domingo, 13 de abril de 2014

DETRAN-MA TOCA FOGO EM DOCUMENTOS!

Cerca de 88 mil documentos são incinerados pelo Detran
 


Na tarde de ontem, o Departamento Estadual de Trânsito do Maranhão (Detran) realizou a incineração de 88 mil documentos de veículos que perderam a validade. No arquivo, essa papelada deve permanecer por um prazo de apenas cinco anos. A ação foi necessária para eliminar os documentos que já se acumulavam por três décadas no local, gerando dificuldades de espaço físico para guardá-los.

Antes da incineração, uma equipe fez uma avaliação e separou cuidadosamente a documentação que deveria ser eliminada. A queima dos documentos é o primeiro passo de um grande projeto de reestruturação do Detran em São Luís, que deve ser o mais moderno do estado.

A superlotação do arquivo dificultava a organização dos processos armazenados. De acordo com o diretor geral do órgão, André Campos, o descarte inicia com a seleção dos documentos por placas e data de emissão, para em seguida serem analisados por lotes. Encerrada essa parte, a comissão envia para avaliação final da direção o que será incinerado. Com isso, é publicado no Diário Oficial o parecer da Secretaria de Cultura sobre sua eliminação.

Ele ressalta que essa primeira etapa de análise deve ser encerrada nos próximos nove meses. “Durante esse período será aberta a licitação para a construção do novo prédio do órgão, já que o projeto da obra já está finalizado”, afirma. O diretor informa que o arquivo conta com aproximadamente dois milhões de documentos, na fila para serem avaliados.

André Campos afirma ainda que cerca de 80% do que está no acervo não tem necessidade de ser guardado, pela sua validade esgotada. Ele destaca que em quanto a nova área estiver sendo construída, os documentos importantes e válidos estarão armazenados em outro local. A rotina de análise tornará, a partir de então, constantes para evitar o acúmulo de volumes.

“Espero que dentro de alguns anos, o Detran tenha um arquivo que seja exemplo para o estado, com um espaço apropriado para guardar os documentos importantes, tanto para o órgão que precisa quanto a população”, conclui.

A incineração incluiu os Certificados de Registro de Licenciamento do Veículo (CRLV), processos de transferência de documentos e demais procedimentos diversos dos usuários de todas as cidades do Maranhão. Há mais de 20 anos não era realizada a queima de arquivos. Antes dessa etapa final, parte do material foi triturada e ofícios foram enviados para várias empresas de reciclagem de papel para doação, mas, nenhuma demonstrou interesse.*Repórtagem de William Castro de O Imparcial Online.

Nenhum comentário: