quarta-feira, 20 de novembro de 2013

MANOBRA DE ROSEANA DESMORALIZA TCE E ASSEMBLEIA LEGISLATIVA


A inscrição única do vice-governador Washington Oliveira ao cargo de Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado – TCE, na Assembleia Legislativa, além de servir aos interesses do Palácio dos Leões, é um ato que tenta, mais uma vez, enfraquecer e desmoralizar as duas casas.

O governo parece fazer questão de  expor que todo o processo eleitoral para escolha do conselheiro do TCE, não passa de uma farsa montada com a anuência da Assembleia Legislativa. Os deputados Rogério Cafeteira (PSC) e César Pires (DEM), que manifestaram interesse em concorrer à vaga, retiraram suas candidaturas sem maiores explicações após confirmação da candidatura de Washington.

Na segunda-feira (18) , o deputado Rubens Pereira Jr.  (PCdoB) revelou que a publicação dos prazos e normas para o processo eleitoral na Assembleia foram feitos  no dia 14, prevendo o fim das inscrições para o dia 19, sem a devida transparência., além é claro do prazo curtíssimo para inscrição.

É claro que eleições como a do TCE, costumam se decidir em acordos políticos que raramente seguem o ritual legal e protocolar, mas para todos os efeitos, o processo deveria ser democrático e a Assembleia caberia o papel de garantir que isso ocorresse.

Já disse inúmeras vezes, na minha coluna semanal no Jornal Pequeno, que o grupo Sarney sempre se pautou pela estratégia do  ”governar pelo caos”. 

A estratégia é teoricamente simples: o governo enfraquece todas as demais instituições do estado. Diminuídas e subjugadas, basta usar o poderio financeiro oferecido pela máquina estatal para cooptar os líderes dessas instituições e assim manter a hegemonia política.

O que ocorre agora na eleição única  Tribunal de Contas do Estado do Maranhão é mais uma tentativa de desmoralizar a instituição.

A sede atual do Tribunal, chama-se Palácio Governadora Roseana Sarney Murad e na ocasião da entrega do prédio, constava na fachada um enorme letreiro ostentando o nome da governadora  da instituição, que é a responsável pelo julgamento das contas de gestões dos prefeitos e…da governadora Roseana Sarney.
O letreiro com o nome de Roseana na fachada da sede do TCE só foi retirado porque houve pressão do Ministério Público e da sociedade.

O  letreiro do TCE não foi um lance apenas de vaidade política da governante, mas de uma estratégia proposital para subjugar o TCE e mostrar para a sociedade que se trata de uma instituição controlada pelo grupo político que comanda o Palácios dos Leões.

Na sede antiga da  Assembleia Legislativa do Maranhão, durante anos à fio reinou a inscrição em letras douradas no centro do plenário: “Não há Democracia sem Parlamento Livre – José Sarney “. Tratava-se de uso do mesmo artifício: diminuir o parlamento diante da autoridade do senador Sarney, ainda que por meio de uma frase cuja aplicação na prática mostrava-se apenas uma maldosa ironia.

E assim, enfraquecendo e desmoralizando as instituições, o governo vai ampliando seus tentáculos de controle do estado. (Lígia Teixeira)

Leia mais aqui no blog sobre Roseana e a Assembleia Legislativa:

"ENFRAQUECER PARA DOMINAR": GOVERNO ROSEANA SARNEY FAZ CAMPANHA SISTEMÁTICA CONTRA O PODER LEGISLATIVO MARANHENSE

Um comentário:

Anônimo disse...

nós,os filiados do PT,elegemos para ser vice,não conselheiro.Todos estão dando um tiro no pé. E Flávio Dino,colhendo mais apoio. Acorda Roseana!