terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

IMPERATRIZ É A CIDADE MAIS DESENVOLVIDA DO MARANHÃO, APONTA FIRJAN

Seis cidades do sul do Maranhão estão entre as 10 mais desenvolvidas do estado, Açailândia, Porto Franco e Balsas estão entre os destaques.

Estudo realizado em 5.517 municípios brasileiros aponta Imperatriz como a cidade mais desenvolvida do Maranhão. 

O levantamento é do Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM), desenvolvido pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), e é feito a partir de estatísticas públicas oficiais, divulgadas pelo Ministério do Trabalho e Emprego, Ministério da Educação e Ministério da Saúde. 

O ranking, divulgado no final do ano passado, tem como ano-base 2013, e foi norteado por critérios como emprego e renda; educação e saúde. analisado apenas o ranking estadual, a cidade de Imperatriz, administrada pelo prefeito Sebastião Madeira (PSDB), foi a que mais se desenvolveu segundo a Firjan, ficando em 1ª colocada, com IFDM de 0.7779.
RANKING
IFDM CONSOLIDADO : IMPERATRIZ (2013)
POSIÇÃO DO MUNICÍPIO NO RANKING DO IFDM - Consolidado


NacionalEstadualIFDM ConsolidadoUFMunicípio
679º0.7779MAImperatriz
898º0.7618MASão Luís
2167º0.6918MASão José de Ribamar
2432º0.6772MAAçailândia
2480º0.6755MALoreto
2781º0.6594MAPorto Franco
2980º0.6483MASanta Inês
3318º0.6293MABalsas
3376º0.6254MATasso Fragoso
3476º10º0.6192MAPaço do Lumiar

http://www.firjan.com.br/ifdm/consulta-ao-indice/ifdm-indice-firjan-de-desenvolvimento-municipal-resultado.htm?UF=MA&IdCidade=210530&Indicador=1&Ano=2013

Teresina, no Piauí, é a capital mais desenvolvida do Nordeste. Na avaliação geral, a cidade obteve nota 0,7813. Já a capital do Maranhão, administrada pelo prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), ficou na 898º classificação geral, com IFDM de 0.7618, perdendo também  para Imperatriz, em ficando segundo lugar no estado.

Maranhão do sul é mais desenvolvido

Seis cidades do sul do Maranhão estão entre as 10 mais desenvolvidas do estado. Entre os destaques estão: Açailândia em 4º lugar com (IFDM 2432º); Loreto em 5º lugar (FIFDM 2480º); Porto Franco  em 6º  Lugar (IFDM 2781º ); Balsas em 8º lugar (IFDM 3318º) e Tasso Fragoso em 9º lugar (IFDM 3376º ).

A metodologia do IFDM foi aprimorada em 2014 a fim de situar o Brasil no mundo, comparando dados nacionais com os de países mais avançados. Além disso, o ano de referência passou de 2000 para 2010 a fim de atualizar os parâmetros de comparação. Mas sua leitura continua a mesma: a partir de uma pontuação que vai de zero a um, o nível de desenvolvimento de cada município é classificado como baixo, regular, moderado ou alto.

Blogs da capital ignoram posição de Imperatriz 

O bairrismo ou preconceito de alguns blogueiros da capital continua grande contra Imperatriz. Estes preferiram destacar a posição de Teresina ou o fato do Maranhão constar no estudo com o município de Pedro do Rosário em 5514ª posição no ranking de desenvolvimento, ocupando o 4º lugar entre os 10 municípios menos desenvolvidos do país, com nota IFDM de apenas 0.3586. 

Não se trata de esconder oque é ruim para debaixo do tapete. Mas, não seria importante destacar que Imperatriz ficou em primeiro lugar em desenvolvimento? será que foi porque são Luis ficou atrás de Imperatriz?

3 comentários:

Marinalva Silva De Mercedes disse...

Fico orgulhosa com essas notícias da minha cidade!!

Junior Abreu disse...

Talvez se trate de preconceito com o interior, mas não pense que todos de SLZ são assim. Sou da ilha e tenho muito orgulho de ver cidades como Imperatriz, Açailândia, Balsas entre outras da metade sul ganhando destaque nacional, assim como Caxias, Timon, St Inês... Nosso estado começa a brilhar e espero que permaneça unido, porque é através da soma de todas nossas potencialidades é que estamos encontrando o rumo do desenvolvimento. Eu morei 5 meses em ITZ, acho que todo maranhense deveria conhecer. ;)

Junior disse...

Seria ótimo se o desenvolvimento do sul do Maranhão tivesse sua gênese nos maranhenses, mas infelizmente são as pessoas de outros estados que têm que vir pra desenvolver o nosso. Triste