sexta-feira, 3 de agosto de 2012

IMPERATRIZ – UMA CIDADE NO RUMO CERTO

Vejam o que escreveu sobre Imperatriz recentemente o jornalista ludovicense Roberto Kenard:


O que tenho dito? Pois é, quando se trata da tal esquerda todo o cuidado é pouco. A esquerda e os sonolentos de Imperatriz, aliados a gente de São Luís, espalharam que havia um caos na cidade de Imperatriz. Como vocês sabem, ontem estive em Imperatriz. Fui preparado para ser apresentado ao Caos da Silva.
Bom, como conheço bem as esquerdas e seus aliados sem ideologia, já no avião tratei de pôr o caos entre aspas. Boa medida, como vocês verão a seguir.
Imperatriz continua uma cidade que me agrada muito. Trocaria, sem nenhuma queixa, São Luís por Imperatriz. Com isso não digo que Imperatriz é o melhor dos mundos. Não existe o melhor dos mundos.
Em primeiro lugar, ressalte-se: não há cidade do interior do Maranhão a ser comparada com Imperatriz. Não fosse certo bairrismo tolo que alguns insistem em cultivar e a cidade teria muito pouco de provincianismo.
Hoje a cidade parece um imenso canteiro de obras. Explodem condomínios de casas e prédios de qualidade por toda a Imperatriz. Agora mesmo vai ser inaugurado o shopping Tocantins, do molde do shopping Rio Anil em São Luís (só que maior). Anotem: isso vai mudar muito os hábitos do imperatrizenses.
Do lado institucional, do poder público, fiquei com a impressão de que Sebastião Madeira (PSDB) está tratando bem a cidade. Não sei quem é o secretário de Educação, mas a cidade está longe dos tempos do prefeito Jomar Fernandes, do PT, quando a Educação, aí, sim, era um caos, com greve de professores quase todas as semanas.
Um amigo me levou a passear pela cidade. Raros os lugares que não estão sendo asfaltados. O amigo me soprou: já são 60 quilômetros de asfalto e mais 40 quilômetros já estão licitados e com ordem de serviço.
Outro amigo me levou a conhecer o “Minha Casa, Minha Vida”. Trata-se de um simpático conjunto de 1.000 casas, que serão sorteadas ainda neste mês.
Perguntei pela Saúde. Ouvi o seguinte: é onde os recursos públicos sangram e mesmo assim é a área onde o prefeito ainda recebe críticas. Posso traduzir: é onde o município mais investe e é justo onde o prefeito é criticado.
Não tive acesso a dados oficiais, repito o que os amigos me disseram e me mostraram. Por exemplo: na época do prefeito Ildon Marques o hospital realizava 30 exames de ressonância magnética. Hoje realiza 300 exames. Por conta disso, a demanda aumentou. E a bela ponte construída pelo ex-governador Jackson Lago tem certa culpa na história, vejam vocês: de posse da informação de que a Saúde em Imperatriz melhorou, moradores das cidades vizinhas (inclusive do Tocantins) começaram a procurar se tratar na cidade. Resta saber como o prefeito Madeira vai resolver esse problemão.
Os amigos seguiram me mostrando a cidade. Passei pela BR-010, onde, no perímetro urbano, 13 quilômetros estão recebendo iluminação. De noite o trecho fica muito bonito.
Mais, por agora, não posso dizer. Não posso deixar de dizer que a cidade continua a me agradar muito. Tem ótimos lugares para se comer (dos mais sofisticados aos mais simples, todos com qualidade). Fui num espetinho perto do clube da moto (ou seria do motoqueiro? Acho que é da moto mesmo) sensacional. Ali conheci um casal de goianos que mora há 25 anos em Imperatriz e não troca a cidade por nada. Ao saber que sou de São Luís me trataram de forma muito simpática.
Almocei num restaurante japonês muito bom. Comida excelente e tratamento perfeito. E, antes de tudo, ao chegar cedíssimo na cidade, fui direto do aeroporto para a feira, onde tomei um café da manhã com um cuscuz memorável.
Bom, dormi em São Luís e cedo viajei para Icatu. De onde escrevo este texto, morto de saudade de Imperatriz. (do Blog do jornalista Roberto Kenard).

Nenhum comentário: