segunda-feira, 30 de abril de 2012

Índia assassinada na Reserva Cana Brava, no Maranhão

Entrada da Reserva Canabrava
A morte de uma índia nas aldeias da região de Grajaú, foi anunciada por alguns meios de informação,  após informações da policia civil. Em seguida outra versão veio à tona informando que o a assassinato da indígena era mentira, mas após a polícia pressionar pelas informações, a execução da índia foi confirmada.

A índia identificada como Marília Amélia Guajajara, de 52 anos, foi assassinada na aldeia Coquinho II, da reserva Canabrava, na região centro-sul do Maranhão - entre os municípios de Barra do Corda e Jenipapo dos Vieiras. O crime aconteceu por volta das 14h desse sábado (28). A cacique foi morta por dois tiros disparados por um homem identificado apenas pelo apelido "Tuntum". A informação foi divulgada pelo índio Raimundo Guajajara no programa Domingo Mirante, da rádio Mirante AM. O corpo foi velado nesse sábado.

De acordo com o índio, o assassinato aconteceu em represália a uma manifestação realizada por parte da aldeia que pede mais segurança na rodovia BR-226. Essa parcela da aldeia defende o policiamento dentro da reserva.

Ainda de acordo com Raimundo Guajajara, na quinta-feira (3) pela manhã, a aldeia pretende bloquear o tráfego na rodovia, a fim de chamar a atenção das autoridades de segurança pública do Estado e do governo federal. ( Fonte: Imirante.com)

Nenhum comentário: