sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

GOVERNO DO ESTADO INCLUI NO PACOTE DE OBRAS A LIMPEZA DOS RIACHOS QUE CORTAM IMPERATRIZ.

O majestoso Rio Tocantins, apesar das chuvas dos últimos dias não alterou o seu nível. Segundo a Defesa Civil, o fenômeno ocorre devido a falta de chuvas nas cabeceiras,  nos estados de Minas gerais e Goiás, o que tem obrigado as Hidrelétricas a fecharem suas comportas para o acúmulo de água nos reservatórios. Em outros tempos, essa época do ano Imperatriz vivia o problema das cheias, que desabrigavam centenas de ribeirinhos, notadamente  na cidade, nos bairros Beira Rio, Caema e Leandra.

Mas se o Rio Tocantins não ameaça desabrigar, não se pode dizer o mesmo dos riachos que cortam a cidade, como o Bacuri, Capivara, Grota do meio, Santa Teresa entre outros que durante o verão são apenas canais de esgoto, mas com as fortes chuvas, construções irregulares, mato e lixo nas margens, nessa época esses riachos, transbordam e muitos bairros da grande Imperatrizficam debaixo d’água.

Mas o governo do Maranhão este ano assumiu a limpeza desses riachos em mais uma demonstração de  compromisso com a cidade e cooperação com a  gestão municipal. Aproveitando o pacote de obras de asfaltamento e recuperação de ruas,que em alguns casos necessitam de drenagem superficial, a Sinfra vai desobstruir ou limpar esses riachos, segundo nos informou o coordenador de obras do estado na região engenheiro Valdegno Salustiano Jr.

Ok, o governo do estado e o município não vão deixar a população sob o risco de ficar desabrigada, mas está na hora dessa população ribeirinha se conscientizar em relação a situação ambiental desses riachos, afinal ela mesma é quem mais sofre quando estes transbordam, devolvendo a agressão que sofrem, por parte desses moradores com assoreamentos, invasão das margens e aterramentos com material de construção e lixo.
Cuidar bem desses riachos vai trazer a segurança de acontecer enchentes – já pensou o sujeito acordar no meio da noite com a água molhando o colchão? E economizar, evitando que todo ano aconteça esse dispêndio de recursos que bem podem ser aplicados em outras emergências.

Nenhum comentário: