segunda-feira, 30 de novembro de 2015

JORNALISTAS REPUDIAM ATO DE VIOLÊNCIA DE ADVOGADOS

Em nota, o Sindicato dos Jornalistas e Radialistas de Imperatriz (Sindijori) e a Associação de Imprensa da Região Tocantina (Airt) repudiaram a ação de advogados durante a apresentação de onze presos suspeitos de integrarem uma quadrilha interestadual de roubo de cargas, nessa sexta-feira (28), em Imperatriz.

Houve uma grande confusão onde advogados tentaram impedir que equipes de TVs filmassem a ação policial. Alguns advogados coloram a mão na frente das câmeras, empurraram e, até, chutaram cinegrafistas, além de muito bate-boca. Diante da confusão, os delegados não falaram com a imprensa sobre a operação realizada na Região Tocantina.

Além de repudiarem “o ato de violência patrocinado por alguns advogados”, o Sindijori e a Airt protestaram e avisaram que vão representar, formalmente, contra os advogados “autores de tão bestial selvageria”, diz a nota. As duas instituições também afirmaram que esperam que a Ordem do Advogados do Brasil reflita sobre o lamentável episódio e “adote providências para apurar e punir aqueles que praticaram excesso no exercício de seu mister”.

“O direito de imprensa e o direito de proteção do exercício regular da profissão de jornalista, bem como aqueles garantidores da integridade físicas das pessoas, não podem ser mitigados”, finaliza a nota, assinada pelo presidente do Sindijori, Josué Silva Aquino, e pelo presidente da Airt, Ozias Sousa Lima. ( do Imirante).

Veja a nota na íntegra:
(Foto: Reprodução)

Nenhum comentário: