quarta-feira, 28 de março de 2012

CASO BRAZ CABRINI: Quarto acusado de envolvimento na morte do agropecuarista se entrega à Polícia Civil

Ronaldo Batista dos Reis, vulgo “Neubin”

Ronaldo Batista dos Reis, vulgo “Neubin”, 19 anos, o quarto acusado de envolvimento na morte do empresário e pecuarista Braz Josias Cabrini, se entregou nessa terça-feira (27) aos delegados Assis Ramos e Tiago Bardhal, que - juntamente com agentes da Polícia Civil - o levaram para a Delegacia Regional, onde se encontra preso.

“Neubin” se entregou à polícia depois de uma negociação entre o delegado regional Assis Ramos e o advogado dele, José Fernandes da Conceição.


Na Delegacia Regional, “Neubin” usou o direito que a Constituição Federal confere a todos os brasileiros e permaneceu calado, não concedendo nenhuma entrevista à imprensa. Ele só falará em juízo.


Ronaldo Batista dos Reis teve envolvimento direto no crime, pois também se encontrava no local onde foi tramado o sequestro do empresário e pecuarista Braz Cabrini até o desfecho fatal, ocorrido em um matagal nas proximidades de onde está sendo construído o novo presídio de Imperatriz.


Os policiais apreenderam com Ronaldo Batista dos Reis, o “Neubin”, a quantia de R$ 4 mil dos R$ 5 mil que ele disse ter recebido pela sua participação no crime. Portanto, já havia gastado R$ 1 mil. Foi apreendido também com “Neubin” um revólver calibre 38, com onze munições intactas. O dinheiro, o revólver e as munições foram encontrados enterrados no fundo do quintal da residência dele, localizada na Rua I, casa 7, Conjunto Vitória, onde os policiais foram buscá-lo depois de ele definir pela apresentação espontânea.


O delegado Assis disse que ainda falta apreender a pistola calibre 7.65, com a qual Adriano Célio Colaço desferiu os seis primeiros disparos em Cabrini.


Com a prisão de “Neubin”, os delegados Assis Ramos e Fairlano Aires de Azevedo e os demais policiais que trabalharam nesse caso o dão como elucidado.


O delegado Fairlano, que preside o inquérito aberto para apurar o crime, tem 10 dias, a contar do último sábado, para enviá-lo à Justiça.


Do mesmo modo dos outros três acusados de envolvimento nesse bárbaro crime (Adriano Colaço, João Helison e Diego Romullo), Ronaldo Batista dos Reis, o “Neubin”, vai responder por sequestro, latrocínio (roubo seguido de morte), ocultação de cadáver, formação de quadrilha e extorsão.


Ontem, os acusados foram fazer exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) e deverão ser transferidos para São Luís nos próximos dias. (O Progresso).

Nenhum comentário: