sábado, 10 de março de 2012

ONU e OIT defendem investimento na mulher no campo


A Organização das Nações Unidas (ONU) e a Organização Internacional do Trabalho (OIT) defendem a valorização das mulheres para fortalecer economias agrícolas e, desta forma, combater a fome no planeta. 

 
Assim como a Oxfam na campanha promovida pelo fortalecimento a pequenos agricultores, as duas organizações apontam a importância de investimentos para fortalecer camponeses, e destacam que as mulheres representam 43% da mão de obra agrícola nos países em desenvolvimento e mais de 70% em algumas economias baseadas na agricultura

A campanha “Empoderar a Mulher Rural e Eliminar a Pobreza e a Fome” aponta que “as mulheres rurais recebem uma remuneração inferior à dos homens e frequentemente ficam para trás no acesso à educação, na formação, na tecnologia e na mobilidade”, mesmo cumprindo jornadas maiores.

Não é só no campo que a desigualdade de gênero no mercado de trabalho continua. Dados divulgados pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) indicam que nas principais regiões metropolitanas do Brasil as diferenças também permanecem.

Veja abaixo uma seleção de fotos de mulheres brasileiras da jornalista Verena Glass, da Repórter Brasil.

Nenhum comentário: