quarta-feira, 27 de junho de 2012

DITADURA PARTIDÁRIA: CORONEL MELO SERÁ O CANDIDATO, MAS NÃO TERÁ UNANIMIDADE DENTRO DO PSOL

Como bem frisou o prefeito Sebastião Madeira (PSDB), este ano as eleições serão mesmo "transversais", onde todos os grupos políticos locais e estaduais dialogarão e votarão em candidatos de todos os grupos  e nenhum candidato, mesmo conseguindo se  impor através de decisões de cima pra baixo, ou intervenções de última hora, conseguirá ter unanimidade dentro de seus partidos. Vemos agora as últimas,  do PSB e a do PSOL.

Os conceitos de que "a maioria que manda" e que "a democracia é que reina", foram jogados abaixo. Ditadura, imposição, essas são as palavras do momento nas direções partidárias nessa eleição.

Às minorias, só resta protestar, pois não tem a quem se queixar, pois a legislação dos partidos é caduca, retrógrada e acolhe muito bem o caudilhismo, o poder sem parâmetros em que um sujeito ou grupo se mantém eternamente no comando, apoiados nas chamadas Comissões Provisórias, as quais podem ser dissolvidas a qualquer momento ao gosto dos interesses dos donos dos partidos.

Entre os que não se conformam e esperneiam estão a líder feminista Conceição Amorim. Veja o seu desabafo no vídeo no Youtube e disponibilizado nas demais redes sociais em que ela protesta contra o que ela considera "golpe" da direção estadual no PSOL de Imperatriz, impondo a candidatura do Coronel Francisco Melo.

CONCEIÇÃO AMORIM PROTESTA CONTRA AÇÃO GOLPISTA DE HAROLDO SABOIA

2 comentários:

Rewrison Militante do PSOL/ITZ disse...

Eu como militante do PSOL de Imperatriz fico envergonhado com atitudes golpistas da direção estadual do partido representada pela figura do Haroldo Sabóia. Essa candidatura do Cel. Melo não representa o que a base do partido decidiu legitimamente.

Anônimo disse...

Golpes deste tipo são típicos da direita