quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

OS LOBOS CONTRA-ATACAM

Editorial do Jornal Pequeno,edição de 12-02-2013
 

Uma festa de carne, de filés polpudos, chambaris turbinados, costeletas sangrentas, alcatras gordurosas e muita, muita pimenta dedo-de-moça e… não convidaram os lobos. Era demais. Uma festa e tanto. O cheiro de cru esvoaçando no ar, o cheiro de gula, de ganância de poder que só se sente na floresta quando o leão, no caso a leoa, está prestes a se aposentar ou mudar de território.

O uivo forte atravessou toda a Via Expressa, sem parar nos acostamentos, até porque não existem acostamentos, disse a TV Difusora. E foi parar nas MAs esburacadas que circundam o Maranhão. Uivo de lobo, de desafio, a matilha toda em guarda contra os leões que os pretendem relegar aos formigueiros na floresta.

Caninos expostos, os lobos começaram a dizer as coisas que já sabiam porque não aceitam que o rei da matilha seja desalojado da toca principal, o frenético Palácio dos Leões, talvez o lugar do mundo onde mais se planejam futuros e inventam novos reis. A notícia já se espalhou como rastilho de pólvora, queimando etapas; a notícia de que vai haver guerra, dos lobos contra a leoa, contra o leão, contra o escolhido para reinar enquanto descansam o seu próprio não fazer nada.

Cansaram da metáfora? A TV Difusora do senador Edison Lobão, preterido pelo Palácio dos Leões na indicação para disputar o governo do Estado em 2014 e por Sarney para presidir o Senado, resolveu denunciar irregularidades existentes na Via Expressa, convenientemente apelidada de Via às Pressas que acabou sendo inaugurada sem acostamento e desobedecendo às mais exigíveis técnicas da engenharia moderna. Acabou se transformando num trambolho eleitoral e jurídico que mais provoca engarrafamentos e confusão que desafoga o trânsito.

A boa notícia é que no mundo dos monopólios de comunicação, das mídias controladas pelo governo, o Sistema Difusora de Comunicação tem sido muito importante para justificar as mazelas do sarneisismo, esconder e maquiar fatos, fulminar a oposição. Sem esse sistema, o monopólio estará enfraquecido. Mas não se brinca com lobos; eles mordem. E parece que Sarney encontrou um adversário à altura, pois Lobão, o lobo maior, está exigindo respeito à sua história de fidelidade, de cumplicidade com o caos político-administrativo do Maranhão.

Guerra feita e as primeiras dentadas refletem diretamente na veia jugular da base parlamentar do governo. Pelo menos 10 deputados saíram do Blocão e cerram fileira ao lado dos lobos e até de papagaios e periquitos. Estão descontentes com a partilha. A partilha de cargos, a partilha das comissões, a partilha eleitoral e, principalmente, a partilha de futuros. São cinco blocos governistas, tidos por aliados da leoa, mas entre eles muitos estão se juntando aos lobos e aguardam apenas a primeira ordem para começar a morder.

Enquanto isso, do outro lado da floresta, aonde as luzes chegam com muita dificuldade e os animais andam com cuidado e devagar, já há quem pense em como aproveitar o espólio dessa guerra se ela realmente acontecer. Afinal, em guerra de lobo com leão é melhor não meter a mão.

Nenhum comentário: