segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

A INSEGURANÇA NO MARANHÃO, O CINISMO DA PROPAGANDA DO GOVERNO ROSEANA, O SILÊNCIO DO MINISTÉRIO PÚBLICO E A OMISSÃO DO GOVERNO FEDERAL

A menina Ana Clara de seis anos, que teve 98% do seu corpo queimado em um incêndio causado por bandidos em São Luis, não resistiu aos ferimentos e faleceu na manhã desta segunda-feira (06).
Não se pode desconhecer o imenso esforço da Polícia Militar do Maranhão para trazer segurança e tranquilidade ao povo maranhense. Até para cuidar de carceragem a força policial  - que tem outros fins - está sendo utilizada, como no caso em Pedrinhas. Mas, infelizmente, A PM não conseguiu evitar os sinistros que aconteceram na capital no final de semana.

Agora suspeitos estão sendo presos sob o olhar desconfiado da população que já não sabe mais em quem acreditar, enquanto a governadora, como se estivesse dopada ou fora do mundo real, continua veiculando na TV sua propaganda afirmando que o Maranhão é exemplo na segurança pública e que o povo maranhense tem "muitos motivos para se orgulhar do novo Maranhão". 

Uma tremenda piada! E seria cômico se não fosse trágico, se essa propaganda não fosse paga com o dinheiro do próprio povo. Um acinte! Tudo isso sob os olhos complacentes do Ministério Público do Maranhão que não ousa questionar esses gastos que com certeza vai - a maior fatia - para a TV Mirante, já que a propaganda é veiculada dia e noite, em quase todos os intervalos da programação da emissora da família Sarney. 

Sorridente, como se nada tivesse acontecendo, Roseana deu entrevista...
Não se registra pelo país à fora tanta propaganda em nenhum governo de nenhum estado da  nossa federação. Nem o governo federal faz tanta propaganda.

Como se a propaganda fosse pouca, a  governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), em entrevista publicada na edição impressa deste domingo (05) do jornal O Estado do Maranhão, ainda tem o desplante de  afirmar, categoricamente, que o setor da Segurança Pública teve uma "melhora mais sensível". Isso dois dias após os ataques a ônibus e delegacias de polícia, orquestrados por facções criminosas que deixaram o saldo de um Policial Militar morto e cinco pessoas vítimas de graves queimaduras, sendo duas crianças (de 1 e 6 anos de idade), onde a mais velha ficou com 98% do corpo queimado e acabou morrendo na manhã desta segunda-feira,06/01.

Por tudo isso é que o Maranhão virou piada nacional. Por tudo isso é que jovens já estão nas redes sociais conclamando para novos protestos. 
Não fosse a o maldito pacto entre Sarney e Lula/Dilma em nome da "governabilidade", o Maranhão já teria sofrido uma intervenção, pelo menos na Segurança Pública.

Resta ao povo do Maranhão, principalmente à aqueles que voltarem às ruas, não apenas protestarem, mas exigirem do governo federal um posicionamento sobre a crise maranhense, uma tomada de posição da presidente Dilma, medidas concretas que venham trazer tranquilidade dentro e fora dos presídios, para que nossas crianças não continuem sendo queimadas vivas. 

Até quando dona Dilma, vamos continuar assistindo tanta barbárie? Será que teremos que promover uma revolução no Maranhão para forçar a senhora a fazer algo para pelo menos diminuir a dor das famílias maranhenses?

2 comentários:

Victor Martins disse...

É inacreditável que além do própio governo fechar os olhos para tudo que vem acontecendo não so na capital mas também em todo estado maranhense... Parece que não resta outra saída se não reivindicar com atitudes violentas e protestos agressivos. Ou temos outra opçao que tal voltarmos aos tempos primordiais e julgarmos os criminosos com a famosa lei de talião: olho por olho e dente por dente? Assim evitaria tantos impostos para suprir necessidades governamentais e muitos senadores entre outros politicos teriam os braços decepados e esses criminosos que causaram essa triste tragédia deveriam ser queimados em praça publica. Deu certo durante muito tempo, por que não haveria de trazer resultados positivos hoje? Dessa forma poderia ser que as coisas tomassem rumos positivos no que diz respeito segurança.

Adalberto Araújo disse...

É, o negócio realmente está feio por aí! Haja vista o tanto de maranhense que vem parar em Goiás atrás de alguma oportunidade...