quarta-feira, 13 de novembro de 2013

A POLÍTICA PEGA FOGO NO TOCANTINS: ADVERSÁRIOS DE SIQUEIRA CAMPOS PARTEM PARA BAIXARIA



Campanha eleitoral fora de época, divulgação de boatos no chamado “marketing viral” e até a tentativa de impedir uma solenidade do governador são ações que marcam a política no Tocantins quando ainda faltam quase um ano para as eleições de 2014.


Falta mais de um ano para o pleito do ano que vem, mas no Estado do Tocantins parece que alguns políticos querem antecipar a campanha eleitoral. E o que é mais grave: além de desrespeitarem a legislação eleitoral que proíbe a campanha antecipada, esses políticos estão baixando o nível, contratando pessoas para o chamado “marketing viral”, espalhando boatos contra adversários buscando atingir a honra e a moral de pessoas do governo. A ação desses “pistoleiros da honra” não poupa nem mesmo a vida pessoal ou particular de suas vítimas.

Pelo menos é isso o que está sendo investigado pela polícia civil tocantinense que alguns dias atrás chegou a deter algumas pessoas que estavam agindo dessa forma na região do Bico do Papagaio. Embora a polícia  não queira antecipar, os que atuam nesse sentido estão a mando de uma pessoa com pretensões eleitorais e que por isso busca o desgaste de seus possíveis concorrentes.

O modus operandi dos foras da lei é simples: o sujeito chega numa roda de bate papo, seja num barzinho, numa mercearia ou mesmo numa barbearia ou salão de beleza, posto de taxi, etc, e faz se passar por um eleitor indignado entra nas conversas como quem não quer nada e puxa o assunto, começa a soltar conceitos que atingem a honra de seus desafetos, mas de passagem sempre exaltando seus supostos contratantes. 

Agora, num sinal de extremo desespero, adversários do governador Siqueira Campos numa atitude raivosa tentaram impedir que o chefe do executivo lançasse a execução de uma obra de grande relevância para povo de Araguaína e região, a ordem de serviço para início das obras do Hospital Geral de Araguaína (HGA), um evento realizado na semana em que a cidade comemora 55 anos de emancipação política. Nem isso respeitaram!

O prefeito Ronaldo Dimas pediu desculpas ao governador. “O povo de Araguaína é ordeiro e trabalhador. Esses vieram badernar”, afirmou.

Tem razão o prefeito, pois segundo apurou o pessoal ligado ao governo, a turba que lá estava - quase certo a serviço de políticos da oposição - não apenas vaiou o governador, mas tentou impedir a solenidade, no que incorrem em grave erro, num verdadeiro atentado à democracia. Um dos manifestantes interferiu em voz alta, bem no início da fala de Siqueira Campos, desafiando-o a levantar-se para fazer seu discurso.

O protesto respeitoso e pacífico é salutar, faz parte da democracia, mas a intolerância, os gritos que tentam calar uma pessoa, só por que esta não é do nosso lado deve ser abominado, merecendo o total repúdio assim como fez, embora de maneira dura, o governador Siqueira Campos.

A unidade hospitalar, que recebe um investimento total de R$ 160 milhões do governo estadual, contará com estrutura semelhante a do Hospital Geral de Palmas (HGP), que passa por ampliação na estrutura. Além de Araguaína, o HGA, somado às obras de reforma previstas para o Hospital Regional, ampliará o atendimento que hoje é realizado a pacientes da região e dos Estados do Pará, Mato Grosso, Piauí e Maranhão.

Nenhum comentário: