sábado, 3 de agosto de 2013

"A CARTA": OPERAÇÃO DAS POLÍCIAS CIVIL E MILITAR IMPÕE DURO GOLPE NO TRÁFICO DE DROGAS EM IMPERATRIZ

Júlio César
Uma operação denominada de “A Carta”,que  
reuniu homens da polícias Civil e Militar prenderam, na quinta-feira (1º), uma quadrilha especializada em tráfico de droga.

Entre as sete pessoas presas acusadas de pertencer à quadrilha está o policial militar Júlio César Rodrigues, Soldado Rodrigues, do 3º Batalhão da PM, com sede em Imperatriz, lotado no Destacamento de Senador La Rocque.

As outras seis pessoas presas são: Carlos Augusto Phifer, vulgo Carlinhos, 35 anos, natural de Santa Catarina e considerado o chefe da quadrilha; Vanusa de Almeida Moura, 22 anos, namorada de Carlos Augusto; Karolyne de Almeida Moura, 24 anos, irmã de Vanusa; Samara Cunha dos Santos, 24 anos; Erasmo Arruda Lima, 25 anos, e José Roberto Ferreira, 25 anos. Carlos Augusto Phifer foi preso quando fugia do cerco policial na cidade de Açailândia.
 
Com a quadrilha, os policiais apreenderam 800 gramas de cocaína pura, que ainda seria embalada, encontrada na casa de Vanusa dentro de um aparelho de som, além de ingredientes que são misturados a cocaína para aumentar a quantidade. Na casa de Vanusa, localizada na Rua Senador La Rocque, Bacuri, foram encontrados também 6 mil flaconetes, onde ainda seria colocada a cocaína para a venda. Foram apreendidos também 169 flaconetes com cocaína prontos para venda, sendo 100 com José Roberto Ferreira e 69 na residência de Karolyne de Almeida Moura, localizada na Rua Piauí, Nova Imperatriz.

Foram apreendidos um Corolla preto, em posse de Carlos Augusto Phifer; um Fiat Siena prata, em poder de José Roberto Ferreira; e uma motocicleta Honda Broz preta, em poder de Karolyne de Almeida Moura.

O nome de operação “A Carta” foi definido em função de que entre os traficantes estão Erasmo e Carlos, em alusão ao cantor e compositor Erasmo Carlos, autor da música.

Essa quadrilha estava sendo investigada havia cerca de seis meses e durante todo esse tempo os policiais vinham seguindo os passos do bando.

Todos os acusados foram conduzidos para a Delegacia de Entorpecentes, onde o delegado Nivaldo de Jesus Furtado Fagundes, titular da especializada, promoveu os procedimentos legais. Os sete acusados vão responder por tráfico e associação para o tráfico.(Título deste blog).

Nenhum comentário: