segunda-feira, 19 de agosto de 2013

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO COMEÇA A SER DEBATIDO EM IMPERATRIZ



Foi realizada na manhã da ultima sexta-feira (16), a primeira reunião de trabalho para a implantação do Plano Municipal de Saneamento Básico em Imperatriz. Considerado instrumento estratégico de planejamento e de gestão participativa, o Plano começa a ser debatido para a efetivação no município.

A empresa vencedora da licitação, PAVICOL SERVICE EIRELI - ME, Representada pelo Professor Francisco Robson Saraiva Martins, economista e Mestre em Planejamento e Desenvolvimento Regional pela universidade de Taubaté-SP, apresentou a proposta inicial ao prefeito Sebastião Madeira no auditório da Associação Comercial e Industrial de Imperatriz (ACIA).

A reunião também contou com a participação do vice-prefeito Luis Carlos Porto, do secretário municipal de Infraestrutura, Roberto Alencar, de representante da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), da Secretaria de Saúde, Secretaria de Planejamento Urbano e Meio Ambiente, equipe técnica da SINFRA e do Conselho Municipal do Meio Ambiente (Commam).

Na ocasião, o prefeito Madeira observou que o plano prevê a realização de vários eixos que inclui mobilização comunitária para elaboração de ideias (reuniões e encontros), diagnóstico e conhecer as necessidades para traçar as metas para os próximos 20 anos. “Se depender de nós, a Prefeitura de Imperatriz dará todo o apoio, pois há necessidade de ser avançar nesse aspecto”.

O titular da Sinfra, Roberto Vasconcelos Alencar, explicou à reportagem que “sem o plano que prevê o planejamento na área para os próximos 20 anos, o município fica impedido de viabilizar recursos federais nessa área”.

Ele ressalta que depois de estabelecidas as diretrizes para o saneamento básico e fixadas as metas de cobertura e de atendimento com os serviços de água, por exemplo, ele passa a ser referência de desenvolvimento de cada município, auxiliando no sistema de coleta e tratamento do esgoto doméstico, limpeza urbana, coleta e destinação adequada do lixo, drenagem e destino adequado das águas de chuva, entre outras ações básicas.

Alencar considera o Plano Municipal de Saneamento Básico de extrema importância para cidade, pois apontará quais são as necessidades do município nesta área. “É um projeto de gestão que irá apresentar quais são as demandas da população quanto ao saneamento em quatro eixos: esgoto, água, resíduos sólidos e drenagem”, concluiu.

De acordo com o Assessor de Projetos Especiais da Sinfra, Thompson Fernando Martins Nogueira, após a articulação entre as secretarias municipais e a Caema, o próximo passo será a realização do fórum com a sociedade civil. [ASCOM]

Nenhum comentário: