terça-feira, 1 de outubro de 2013

"DIÁLOGOS PELO MARANHÃO": SÃO FRANCISCO DO BREJÃO QUER AVANÇAR NA PRODUÇÃO DE LEITE AGREGANDO VALOR AO PRODUTO PARA MELHORAR O DESENVOLVIMENTO LOCAL

Grande polo de produção de leite no Maranhão, o município de São Francisco do Brejão na Região Tocantina ainda precisa avançar muito na transformação de seu melhor produto em riqueza para o desenvolvimento local. O assunto foi amplamente discutido na última edição do Diálogos pelo Maranhão, durante o último fim de semana, com a presença de Flávio Dino.


A agricultura familiar tem sido tema recorrente nos eventos promovidos pelo movimento Diálogos pelo Maranhão, onde muitas lideranças têm reforçado a necessidade de mais apoio técnico na produção agrícola no Maranhão. O mesmo acontece no que diz respeito à produção pecuarista.

Para Flávio Dino, é necessário investir fortemente no apoio à agropecuária maranhense, sobretudo na agricultura familiar. O apoio técnico aos pequenos e médios produtores do estado deveria estar entre as prioridades para o desenvolvimento do Maranhão.

Flávio Dino destacou que, mesmo com imenso potencial para a produção de diferentes artigos da agricultura, da pesca e da pecuária, mas que não têm o investimento necessário para que possam se desenvolver.

De acordo com a Lei Orçamentária de 2013 do Maranhão, o estado investirá apenas R$ 65 milhões em incentivo à agricultura. O orçamento total previsto para 2013 é de R$ 13 bilhões, com acréscimo de mais R$ 2,6 bilhões em empréstimos contraídos pelo governo estadual em janeiro e fevereiro deste ano, totalizando mais de R$ 15 bilhões. 

Esses números apontam que menos de 0,5% das verbas disponíveis para o ano de 2013 serão utilizadas em desenvolvimento agrário.

Produção e apoio técnico

A ideia apresentada por Flávio Dino durante  a reunião em São Francisco do Brejão aconteceu após o veterinário Samuel Milhomem relatar um dos grandes problemas para o desenvolvimento do município. Segundo ele, a média de produção leiteira na cidade é de 50 mil litros/dia, chegando a 80 mil litros de leite por dia em períodos de pico.

Contudo, a produção poderia ser maior e ter maior vazão caso houvesse apoio técnico, de industrialização e de comercialização da produção de leite de São Francisco do Brejão. “Não temos apoio de nenhuma esfera de poder, por isso o que a gente produz aqui fica somente na região,” disse o veterinário.

A solução, segundo Flávio Dino, é a implantação de uma cadeia de produção que valorize as riquezas maranhenses. Investir no desenvolvimento agropecuário acompanhado do incentivo à indústria de beneficiamento da matéria-prima e posterior comercialização no Maranhão e exportação para estados vizinhos. (Assessoria)

Nenhum comentário: