quarta-feira, 22 de outubro de 2014

CÂMARA DE IMPERATRIZ ENTERRA DE VEZ TÍTULO DE MANDANTE DA MORTE DE RENATO MOREIRA

Conforme já havíamos anunciado no post anterior, a Câmara municipal de Imperatriz acabou mesmo enterrando de vez a iniciativa do vereador João Francisco Silva que outorgava o título de Cidadão Imperatrizense ao advogado provisionado ou "rábula" Damião Benício dos Santos, acusado de ter sido um dos mandantes da morte do ex-prefeito de Imperatriz Renato Cortez Moreira.

Vereador João Silva
Na sessão de ontem, terça-feira, na presença de familiares do ex-prefeito assassinado, os vereadores Hamilton Miranda (presidente), José Carlos, Rildo Amaral e até o autor da proposição se pronunciaram sobre o assunto, informando que foi "um mal passo" dado pela maioria dos edis imperatrizenses e que o mesmo estava anulado, sem valor algum. 

O autor João Silva chegou a pedir desculpas á família de Renato Moreira utilizando em seu discurso 

Em entrevista à imprensa, na Câmara, Renato Cortez Moreira Júnior, filho do ex-prefeito Renato Moreira, disse que a família Moreira recebeu com tristeza o anuncio da concessão do título, mas naquele momento parabenizava a atitude dos vereadores em reconhecer o erro e anular tal inciativa.

Família Moreira, presente na galeria da Câmara
O certo, caros leitores,  é que assim se encerra mais um capítulo da vida cotidiana da segunda maior cidade do Maranhão. Algo no entanto que fica nos anais da história política da cidade e que depõe contra a atual legislatura da Câmara Municipal de Imperatriz. ao concederem tal honraria a um cidadão que é acusado de ser o principal mandante de um crime que abalou a cidade em 1993 - e que trouxe sérias consequências naquele momento à cidadania -, tendo depois que voltar atrás.

Nenhum comentário: