quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Por que o Aluísio Mendes não abre a caixa preta da Segurança? pergunta "policial consciente" a blogueiro

A missiva, mais um dos tantos desabafos que os policiais estão fazendo na internet, foi enviada ao blogueiro Caio Hostílio
Vejam como estão sendo abertas as víceras da segurança maranhense...

Sinceramente acho que o secretário deveria deixar de ser menos leal ao governo e apresentar a população maranhense as verdades e os esqueletos da segurança pública.

Senhor Caio, o ex-secretário Raimundo Cutrim, os delegados, o Amon do sindicato, os coronéis e muitos deputados sabem que a PM não tem direito algum de aumento, usando como justificativa um virtual aumento para a polícia civil.

Eles todos sabem que os Policiais Militares tiveram, assim que a governadora Roseana assumiu, um aumento de 27% em seus subsídios, além de um aumento de 150% nos seus auxilio refeição.
E que os delegados tiveram como recompensa, em 2009, apenas 14% convertido em horas extras e que depois esse valor passaria a fazer parte do salário deles, conforme acordo firmado com o secretário Cutrim, que usou desse artifício para segurar em suas mãos os delegados.

Cutrim não cumpriu com o prometido a partir de 2010. Sendo cobrado para o atual secretário o acordo, ele disse que não poderia fazer qualquer modificação no ano de 2011 porque o orçamento já havia sido aberto, mas que em 2012 essas horas extras passariam a compor o salário dos delegados. Não havendo nenhum aumento real para os policiais civis, apenas a mudança de hora extra para inclusão no salário fixo.

Prezado blogueiro, li seu post sobre os coronéis e tudo ali é verdade. No Maranhão as promoções para Coronel nunca foi usado o critério por mérito, somente por meio de indicação. Nenhum deles está preparado para comandar a PM. Seus comprometimentos não são com a instituição e sim com seus padrinhos políticos.

Tá na hora da Polícia Militar ter um comandante de verdade e comprometido com a instituição e o zelo pelo posto que ocupa.

O Presidente do Sindicato dos policiais civis sabe de tudo isso, mas fica calado porque mantém uma pessoa no gabinete do deputado Cutrim, que é desafeto de Aluísio. Ele agora para jogar gasolina na fogueira vem usando um plano de cargos e salários para deflagrar uma greve.

Na Assembléia, todos sabem do aumento real da PM e a sacanagem com os delegados, que tiveram um aumento de 14% convertido em horas extras e que agora querem apenas a incorporação dessas horas extras em seus pisos salariais. Não existe aumento nenhum de salário.

Estão usando essa greve como pano de fundo, porque todos sabem das verdades.

O Aluísio deveria abrir a caixa preta de uma vez e falar dos contratos ilícitos feitos por Eurídice Vidigal, principalmente das paratis que serviam de viaturas. Cutrim não teve coragem de falar, o Aluísio deveria trazer isso para a população.

O Aluísio deveria falar das Diárias graciosas e das verbas secretas para as operações policiais, da última gestão.

Olha professor Caio, se abrissem essa caixa preta, os ex-secretários de segurança seriam presos. Tem coisa que ia deixar muita gente de cabelo espinhado.

O Aluísio se abrisse a caixa preta, muita gente seria desmoralizada. Para mim ele deveria ser menos fiel ao governo.

Agora vejo deputados usarem essa movimentação da PM para fazer política. Eles sabem o que aconteceu e se calam não se sabe o motivo.

Na PM não tem nenhum coronel que pode comandar e acho que o governo deveria chamar um Coronel do Exercito e alguns oficiais também para colocar ordem naquela bagunça que virou o comando da Polícia Militar.

O Problema da PM não são os policiais militares, é os coronéis que são fracos e promovidos sem critérios.

É preciso abrir a caixa preta da secretaria de Segurança Pública. Aluísio tem que ter coragem para abrir tudo. (Policial consciente).

Um comentário:

Anônimo disse...

Concordo, mas Aluisio integro e não quer jogar ninguém no fogo. Enquanto isso, tentam queimá-lo de qq maneira.Aluisio, se mantenha firme! Mostre a cara destes descarados que só querem se dar bem e nunca fizeram nada pela população, apenas para o bem deles mesmos.