sábado, 18 de outubro de 2014

CRIME NA CALADA DA NOITE...

Chega de Madeira Ilegal

No inicio deste ano lançamos a campanha Chega de Madeira Ilegal, denunciando fraudes no sistema de controle de madeira que é extraída da Amazônia. A fraude permite que madeiras extraídas de áreas não autorizadas receba documentação oficial do governo, tornando impossível diferenciar a madeira legal da ilegal.
Agora, por meio de novas investigações, monitoramos caminhões no oeste do Paráe evidenciamos em detalhes sua movimentação. Em que, normalmente ao cair da noite, eles deixam a área de extração ilegal rumo à serrarias da região. Revelamos os detalhes da silenciosa destruição da floresta. A investigação foi realizada no Pará, o maior produtor de madeira do Brasil. Entre 2011 e 2012 , quase 80% da exploração madeireira do estado ocorreu em áreas não autorizadas, ou seja, exploração ilegal.
Além de contribuir para a degradação da floresta, a madeira ilegal deixa um rastro de violência, Porque quem ousa defende-la corre o risco de graves ameaças e violência. Entre 2002 e 2013 o país foi campeão em mortes de ambientalistas e lideranças rurais. A atividade da madeira ilegal é responsável por boa parte desses conflitos sociais que podem resultar em mortes no campo.
Ajude-nos nesta luta enviando uma mensagem para os candidatos à Presidência da República Dilma Rousseff e Aécio Neves e peça uma atitude pelo fim da exploração de madeira ilegal na Amazônia.
A exploração ilegal de madeira não pode continuar! Você pode fazer parte do nosso time e permitir que o Greenpeace continue investigando crimes contra o meio ambiente e trabalhar de forma independente, cobrando soluções efetivas dos governantes e empresas.
Marina Lacôrte
Greenpeace Brasil

Nenhum comentário: