terça-feira, 17 de abril de 2012

Valéria Macedo quer implantação de ‘Academias da Saúde’ no Maranhão

Deputada Valéria Macedo
Sempre na busca de melhorias para a saúde dos maranhenses, a deputada estadual Valéria Macedo (PDT) encaminhou nesta segunda-feira, 16/04, através da Assembleia Legislativa, mais uma indicação nesse sentido à governadora Roseana Sarney.

Valéria pede que a chefe do executivo maranhense autorize o Secretário de Estado da Saúde, Ricardo Murad, para que disponibilize recursos financeiros e orçamentários para implantação - inicialmente como Projetos Pilotos - de Academias da Saúde nos municípios de São Luís, Presidente Dutra, Caxias, Timon, Imperatriz, Açailândia, Porto Franco e Estreito, nas modalidades de Pólos de Academia da Saúde cujos modelos foram aprovados pela Portaria do Ministério da Saúde n.º 1.401/2011.

Valéria explicou que a indicação dos municípios acima referidos para projetos pilotos leva em consideração apenas o nível organizacional e institucional dos respectivos sistemas de saúde, aos quais as Academias de Saúde ficarão ligadas administrativamente, sendo de ressaltar, porém, que o ideal é que a referida política pública de saúde preventiva seja implantada em todos os municípios do Estado.

Em seu pedido a deputada ressalta que é mais vantajoso investir na saúde preventiva do que curativa, mesmo com contratação de profissionais qualificados das áreas de Educação Física e Nutrição, explicando que as Academias de Saúde não são apenas um espaço onde a população se exercita, mas também uma área onde é criada a consciência de vida saudável.

 “Uma pessoa com diabetes não tratada pode chegar ao estágio de ter que amputar parte do corpo. O custo social para os cofres públicos é elevadíssimo. Essa pessoa viraria pensionista do governo ou dependente de outra pessoa, fora o sofrimento que passa. Neste caso a prevenção é simples, e os medicamentos para diabetes seriam distribuídos gratuitamente pelo governo”, diz Valéria.
 
Saiba mais sobre as Academia da Saúde

Logomarca do Programa Academias da Saúde
As Academias da Saúde foram criadas pela Portaria n.o 719, de 7 de abril de 2011, como resultado do bom desempenho dos polos de esporte e saúde existentes em Belo Horizonte, Aracaju, Recife, Curitiba e Vitória. Observadas de perto pelo Ministério da Saúde nos últimos anos, essas unidades obtiveram adesão satisfatória da comunidade às práticas esportivas, sobretudo na capital pernambucana: em 2008, quando o Ministério da Saúde decidiu identificar políticas locais interessantes e exitosas de intervenção social com atividades físicas, Recife já tinha cerca de 20 "Academias da Cidade" em funcionamento, chamando a atenção inclusive de órgãos internacionais. O ministério começou então a formular o hoje chamado "Academias da Saúde", tomando como modelo o padrão recifense.

O arquiteto César Barros, que assina e acompanha todas as obras na cidade, foi convidado a desenvolver as diretrizes de projeto para o programa do Governo Federal, conforme a modalidade de investimento estabelecida na Portaria n.o 1.401/2011, do Ministério da Saúde, a saber:  i) Modalidade Básica: R$ 80 mil para construção de vivência em espaço externo composto multiuso com equipamentos para alongamento; ii) Modalidade Intermediária com incentivo de R$ 100 mil para construção de depósito de materiais e de vivência em espaço externo composto multiuso com equipamentos para alongamento; e, iii) Modalidade Ampliada: R$ 180 mil para construção da estrutura de apoio, espaço externo composto de área multiuso, área de equipamentos para alongamento e ambientação do espaço (jardins e canteiros).

Outros estados da federação avançaram muito nessa estratégia de saúde básica e preventiva. 

Hoje, por exemplo, são 26 Academias apenas na cidade de Recife, que atende 71 mil recifenses, e a previsão é que esse número chegue a 42 até o final do ano. Até agora o Estado de Pernambuco já investiu 13,5 milhões nessa política pública.

As academias devem ser localizadas preferencialmente nas áreas de risco ou territórios de vulnerabilidade social.

Um comentário:

Thânnya Leitte disse...

Nossa isso é muito importante mesmo para nossa população, pois precisamos mesmo de academias da Saúde, em algumas cidade do TO já existe essa implantação!! fico feliz por alguém se preocupar com o bem está da nossa população, espero que essa implantação também venha para Imperatriz...