sexta-feira, 18 de julho de 2014

DEPUTADOS TENTAM IMPEDIR QUE ROSEANA SARNEY USE DINHEIRO DO BNDES PARA FINANCIAR CAMPANHA DE LOBÃO FILHO

Apesar dos esforços dos deputados Domingos Dutra (SD/MA), Carlos Brandão (PSDB/MA) e Simplício Araújo (SD/MA) que se reuniram essa semana no Tribunal Regional Federal da 1ª Região, para tentarem impedir que o recurso de empréstimos do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vá para as mãos do governo do Estado do Maranhão, onde será usado para financiar a campanha política de Lobão Filho, o presidente Cândido Artur suspendeu a liminar da justiça federal dando sinal verde para que a governadora do Maranhão faça o que bem entender com o financiamento.
 “Tomaremos todas as medidas políticas e jurídicas perante o Congresso Nacional, BNDS, Ministério do Trabalho, Procuradoria Geral da República, Ministério Público Eleitoral, além dos recursos nas instâncias do poder judiciário para evitar que os recursos decorrentes de empréstimos que per tecem e serão pagos por todos os maranhenses sejam desviado para a campanha eleitoral do Futi Lobo”, afirmou Domingos Dutra.
Na audiência, os deputados explicaram ao presidente do Tribunal seus temores com os desvios do recurso do BNDES para campanhas eleitorais, uma vez que a intenção da atual governadora, Rosena Sarney é criar um Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento dos Municípios do Maranhão (FUNDEMA), que prevê abastecimento com dinheiro do banco público para financiar campanhas políticas, mesmo sabendo que recursos federais não podem ser manipulados para fins eleitorais.
Para Domingos Dutra, a oligarquia Sarney no Maranhão considera que pode tudo e que os antecedentes criminais da governadora indica que a mesma não tem limites para manter o seu grupo no poder. Roseana reponde um processo de cassação justamente por abuso de poder econômico, político e mediático.
“Diante da proximidade da vitória de Flávio Dino, a oligarquia Sarney entrou em desespero e será capaz de tudo para se manterem no poder, manipulando a Justiça Eleitoral, Tribunal de Contas, fraudes, abuso de poder econômico e o uso desregrado de recursos públicos e praticando fraudes”, lamentou o parlamentar.
O Fundema foi aprovado às pressas pela base governista de Roseana na Assembleia Legislativa do Maranhão para garantir o repasse de parte dos recursos do BNDES para prefeituras. Em 2010, a governadora do Maranhão cometeu o mesmo ato assinando convênios em um valor de aproximadamente R$ 1 bilhão no mesmo período, às vésperas da campanha.

Nenhum comentário: