essa instituição. Não podemos desconhecer a nossa história, esquecer os nossos ideais e princípios. Estes, pelo que significam, são eternos.
 

Escrevo com indignação e com a firmeza que todos devemos ter ao encarar certas situações partidárias. É preciso que todos compreendam que o nosso partido tem que ser e deve ser diferente, que deve respeitar a sua história e o seu legado. Igualmente devemos nos preparar para os embates do presente e futuro, com os pés no chão e de cabeça erguida, sabendo dos desafios políticos, eleitorais e administrativos.

É o que temos tentado fazer aqui no Maranhão, ao honrar o legado de seu fundador Jackson Lago, assim como a história de vida de todos os seus fundadores, fazendo a política com P maiúsculo, fortalecendo o Partido para apresentar candidaturas próprias e, quando não possível, fazer alianças baseadas nos valores republicanos e éticos.
Acredito que, depois de uma grande e profunda discussão, encontraremos as melhores decisões.

E não posso deixar de lembrar que, “quando se tem indignação e coragem, damos lugar à Esperança”.
 

Saudações Trabalhistas!
 

Igor Lago Imperatriz, 13 de janeiro de 2012.

Um comentário:

Blog do Josué Moura disse...

Candido Lima disse no facebook:

Eu respeito a opinião de cada um embora não concorde com a maioria delas. Vou falar do PDT porque la eu participo e conheço. Aliás com toda deficiencia no funcionamento dos Partidos o PDT era o que mais tinha influencia na base social porque foi organizado com base em seguimentos sociais e estruturados em distritos e células. O que há hoje no PDT é uma disputa pelo caminho que o Partido deseja seguir. Enquando o Dr. Igor Lago defende a reconstrução do Partido com base em principios éticos e morais. O outro grupo, ao contrário, querem o Partido para defenderem interesses proprios. E voces sabem porque o Dr. Igor Lago esta saindo da Presidencia do PDT do Maranhão? Porque não apoiou os malfeitos da sua direção enquanto Partido e enquanto Ministro. Se o Sr. Carlos Lupi não serve para ser Ministro então ele tambem não serve para ser Presidente do Partido. Essa é a posição do Dr. Igor Lago e dos que o seguem. Ja o outro grupo não. Defende o Ministro de qualquer jeito, mas tambem tem seus sinteresses localizados aqui na terra. Precisa se apadrinhar com alguem para segurar processos, precisa garantir acordos expúrisos mesmo que para isso seja necessário vender o Partido e negar a historia e a memória do seu maior líder que foi o Dr. Jackson Lago. Portanto companheiros não podemos igualar quem batalhar por partido ético com quem deseja fazer negócios.