sábado, 25 de abril de 2015

AÇAILÂNDIA-MA: CRISE NO PÓLO SIDERÚRGICO É DEBATIDA EM AUDIÊNCIA NA AL
























A Comissão Especial da Assembleia Legislativa do Maranhão realizou nesta sexta-feira (24) audiência pública para debater a crise que assola o pólo siderúrgico no município de Açailândia.

O evento que ocorreu no auditório do Centro Empresarial de Açailândia reuniu, além dos deputados Junior Verde (PRB) e Marco Aurélio (PC do B), representantes da iniciativa pública e privada, bem como da sociedade civil organizada.

Iniciando os trabalhos o deputado Junior Verde, autor da proposição que instituiu a Comissão, agradeceu o empenho de todos que possibilitaram a visita às siderúrgicas da região. “Foi fundamental para entendermos a dimensão do impacto da crise no setor”, disse.

O deputado professor Marco Aurélio externou sua preocupação com relação à perda da mão-de-obra local, o déficit econômico na região e no Estado. “É uma situação em que todos saem perdendo e temos que, imediatamente, buscar soluções”, ressaltou.

Representando o governo do Estado, o secretário adjunto da Casa Civil, Helio Soares assumiu o compromisso de se unir à luta, além de possibilitar audiência com o governador Flavio Dino (PC do B) envolvendo todas as entidades representativas do setor com a finalidade de encontrar alternativas no sentido de amenizar a situação.

“É uma questão muito importante, pois mexe com o desenvolvimento de uma região que contribui muito com o PIB brasileiro. Já falamos com alguns senadores maranhenses para que se mobilizem junto ao governo federal nessa luta”, afirmou.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Siderurgia do Maranhão, Jarles Adelino, pontuou que a presença da Comissão em Açailândia representa a proximidade entre governo e a população. “Estamos empenhados na luta por melhores condições de trabalho e rendimentos. É o momento de unirmos forças para reverter esse quadro. E o legislativo é a porta de entrada dessas soluções”.

Claudio Azevedo, presidente do Sindicato das Indústrias de Ferro Gusa do Estado do Maranhão (Sifema), lembrou que o setor vive um momento de sacrifício tentando manter os empregos dos trabalhadores.

“As indústrias diversificaram a produção. Algumas produzem cimento com a escória [matéria-prima formada de impurezas como calcário e sílica advindas do processo de redução do ferro gusa] e outras produzem energia através dos gases, gerando assim outra fonte de renda”, argumentou.
A prefeita de Açailândia, Gleide Santos (PMDB), e o secretário municipal da Indústria e Comércio, Gilson Meneses, apresentaram algumas medidas adotadas pelo governo municipal de fortalecimento do ambiente empresarial para as micro e pequenas empresas.  

Por meio de Decreto, a prefeitura municipal regulamentou as atividades de risco, agilizando as liberações de Alvarás de funcionamento, além de ampliar e criar o parque industrial de Açailândia para as micro e pequenas indústrias.
A gestão municipal reduziu, ainda, a carga de ICMS em mais de 30% e anunciou o lançamento para os empresários do município do Programa de Compras locais, promovendo maior circulação de recurso.

ENCAMINHAMENTOS

No encerramento da audiência, o presidente da Comissão, deputado Junior Verde, destacou que a visita às siderúrgicas e o debate entre as entidades envolvidas foram satisfatórios para traçar um panorama da situação em que se encontra o setor siderúrgico em Açailândia.

Dentre os encaminhamentos sugeridos foi anunciada a criação de um Comitê de Crise envolvendo prefeitos e entidades afins; a liberação do crédito de ICMS e a renovação das licenças de operação por parte do Executivo Estadual.

A liberação do Reintegra, benefício que permite a empresa ganhar maior margem nas vendas ao exterior, também está sendo pleiteado no âmbito nacional.

Junior Verde afirmou que será elaborado em relatório contendo todas as reivindicações sendo entregue ao governador Flavio Dino tão logo esteja pronto.

“É preciso que o governo crie as condições para poder atrair investimentos para o Estado. Tenho certeza que o Executivo dará sua contribuição e a Assembleia se unirá nessa luta em favor dos trabalhadores maranhenses”, disse Junior Verde.

PRESENÇAS

Além do presidente da Comissão, deputado Junior Verde , estiveram presentes o deputado Professor Marco Aurélio, o secretario adjunto da Casa Civil, Helio Soares, representando o governo do Estado, a prefeita de Açailândia, Gleide Santos (PMDB); o secretário da Indústria e Comércio de Açailândia, Gilson Meneses; a vereadora Fátima Camilo e o presidente do Sindicato das Industrias de Ferro Gusa do Maranhão, Claudio Azevedo.

Participaram ainda, o presidente da Associação Comercial de Açailândia (ACIA), Vanderlei  Trombela; o presidente do Clube de Diretores Lojistas (CDL), José Melgaço; o presidente do Sindicato do Comercio de Açailândia (SICA), Djalma Chaves; o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Siderurgia do Maranhão, Jarles Adelino e o representante da Confederação Nacional dos Metalurgicos, Louricardo de Oliveira.

A gerente regional do Sebrae de Açailândia, Rosilene Tavares, e o presidente da OAB, seccional de Açailândia, Erno Sorvo e o gerente de operações da VALE, Pedro também estiveram presentes. Ellen Adrienne/Agência Assembleia.

Nenhum comentário: