domingo, 7 de abril de 2013

MOVIMENTOS SOCIAIS QUEREM SER PROTAGONISTAS DAS MUDANÇAS NO MARANHÃO COM FLÁVIO DINO


Conforme foi anunciado, na sexta-feira, 05, entidades diversas que compõem os movimentos sociais do Maranhão estiveram reunidas no auditório da Paróquia Nossa Senhora dos Remédios, em São Luís, num encontro bastante representativo com o intuito de iniciar a discussão de um programa ou sugerir pontos de debates com a finalidade de “construir um Maranhão mais digno, que priorize o povo”.
 
O encontro, marcado por muito diálogo e sugestões na luta por um Maranhão mais justo teve as presenças de deputados, vereadores da capital - entre outras autoridades - e do presidente da Embratur, o pré-candidato ao governo do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB).

Na oportunidade, sindicalistas, líderes comunitários e demais representantes de entidades disseram que não aceitam mais apenas participarem apenas de mais uma campanha, mas querem depois da eleição um tratamento respeitoso, um governo que ouça o clamor do povo e respeite suas diversas representações.
 
“Sabemos que muitas vezes não dá para atender toda reivindicação feita, mas que pelo menos haja o respeito para com os movimentos e seus representantes”, disse Francineide Alves, vice-presidente do Sindsaúde de Imperatriz e região tocantina.

Glauber, membro da Pastoral da Juventude, disse que o grupo a que pertence está pronto para luta por um Maranhão mais justo. “Quando eu sair daqui, vou dizer que tive uma reunião excelente. Assumo um compromisso não político, mas social, pois precisamos derrotar a oligarquia”, afirmou.

Já Beto do Taim, líder comunitário da zona rural, fez alguns apontamentos sobre a pesca e a falta de investimentos nesse segmento. Citou a sequência de reportagens que divulgou a falta de estrutura dos mangues, e citou reportagens que fez contraponto a essas. Nesse sentido, sugeriu o investimento em piscicultura como um dos pontos de destaque de um programa de governo voltado para a população maranhense.

Vários apontamentos foram feitos, pelos presentes, nos diversos seguimentos, saúde, direito à moradia digna, segurança pública, educação de qualidade, meio ambiente, defesa do trabalhador.

José de Ribamar Frazão, da força Sindical, afirmou que o salário do trabalhador maranhense é um dos piores do país e lembrou as situações precárias que estes enfrentam durante as jornadas de trabalho, sugerindo que seja adotado o salário mínimo estadual ou regional, como já se pratica em outros estados da federação. “Não podemos pensar em um governo que não ofereça dignidade aos trabalhadores”, ressaltou o sindicalista.

Outra bandeira destacada foi a luta das mulheres por mais reconhecimento da participação nos espaços políticos. Mary Ferreira, feminista e pesquisadora, destacou dados de pesquisas feitas sobre a eficiência das mulheres nos espaços de poder desejando que um novo governo popular garanta mais atuação política das mulheres no Maranhão.

Creuzamar Di Pinho, da União por Moradia Popular, frisou a participação dos partidos políticos na construção de uma gestão que desenvolva projetos voltados para o social, que tenha como objetivo melhorar a vida da população.

Em relação ao meio ambiente, Moisés Matias levantou importantes informações sobre a situação do Maranhão em relação a essas grandes obras que prometem ser a salvação dos problemas do Estado, mas que só exploram e agridem o meio ambiente. “Nossa pauta política tem que ser de enfrentamento. Precisamos traçar um novo modelo”, sugeriu.

Após ouvir atentamente cada um e anotar as considerações dos que falaram, Flávio Dino lembrou um pouco da sua história política lado dos movimentos sociais e sindicais, afirmando que sendo eleito em 2014 governará ouvindo a sociedade organizada, buscando priorizar o que o povo achar que é melhor para a coletividade.
 
 “Sou filho das lutas sociais e afirmo que nosso objetivo é combater o coronelismo. Digo com a legitimidade desses 30 anos de luta que não tenho nenhuma vaidade e pretensão de resolver isso sozinho os problemas do Maranhão. Nossa prioridade é o povo e precisamos derrotar essa oligarquia juntos” defendeu Flávio Dino, mais uma vez fazendo o chamamento de todos aqueles que são contra a oligarquia Sarney no Maranhão e que lutam por um Maranhão com desenvolvimento, mas com justiça social para todos os maranhenses.

Além dos encontros denominados de “Diálogos pelo Maranhão”, já ocorridos em Imperatriz, Caxias, Pedreiras e outras cidades do interior do estado, acontecerão por todos esse ano atividades semelhantes a de sexta-feira, mais como um “encontro de trabalho”, já preparando um futuro programa de governo que será feito ouvindo as entidades do movimento social e demais setores organizados.

Nenhum comentário: