quinta-feira, 7 de julho de 2011

Daví Júnior se defende e diz que tudo que fez foi "buscar melhorias para o povo do Maranhão"

Davizinho
Depois de se sentir aliviado ao assumir como titular o seu mandato, infelizmente pela morte do seu colega Luciano Moreira, o deputado Davi Alves Silva Júnior (PR), o "Davizinho" está vendo de uma hora pra outra "faltar terra aos seus pés", ou "o mundo desabar sobre sua cabeça", com as recentes denúncias contra o ex-ministro dos Transportes Alfredo Nascimento que acabaram por respingar ou envolver Davizinho, segundo matéria da revista IstoÉ.

Em missiva endereçada a imprensa, Davizinho se defende e diz que sua mudança partidária do PDT para o PR foi  "simplesmente para buscar  melhorias para o povo do Maranhão". Confira a nota enviada ao blog pela assessoria do deputado:

Quanto a matéria veiculada pela Revista IstoÉ desta semana, esclareço que minha mudança partidária do PDT para o PR teve como objetivos:

1) Crescimento político dentro do quadro partidário, visto que à época me encontrava em uma situação difícil no PDT. O ponto final de permanência naquela legenda foram as eleições de 2008, pois o Presidente Nacional do PDT não honrou o compromisso assumido comigo que, em reunião da Executiva Nacional, deliberou por uma candidatura própria na cidade de Imperatriz, conforme notícias veiculadas em jornais de circulação local e nacional. Quando chegaram as convenções fui excluído da chapa do PDT e esse formalizou a coligação com o PSDB, elegendo o prefeito Sebastião Madeira. E assim, não tive a oportunidade de concorrer ao cargo de prefeito.

Hoje no Partido da República, juntamente com o Deputado Federal José Vieira que veio para o PR na mesma época que eu, eleito em 2006 pelo PSDB, e o Dr. Sérgio Tamer, tomo as decisões partidárias baseando-me, unicamente, nos benefícios que essas decisões trarão para a população maranhense. Sou respeitado por meus pares, junto a Executiva Nacional do PR, e as decisões tomadas por mim no Estado não sofrem alterações em Brasília, como sofriam no PDT, que submetia as suas decisões a outro partido, o PSDB.

2) Quanto a minha entrada no Partido da República, informo que busquei simplesmente melhorias para o povo do Maranhão. Dentro do PR busco, com todas as minhas forças, a liberação de recursos para as cidades maranhenses, sempre pautado pela verdade, ética e transparência.

3) Nenhum parlamentar maranhense conseguiu nada semelhante ou lutou tanto para fazer melhorias nas rodovias do Estado do Maranhão como eu, em apenas um mandato. Exemplo disso são as obras de revitalização da BR-222 que já está com 60% da fase de readequação concluída. Uma obra orçada no valor de R$ 340 milhões (trezentos e quarenta milhões de reais). Projeto que já beneficia milhares de pais de família com a geração de emprego e renda durante a fase de execução das obras. E quando pronto, reduzirá drasticamente os acidentes

ocorridos na rodovia. Afinal, alguém se recorda de quantas famílias morreram em uma das estradas mais perigosas do país? Ou essas vidas perdidas se tornam números de estatística governamental?

4) Reafirmo o meu compromisso com cada morador de Imperatriz e região Tocantina que eu, como Deputado Federal eleito para defender os interesses da população do sul do Maranhão, não descansarei até que se iniciem as obras da Travessia Urbana da cidade de Imperatriz. Esse é um compromisso meu e do Partido da República.

5) Para concluir, informo que já estão em fase de desenvolvimento outros projetos, a exemplo do que acabará com a curva da morte na cidade de Açailândia, assim como a duplicação da BR-010 no trecho de Açailândia a Imperatriz.

Obs.: Vale lembrar que a reportagem veiculada pela Revista IstoÉ não passa de uma cópia do que foi publicado pelo jornal Correio Braziliense em 14 de setembro de 2009. As demais informações foram colhidas no meu site pessoal e também no Informativo Davi Alves Silva Júnior, distribuído gratuitamente durante toda a campanha eleitoral do ano de 2010. Disponível em: www.davialves.com.br

Atenciosamente,

DAVI ALVES SILVA JÚNIOR

Deputado Federal (PR/MA)

Nota do Blog:

Que o deputado tenha mudado de partido "em busca de melhorias para o povo do Maranhão", tudo bem, mas o segundo motivo, o de que o PDT do Maranhão não cumpriu com ele em relação a chancelar sua candidatura a prefeito de Imperatriz em 2009, não é verdade. Davizinho saiu do PDT logo que se elegeu, mas depois teve que voltar imediatamente ao partido, já que o suplente Fernando Palácio, irmão do então prefeito de São Luís, Tadeu Palácio ameaçava-lhe tomar o mandato. A direção estadual do PDT lhe estendeu a mão, aceitando-o de volta ao partido, até que depois, negociadamente, foi liberado para mudar para o PR.

Nunca. Nem o diretório de  Imperatriz, tampouco o diretório Estadual, fizeram esse compromisso de aceitá-lo como candidato a prefeito em Imperatriz., onde ele nunca participou da vida partidária da sigla e não tinha lá nenhum aliado, ou seja entrou e saiu pela janela.

2 comentários:

Anônimo disse...

Josué,é natural que o deputado ,que era um socialisra convicto,de repente,achou que era um capitalista,pois viu que o dinheiro no bolso de cada cidadão,é melhor que deixar no caixa do tesouro nacional.Eu tambem acho.È um filosofo,grande cientista politico.Espero que nunca mais se eleja.Saudades J. Lago.

Anônimo disse...

POIS EU ACHO QUE O DAVISINHO FEZ POR IMPERATRIZ MUITO MAIS QUE VELHOS POLITICOS VICIADOS,POR EX. O PROPRIO PREFEITO. E SO IR NO HMI E V OS APARELHOS QUE ELE TROUXE PRA KA.