sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Alto lá! Mais respeito, critique mas não ofenda!

Neguinho da Beija-Flor
O principal assunto nas rodas políticas e nos blogs do Maranhão nos últimos dois dias é a derrota da Escola de Samba carioca Beija-Flor de Nilópolis que trouxe esse ano como enrredo " O Poema encantado do Maranhão" e acabou em quarto lugar na classificação do desfile do primeiro grupo das chamadas campeãs. 
Por conta disso, gente da própria escola agora coloca a culpa do fraco desempenho da referida, na política e na tentativa de Roseana em fazer uma grande campanha de marketing para o estado, elevando o turismo, deixando em alta o seu governo e seu grupo político.
Roseana, no "baile da cidade", ao lado do pres. da AL Arnaldo Melo
“Nada contra o Maranhão, mas quando se mistura samba com política, ninguém gosta”, disse Neguinho após derrota. 
A derrota da Beija-Flor e as  declarações de Neguinho estão sendo de maneira impensada festejadas pela oposição, que não importa se para atingir os sarneys, gentes do sul do país atinjam o Maranhão.
De minha parte, sem entrar no mérito da ação tão criticada de Roseana em gastar milhões com a Beija-Flor, sem me importar se a Escola merecia ou não ser vencedora, quero externar o meu repúdio a esse ABUSADO Neguinho da Beija-Flor, que deveria sim ter se manifestado publicamente quando a Escola resolveu fazer o acordo com o governo maranhense e receber a vultosa verba de mais de 9 milhões. Agora sua crítica soa como extemporânea e oportunista. Será que se a Escola tivesse sido campeã ele estaria criticando?
Alice Pires, de Coelho Neto
No facebook, Alice Pires, como franca atiradora diz: "Quando eu disse que aquela mulher horrível, desfilando com um chicote na mão batendo num monte de escravos representava Roseana, ninguém acreditou, preferiram pensar que era Donana Jansen. Era só prestar atenção no rosto dos escravos. Uns gritando e outros rindo em adoração, mesmo embaixo de chicotadas. Igualzinho no Maranhão..".
Não quero puxar brasa para o governo, tampouco para Sarney, Roseana, etc., mas quero discordar da Alice quando diz que "...era só prestar atenção no rosto dos escravos. Uns gritando e outros rindo em adoração, mesmo embaixo de chicotadas. Igualzinho no Maranhão.."

Impensável minha cara Alice! Como é que eu como maranhense vou afirmar que gosto de taca? 

Que Alice, Neguinho da Beija-Flor e a oposição maranhense façam suas críticas contra a política e a mistura dela com o carnaval, ou "desperdício" de dinheiro público, que critiquem Roseana, Sarney e seu grupo, mas não concordo que, "de gorja", atinjam o povo maranhense. Ao agirem assim acho que "pularam o corguinho" ao afirmar que somos dóceis e adoramos supostas chicotadas do grupo dominante. 

Só se for lá em Coelho Neto, onde mora a Alice Pires. A quem eu convido para vir á Imperatriz, a capital do Maranhão do Sul, onde aqui não nos ajoelhamos nem aceitamos ser chicoteados. Nem por Sarney, Neguinho da Beija-Flor e tampouco por você, Alice.

Pode até parecer que somos dóceis e adoramos supostos verdugos, mas pelo contrário: "a brava gente das barrancas do tocantins" -como dizia nosso saudoso Jackson Lago - e acredito de todo o Maranhão, não se verga jamais. 

O Maranhão, independente de Sarney e dos demais políticos que têm, merece o respeito de toda a nação, principalmente de nós maranhenses, opositores ou não ao sistema dominante. Não é por desejarmos um dia nos livrar de Sarney e seus prepostos, que devemos denegrir o Maranhão e desmerecer o seu povo. Isso é um "tiro no pé", é "tocar fogo na floresta para evitar que ela seja incendiada".

Leia mais sobre o assunto: 

 “Nada contra o Maranhão, mas quando se mistura samba com política, ninguém gosta”, dispara Neguinho da Beija-Flor
  http://www.jornalpequeno.com.br/blog/johncutrim/?p=27281

 A ingratidão de Neguinho da Beija-Flor
http://www.blogdojorgearagao.com.br/2012/02/24/a-ingratidao-de-neguinho-da-beija-flor/

AS CINZAS DO CARNAVAL DO GOVERNO ROSEANA SARNEY

http://hugo-freitas.blogspot.com/2012/02/o-carnaval-de-cinzas-do-governo-roseana.html

Escolas de samba repudiam ‘falso moralismo’ do prefeito e governador do Rio

6 comentários:

Anônimo disse...

Vamos deixar de postar fotos mentirosas. A foto da governadora com o Presidente da Assembleía Arnaldo Melo foi n baile da cidade em São Luis, e não no desfile da Beija Flor. O Presidente da Assembléia mem foi ao Rio de Janeiro.

Blog do Josué Moura disse...

Calma, tá irritado por que? Já mudei a legenda...Obrigado, "zangadinho (a)!"

Anônimo disse...

Moura, quero parabenizar-lhe pelo seu blog. Inteligente e bastante "pé chão" suas opiniões são equilibradas e corajosas. Parabéns! (Maurício Vila Nova)

Blog do Josué Moura disse...

Obrigado Maurício, continue nos visitando.

Anônimo disse...

Caro Josué Moura,
cada um faz sua leitura. Vejo que o texto de Alice não pode ser lido ao pé da letra. É preciso ser visto o que ela quis dizer. A única incoerência que percebi foi ela ter generalizado os maranhenses como pessoas que apanham e gostam de apanhar. Mas não podemos encarnar uma cegueira romântica e querer desconsiderar as análises críticas em relação ao Maranhão. De fato a oligarquia Sarney há mais de 40 anos oprimie e "escraviza" os maranhenses e infelizmente, não todos, mas a maioria dos maranhenses mantém esse povo no poder.
O comentário de Alice, de forma irônica, mete o dedo na ferida. Aos olhos dos românticos, só o belo que existe nas coisas. Mas a crítica, inclusive as ácidas e irônicas, nos servem para refletir. Como é que o Maranhão não vai ser criticado lá fora se vive na situação de mazelas que conhecemos?
Não vamos impedir a crítica de fora no grito, mas primeiro nos dando valor, com a maioria dos maranhenses dando um chega pra lá em quem a oprime.

Blog do Josué Moura disse...

Tudo bem bem, o que condeno é essa maneira meio terrorista com que as "Alices" da internet agem e o fato da oposição - não declaradamente - mas através de porta-vozes nos blogs, comemorar a derrota da escola, a derrota do MA. Precisamos separar as coisas. Veja, você mesmo, com comentário equilibrado, respeitoso, porém anônimo. Precisamos debater, divergir, mas num nível equilibrado e de cara, sem se esconder, afinal vivemos numa democracia e não existe motivos para o anonimato, tampouco para sermos kamicases e terroristas.Dessa forma radical e até as vezes covarde, não convenceremos o povo das nossas aspirações de mudança, da nossa diferença em relação aos que hoje detém o mando...