segunda-feira, 18 de julho de 2011

Carlos Lupi disse que o PDT local é que deve decidir seus destinos

Lupi, com o prefeito Madeira, observado pelo vice Jean Carlo
A visita do Ministro do Trabalho, Carlos Lupi ( presidente nacional do PDT) à Imperatriz foi cercada de muitos "rapapés" por parte de defensores de uma candidatura própria  do PDT à prefeito,  que a todo custo colaram no líder e  mediam cada palavra deste em busca de algo que soasse como uma ordem do comando nacional do partido de que aqui terá que ter candidato a prefeito na eleição de 2012.

Fernando Antunes (pres. PDT), Lupi e Madeira
Lupi não distribuiu "espinhos no ninho" de A ou B, como disse um blogueiro esperto em informar até o que se passa em reuniões de portas fechadas: pelo contrário, Lupi foi gentil, distribuiu simpatia, agiu de maneira conciliadora, republicana sim, mas acima de tudo democrática, no que poderiamos dizer que "distribuiu mesmo foi rosas".

Como não poderia deixar de ser, o ministro disse que a sua posição, não apenas aqui, mas em todo o país é de que o PDT tenha candidatos, mas ponderou que "isso não é uma faca no peito" e que isso tem que ser decidido aqui pelo municipal e não uma ordem de cima pra baixo como vem propagandeando alguns tão acostumados com o caudilhismo reinante até pouco tempo na sigla brizolista ou ainda em partidos que se utilizam internamente do famigerado "centralismo democrático" e outros absurdos esquerdóides ultrapassados.

Ficou claro e só não vê quem está com as "vizeiras da paixão" que Carlos Lupi não veio aqui lançar candidaturas. Sabe ele que mesmo ocupando a posição que ocupa, tanto no PDT quanto no governo Dilma, não seria correto chegar aqui, impondo decisões partidárias.


Lupi também jogou um balde de água fria naqueles que pensavam  que o diretório nacional - como sempre fez aqui o PSDB - ajudaria financeiramente candidaturas. "O PDT não tem dinheiro", disse Lupi no aeroporto, em entrevista ao repórter Paulo Negrão.

Tanto do ponto de vista econômico como do ponto de vista político, uma canditatura própria do PDT seria jogada hoje no colo de quem se aventure nessa empreitada, no velho  estilo do "te vira que o filho é teu".

3 comentários:

Anônimo disse...

Josué,na foto em que aparece o jornaleiro ministro com o Madeira,eu não reconheci nenhum socialista.Tinha um muito parecido com um empresario capitalista,dono e hotel,e com empresas em Miami,tem tambem um capitalista com empreendimentos na pecuaria,e que é deputado.Os outros eu não reconheci,possivelmente sejam os socialistas do pdt.Quando é que esses esquerdistas vão parar de enganar o povo,dizendo-se socialistas e praticando o capitalismonão envergonhado ,mas sem vergonha.Enganadores do povo e das suas proprias consciencias.

Carlos Leen Santiago disse...

Excelente o texto. Mas na politica os acordos são parte indissociável do cotidiano. Seria anormal não termos posições das mais variadas especies no atual PDT. Um pena se ele se distanciar cada dia mais de seu histórico de lutas.

forte abraço

Roberto Lino disse...

O pdt está fraco e desfavorecido. Só alguns "nobres" do partido que venceram suas convenções proclamando a igualdade em todos os niveis e venceram as eleições iludindo o povo com promessas de lutas trabalhistas, caça aos corruptos e dias melhores para educação no Brsil ao hino do legado de Brizola e Darcy Ribeiro. É que se deram bem. Muitos corruptos deputados vendidos até para emissora de tv. Deputada linguaruda e desprovida da verdade, ou provida mas cheia de arrogancia e medo de perder um poderzinho no partido, muitos capitalistas e demagogos. Obrigado pela oportunidade.